Sporting com a Champions à distância de 1 ponto

O actual 2º classificado da Liga Zon Sagres, o Sporting Clube de Portugal defronta, este Sábado, o “aflito” por pontos, Belenenses, a contar para a 28ª jornada. Do lado leonino, o lateral direito, Cédric Soares é a principal baixa para este embate frente aos azuis do Restelo, por se encontrar castigado, devido à acumulação de cartões amarelos. No entanto, o técnico afirma que: «A função de lateral direito na equipa do Sporting é que a que tem mais alternativas. Na equipa principal temos o Welder e o Piris e depois temos ainda o Esgaio que também tem trabalhado connosco.» O treinador mantém a aposta em jogadores da formação e chama, para este embate frente aos do Restelo, Esgaio, que poderá ser a surpresa na lateral direita, posição essa que o português tem desempenhado na equipa B. O egípcio Shikabala e o recuperado de lesão, Mané integram também a lista de Jardim, para este dérbi histórico frente ao Belenenses. Para o emblema da cruz de Cristo, pontuar é fundamental, mesmo tendo em conta que Lito Vidigal não poderá contar com Deyverson e Tiago Caeiro, no ataque à baliza de Rui Patrício. Em ângulo inverso, volta a chamar aos convocados o defesa Gonçalo Brandão.

A “prata” leonina destronou o Belenenses na 1ª volta

Em pleno estádio de Alvalade, a contar para a 13ª jornada do campeonato, Sporting e Belenenses encontraram-se e os leões levaram a melhor, ao esmagarem os do Restelo, por 3-0. Neste jogo, a formação de Alvalade deu conta do recado, com destaque para 3 golos de jogadores portugueses: Adrien, André Martins e Wilson Eduardo, a fechar as contas deste dérbi lisboeta. Na altura, a equipa do Belenenses ainda era orientada pelo treinador Marco Paulo e, neste embate frente ao Sporting, não teve argumentos para contrariar o justo triunfo dos comandados de Leonardo Jardim.

O Restelo volta a receber um dérbi muito histórico

No global de todas as competições, Sporting e Belenenses encontraram-se 241 vezes, com uma estatística favorável aos de Alvalade, com 127 triunfos para o Sporting, 54 igualdades e 60 vitórias para o emblema da cruz de Cristo. A contar para o campeonato e no reduto do Belenenses, os dois emblemas já se enfrentaram por 72 vezes, com 28 vitórias para o Sporting, 20 empates e 24 triunfos para os azuis. Se a nível global, os leões têm grande supremacia frente ao Belenenses, em encontros para a Liga no Restelo, o equilíbrio tem sido “palavra de ordem”. Este dérbi, que tem fascinado os apaixonados do futebol português está de regresso para esta época de 2013/2014 e, nesta 28ª jornada, todas as decisões acerca do 2º lugar e da permanência passam pelo Restelo.

Um jogo de boa memória para os leões remonta à época de 2009/2010, onde os de Alvalade triunfaram por 0-4, no reduto do Belenenses, com um poker do luso-brasileiro Liedson que, numa noite endiabrada, esmagou por completo os azuis do Restelo, deste que foi o último dérbi no reduto da cruz de Cristo, antes de o Belenenses ter descido de divisão.

Sem Cédric mas com Mané para devorar os “pastéis”

zerozero.pt

Para somar mais 3 pontos aos 63 já conquistados nas primeiras 27 jornadas, Leonardo Jardim tem praticamente todo o plantel à disposição e o treinador mantém a

base da equipa oriunda da formação leonina, com um meio-campo forte e organizado, que tem sido a chave da boa época dos sportinguistas. Para este embate, todo o cuidado é pouco, uma vez que o Porto ainda poderá chegar ao 2º lugar, apesar das hipóteses serem remotas (a 3 jornadas do fim, o Sporting tem 63 pontos, ocupando a 2ª posição e o FC Porto encontra-se em 3º, com 55 pontos).

Para defender as redes de Alvalade estará o titularíssimo da selecção portuguesa, Rui Patrício que, nesta época, tem tido à sua frente uma defesa sólida e coerente na abordagem aos lances do último reduto leonino. Este factor dá mais tranquilidade ao guardião e a estabilidade deste Sporting de Jardim passa muito pelo facto do guarda-redes ter sofrido apenas 18 golos, em 27 jornadas. No último reduto, Cédric é a única ausência dos habituais titulares e, para o seu lugar, reside a principal dúvida de Leonardo Jardim. Ao longo da temporada, Cédric tem sido preponderante nas manobras ofensivas, com subidas constantes pelo flanco, sem desguarnecer o sector mais recuado. Para render o português estará Piris ou Esgaio, ficando ao critério do treinador qual dos dois poderá funcionar melhor no habitual 4x3x3 do técnico. A restante defesa será composta por Maurício, Rojo e Jefferson. O lateral esquerdo, perante a ausência de Cédric terá um papel mais contundente nas abordagens ao ataque e o jogo dos sportinguistas deverá passar muito pelo seu flanco.

No centro do terreno estarão 3 das principais figuras da Liga Zon Sagres: William Carvalho a número 6, Adrien a médio organizador de jogo e a “pulga” André Martins a apoiar os alas e o ponta-de-lança. O caso de William Carvalho tem estado bastante em voga mas, neste momento, o português deixou de ser apenas uma promessa de médio defensivo. O centro campista tem pisado terrenos que até então eram desconhecidos mas, com a capacidade de passe e a técnica que tem demonstrado, seria um crime não aproveitar as suas reais valências. Juntamente com Adrien, William tem sido fundamental nas transições para o ataque e, se à partida estes atletas teriam teoricamente mais propensões defensivas, a verdade é que esta dupla do miolo sportinguista leva já 9 tentos na temporada. A compor este tridente encontramos André Martins, que tem tido uma época intermitente mas, numa noite inspirada, pode baralhar as marcações, neste caso, do Belenenses ao descair muitas vezes para os flancos, iludindo os laterais da equipa adversária.

No ataque às redes de Matt Jones deverão estar Capel, Mané e Slimani. O espanhol e o jovem extremo têm sido os alas mais regulares e o caso de Mané é um caso particular, por se tratar de um jogador que é, não só inteligente a nível técnico, como também a nível táctico, isto é, o criativo tem demonstrado, ao longo das diferentes fases de jogo, não só capacidade para se encostar a uma ala e driblar, como também surpreender o adversário com deslocações para o centro do meio-campo ofensivo onde, muitas vezes, tem posto à prova os guarda-redes adversários, com remates potentes e colocados. O ponta-de-lança continuará a ser Slimani, que depois de ter facturado na ronda anterior, procura o seu 9 tento na prova.

Lito Vidigal desesperado por pontos

Desde que Lito Vidigal assumiu o comando técnico do Belenenses, a equipa da cruz de Cristo conquistou 7 de 12 pontos possíveis (2 vitórias, 1 empate e apenas

zerozero.pt

uma derrota) e ocupa, neste momento, a 14ª posição, com 24 pontos, mais 1 que o 15º, Paços de Ferreira e mais 2 que o lanterna-vermelha, Olhanense. Para este jogo frente ao Sporting, o técnico não poderá contar com duas peças fundamentais no ataque, Deyverson e Tiago Caeiro mas, ainda assim, o treinador mostra-se confiante em, no mínimo, pontuar neste dérbi lisboeta.

Para disputar a permanência no principal escalão do futebol português, o treinador terá que apresentar uma táctica cautelosa, que terá como intuito evitar ao máximo o 1º golo leonino. Como tal, a equipa deverá apresentar-se com um bloco médio- baixo, forte a defender, com o guarda-redes Matt Jones e com o recuperado de lesão, Gonçalo Brandão. Para contra-atacar , destaque para Tiago Silva e Miguel Rosa a apoiarem criteriosamente, o ponta-de-lança que, ao que tudo indica será Rambé que é, neste momento, o único ponta-de-lança à disposição de Lito Vidigal.

Onzes prováveis

VAVEL Logo