Três vezes Hamilton
Hamilton durante a qualificação em Shanghai. (Foto: BBC Sport)

Lewis Hamilton (Mercedes) conquistou a sua terceira pole position consecutiva da temporada. O piloto inglês foi o mais rápido das três sessões de qualificação, sob condições meteorológicas muito adversas no circuito de Shanghai. Ricciardo e Vettel, por esta ordem, fecham os três primeiros lugares da partida.

No final, Hamilton, que é agora o piloto britânico com mais pole positions da história da F1, estava visivelmente feliz: «Definitivamente, a maior satisfação é alcançar um resultado destes quando está a chover. A pista estava tão escorregadia. Foi precisco encontrar tracção e não cometer erros. Foi uma sessão dura, mas o carro estava óptimo para conduzir.»

Flechas de Prata versus Toros Vermelhos

A tarde de qualificação para o GP da China foi marcada pela chuva intensa e pelo constante combate entre a Mercedes e a Red Bull. Se Hamilton foi o mais rápido desde a Q1 à Q3, sempre impondo um intervalo de pelo menos 4 décimos de segundo para o carro perseguidor, nas suas costas batalhavam o seu companheiro Nico Rosberg e os dois homens da equipa austríaca, Vettel e Ricciardo.

O tetra-campeão mundial bateu Ricciardo nas primeiras duas sessões de qualificação, rodando sempre na casa de segundo abaixo do seu colega australiano (1:55.926 contra 1:56.641 na Q1 e 1:54.499 face a 1:55.302 na Q2), mas na derradeira Q3 os papéis inverteram-se e foi Ricciardo quem impôs o seu ritmo, roubando 0,505s a Vettel.

Ainda assim, o alemão sentiu que a equipa cumpriu a sua missão: «Penso que estamos em melhor posição do que já estivemos esta temporada para dar trabalho à Mercedes amanhã, porque sucedemos em separá-los.» Com efeito, Nico Rosberg, que na tentativa de encurtar a distância para Hamilton perdeu o controlo do seu monolugar e fez um pião na curva 16, viria a perder tempo precioso e a ser batido por ambos os Red Bull. Rosberg será quarto na grelha.

Ferrari e Lotus a duas velocidades

Se na primeira sessão de treinos livres Fernando Alonso chegou a ser o homem mais rápido, deixando entrever uma possível e acentuada recuperação para a Ferrari já no GP da China, a verdade é que na sessão de qualificação o piloto espanhol não foi capaz de se imiscuir na luta pelos primeiros lugares, permanecendo em quinto, a mais de um segundo e meio da pole-position. O seu colega Kimi Räikkönnen, alegadamente a braços com problemas na caixa de velocidades, nas reduções, algo de que o finlandês já se havia queixado anteriormente, não foi além de 11º, ficando às portas da Q3.

Nota de destaque também para a Lotus. Se, por um lado, os problemas continuam para Pastor Maldonado, que nem chegou a sair para a pista durante o dia de hoje, devido a novos problemas técnicos, o seu companheiro Romain Grosjean parece estar a dar um pontapé na crise que a equipa tem atravessado neste início de 2014. O francês avançou até à Q3 e selou o dia com um 10º lugar na grelha da partida, marcando, à quarta sessão de qualificação da época, a primeira vez que um Lotus arrancará nos dez primeiros. Maldonado, por decisão dos comissários, será o último a partir, uma vez que não estabeleceu qualquer tempo e não cumpre, assim, o requisito de estabelecer uma volta dentro dos 107% do melhor tempo da Q1.

Grelha de partida para o GP da China

1 Hamilton Mercedes 1:53.860
2 Ricciardo Red Bull 1:54.455
3 Vettel Red Bull 1:54.960
4 Rosberg Mercedes 1:55.143
5 Alonso Ferrari 1:55.637
6 Massa Williams 1:56.147
7 Bottas Williams 1:56.282
8 Hulkenberg Force India 1:56.366
9 Vergne Toro Rosso 1:56.773
10 Grosjean Lotus 1:57.079
11 Räikkönnen Ferrari (Q2)
12 Button McLaren (Q2)
13 Kvyat Toro Rosso (Q2)
14 Sutil Sauber (Q2)
15 Magnussen McLaren (Q2)
16 Perez Force India (Q2)
17 Gutierrez Sauber (Q1)
18 Kobayashi Caterham (Q1)
19 Bianchi Marussia (Q1)
20 Ericsson Caterham (Q1)
21 Chilton Marussia (Q1)
22 Maldonado Lotus DNQ

O GP da China tem uma extensão de 5,541kms e é composto por 16 curvas (7 para a esquerda e 9 para a direita), a maioria delas de perfil muito lento, com ganchos no final da curva 2 e curva 3, na 6, na 11 e ainda na 14. Ao longo do traçado de Shanghai, que comporta duas zonas de DRS, na recta da meta e na muito longa recta entre as curvas 13 e 14, os pilotos terão de cumprir 56 voltas, para um total percorrido de 305,066kms.

VAVEL Logo