Leão de serviços mínimos garante o segundo lugar
Adrien marcou o tento decisivo (Fonte:http://www.maisfutebol.iol.pt/)

A presença no sorteio da Champions League que se realizará daqui a uns tempos, é a partir de hoje uma realidade para os Leões. O Sporting venceu por 0-1 o Belenenses, num jogo muito complicado e desbloqueado através de uma grande penalidade convertida por Adrien. O Belenenses, por sua vez, mantém-se muito perto do regresso à Liga de Honra, demonstrando claras dificuldades na construção ofensiva.

Primeira parte a passo e que não beneficia ninguém

O primeiro tempo no Restelo foi pouco ou mesmo nada emocionante. O Belenenses ainda entrou algo pressionante e aguerrido, a tentar explorar as laterais. O Sporting, permissivo, deixou que Fredy ao minuto 3 ainda desviasse a bola em tentativa de acertar nas redes da baliza de Rui Patrício. A equipa leonina teve muitas dificuldades em entrar no jogo. A capacidade de circulação e posse de bola que este ano se tem reconhecido aos jogadores de Leonardo Jardim pareceu estar ausente durante a primeira parte.

Pouco ligados e dinâmicos, quase que a jogar a passo, o Sporting pecou por falta de agressividade e velocidade na partida. Contudo, com o passar dos minutos, e mesmo sem ter bons momentos de futebol, o Sporting ainda melhorou um pouco e ao minuto 31, viu-se o primeiro momento de verdadeiro perigo à baliza da equipa da casa. Num cruzamento perdido e cortado pela defesa do Belenenses, a bola sobra para André Martins, que à meia volta enche o pé e remata forte contra a barra.

Fora este sinal de perigo, pouco mais se pode contar sobre esta primeira parte. O Sporting talvez a acusar a pressão de poder garantir hoje o acesso direto à Liga dos Campeões, nunca esteve presente no jogo, e o Belenenses, esforçado nos primeiros minutos, teve poucos argumentos para conseguir efectivamente assustar a defensiva verde e branca.

O Leão sofreu, mas marcou

À entrada da segunda parte, Leonardo Jardim trocou as posições dos seus extremos: Passou Capel para a direita e Mané para a esquerda. Esta troca surtiu algum tipo de efeito, com Mané a causar mais problemas ao lado direito da defensiva do Belenenses do que Capel na primeira parte.

Mesmo assim, o Sporting, apesar de um pouco mais acelerado em campo, nunca conseguiu fazer uma boa exibição. Ao minuto 49’ o Belenenses levou mais uma vez o perigo à baliza de Rui Patrício que respondeu com uma defesa a remate de Fernando Ferreira. No minuto seguinte, Carlos Mané ganha um penalty para o Sporting. Adrien, habitual marcador dos castigos máximos da turma de Leonardo Jardim, não vacilou: Bola para um lado, Jones para o outro. Estava inaugurado o marcador. Com a vantagem no placar, o Sporting desceu as linhas e entregou a iniciativa ao Belenenses, que ao minuto 66’ e mais uma vez por Fernando Ferreira, levou o perigo à baliza de Rui Patrício.

Ao minuto 80’ e já com Carrillo e Montero em campo nos lugares de Capel e Slimani, dá-se o lance mais polémico do jogo: Rojo faz falta sobre João Pedro e Cosme Machado ordena a sua expulsão. Saiu Mané, entrou Dier e as linhas recuaram. Nos últimos dez minutos o Sporting soube gerir bem o facto de jogar com menos um, e o Belenenses pouco incomodou.

O jogo chegou ao final com a vitória do Sporting, e Maurício, ajoelhado no chão após o apito final de Cosme Machado, foi o espelho daquilo que esta vitória e consequente segundo lugar significam para o Sporting, que passa assim da pior para a melhor época dos últimos anos.

Imagens:

1.http://www.tvi.iol.pt/fotos

2.http://www.sporting.pt/

VAVEL Logo