Hamilton conquista quarta pole position consecutiva
Hamilton celebra após conseguir a pole (Foto: Associated Press).

Lewis Hamilton foi o mais rápido na sessão de Qualificação desta tarde, no circuito catalão que alberga o GP de Espanha. O inglês apontou 1:25,232, abrindo uma escassa vantagem de 0,168s para o seu colega de e quipa, Nico Rosberg.

Flechas de Prata apontadas a nova vitória

A Mercedes continua a dominar o campeonato. Lewis Hamilton aterrou em solo espanhol disposto a conquistar a sua 4ª vitória consecutiva na época e assaltar o 1º lugar do campeonato, e tudo parece estar a seu favor. Tendo obtido a pole, depois de dominar o primeiro dia de treinos livres e de só ter sido ultrapassado pelo seu companheiro na última sessão, já na manhã de hoje, e de ter durante a Qualificação chegado a comentar com a equipa que o carro se tinha «tornado um pesadelo para conduzir», o piloto britânico está agora em posição privilegiada para anular os 4 pontos que o separam de Rosberg no campeonato.

Se a pole é o lugar na grelha que todos os pilotos almejam conquistar, em Espanha o seu significado poderá ser maior. Recorde-se que, nos últimos dez anos, só por duas vezes o vencedor na Catalunha foi um piloto que não saiu do primeiro lugar da grelha -- foram excepção Alonso, no ano passado, ao partir em 5º, e Sebastian Vettel, que arrancara em 2º. Mais do que isso, desde 1996 que o vencedor, em Espanha, tem sido um piloto que arranca da primeira linha (1º e 2º posts) da grelha de partida, com excepção para Alonso, que o conseguiu no ano passado.

Apesar da Mercedes conduzir agora com um alvo nas costas para quem toda a concorrência aponta, as maiores dificuldades para Hamilton deverão ser criadas no seio da sua própria equipa, já que Rosberg não está disposto a permanecer na sombra do inglês, fazendo questão de dizê-lo na conferência de imprensa após a Qualificação: «Estou desiludido, sim. Não gosto nada de perder para o Lewis.»

Red Bull dá passo à frente e outro atrás?

A Red Bull tem tido um fim-de-semana de dois rostos. A marca austríaca deu a Vettel um RB10 melhorado, com novo chassis até, mas este parece estar a revelar-se um presente envenenado. Sexta-feira, o alemão conseguiu apenas quatro voltas de treino antes de um problema de cablagem ditar o dia por terminado. Debelado o problema a tempo da Qualificação, Vettel levou o seu monolugar até à Q3, mas nesta acabou por não conseguir marcar qualquer tempo, depois do RB10 se imobilizar na pista, por falta de potência, obrigando o tetra-campeão a partir da 10ª posição.

Já Ricciardo continua sólido ao volante. Depois de rodar no terceiro lugar nos treinos livres, o australiano recém-chegado à Red Bull continua a ser a maior ameaça à Mercedes, tendo-se apresentado brilhante na Qualificação e chegando a ter apenas 41 centésimos de segundo para Rosberg, antes do alemão ditar o intervalo final de 0,885s.

Ferraria prometia mais

Com o F14-T repleto de novos componentes, tudo indiciava que a Ferrari começaria a sua recuperação em Espanha, corrida onde conta com grande apoio dada a nacionalidade do seu piloto Fernando Alonso. A verdade é que se Räikkönnen melhorou, e muito, o seu entendimento e condução do monolugar vermelho, colando-se ao colega de equipa e rodando já claramente dentro dos dez primeiros, o espanhol apresentou maiores dificuldades. Alonso esperava mais e declarou, inclusive, que o carro produz agora menor força descendente e está mais difícil de pilotar. O finlandês conseguiu até, algum sem par esta temporada, ultrapassar o espanhol, permanecendo Kimi em 6º e Alonso em 7º.

Lotus surpreendente

Ainda que Maldonado não tenha chegado a completar uma volta na Q1, despistando-se e indo embater contra um dos muros de betão que circundam a pista, o desempenho da marca inglesa surpreendeu este fim-de-semana, tanto nos treinos como na Qualificação. O monolugar E22, com péssimos resultados nas primeiras corridas da temporada -- registando, no conjunto dos dois pilotos, tantos abandonos como provas completas e sempre muito abaixo na tabela --, sofreu grandes alterações nas últimas semanas de pausa, e a Lotus parece ter encontrado a solução para os seus problemas. Grosjean rodou sempre bem durante o dia de hoje, conseguindo um surpreendente 4º lugar, à frente dos dois Ferrari. É ao francês que pertence o maior destaque no dia de hoje.

Grelha de Partida para o GP de Espanha
1 Hamilton Mercedes
2 Rosberg Mercedes
3 Ricciardo Red Bull
4 Bottas Williams
5 Grosjean Lotus
6 Räikkönnen Ferrari
7 Alonso Ferrari
8 Button McLaren
9 Massa Williams
10 Vettel Red Bull
11 Hulkenberg Force India
12 Perez Force India
13 Kvyat Toro Rosso
14 Gutierrez Sauber
15 Magnussen McLaren
16 Sutil Sauber
17 Chilton Marussia
18 Bianchi Marussia
19 Ericsson Caterham
20 Kobayashi Caterham
21 Maldonado Lotus
22 Vergne* Toro Rosso

* Jean-Eric Vergne partirá da última posição após ter sido penalizado em 10 lugares por ter perdido uma roda durante os treinos livres, na sexta-feira.

VAVEL Logo