0-1 5' EVANDRO (G.P)
Estoril bate Sporting em «modo de férias»

Estoril bate Sporting em «modo de férias»

Equipa de Marco Silva acabou com invencibilidade caseira dos leões, que se despedem desta forma de Alvalade com uma derrota (0-1).

vavel
VAVEL
SportingRUI PATRÍCIO, JEFFERSON, MAURICIO, CÉDRIC E ROJO, ADRIEN SILVA, ANDRÉ MARTINS E WILLIAM CARVALHO (45' SLIMANI), DIEGO CAPEL (77' SHIKABALA) , CARRILLO ( 38' MANÉ) E MONTERO
Estoril VAGNER, MANO, YOHAN TAVARES, RÚBEN FERNANDES E TIAGO GOMES, DIOGO AMADO E GONÇALO SANTOS, BALBOA, EVANDRO (88' JOÃO COIMBRA) , CARLITOS ( 76' JOÃO PEDRO GALVÃO) E BRUNO LOPES (85' LUIS PHELLYPE)
ÁRBITROJORGE FERREIRA (AF BRAGA). AUXILIARES: INÁCIO PEREIRA E JORGE OLIVEIRA. QUARTO ÁRBITRO: RUI RODRIGUES. AMARELADOS: 40' TIAGO GOMES, 45' CAPEL, 46' GONÇALO SANTOS; 51' CARLITOS; 71' MONTERO ; 90+2' CÉDRIC
INCIDENCIAS30º JORNADA LIGA ZON SAGRES. ESTÁDIO DE ALVALADE - LISBOA.

Tanto Leonardo Jardim como Marco Silva mostraram querer despedir-se de 2013/14 con uma vitória no último jogo do campeonato, apresentando as melhores versões das suas equipas e sem qualquer tipo de poupança.Se no papel os nomes escolhidos até poderiam indiciar uma boa partida, a verdade é que no relvado de Alvalade só apareceu uma equipa para os primeiros 45 minutos. É certo que em campo estiveram 11 homens vestidos de verde e branco, mas na prática é como se lá não estivessem estado, tal o alheamento e displicência com que encararam o primeiro tempo desta partida.

Por outro lado, os estorilistas, sem emprestar grande intensidade ao encontro, iam pelo menos mostrando-se mais empenhados e concentrados, jogando com uma grande tranquilidade e mostrando bons momentos de futebol.

Leão até ao penalty chegou atrasado

O Sporting entrou no jogo deste domingo praticamente a perder, sofrendo uma grande penalidade logo aos 4 minutos. Marcos Rojo derrubou Bruno Lopes dentro da área, numa falta escusada, e Evandro aproveitou para abrir o marcador e castigar o deserto de ideias dos leões.

Ao golo sofrido, a equipa de Leonardo Jardim simplesmente não conseguiu mostrar qualquer tipo de reacção, mostrando-se desligada, distraída e certamente com muitos dos seus jogadores com o pensamento em destinos paradisíacos que não o relvado de Alvalade. Aos 13 minutos, os canarinhos só não dilataram a vantagem porque não calhou: Balboa apareceu sozinho no flanco direito e cruzou para o cabeceamento perigosíssimo, ao lado, de Bruno Lopes.

Depois desta perdida dos homens da Linha, do outro lado do relvado surgiu aos 17 minutos nova grande penalidade, em jeito de brinde, que o leão não soube aproveitar. André Martins foi atropelado dentro da área, ofereceu a Adrien Silva a oportunidade de empatar o encontro, mas o médio, também ele adormecido nesta tarde, rematou frouxo e denunciado para uma fácil defesa de Vagner. Foi aliás preciso esperar cerca de meia hora para ver o primeiro remate do Sporting, por André Martins. O médio conseguiu escapar à entrada da área e rematou colocado para uma defesa incompleta de Vagner, mas sem consequências de maior para a sua baliza.

Sinal do mau jogo leonino foi a primeira substituição operada por Leonardo Jardim, logo aos 37 minutos, e que resultou numa vaia monumental das bancadas de Alvalade ao peruano Andre Carrillo, com uma prestação perfeitamente desastrosa que permitiu ao hoje suplente Carlos Mané entrar em campo certamente mais cedo do que esperava.

Os leões continuaram no entanto ausentes do encontro e obrigaram o técnico madeirense a nova alteração ao intervalo no sentido de dar a volta ao marcador, retirando William Carvalho do relvado para colocar mais um avançado, Islam Slimani.

Slimani agita jogo leonino

No segundo tempo o Sporting apareceu naturalmente mais dominador, com a equipa a forçar a ocupação da área do Estoril. Aos 52 minutos, Jefferson cobrou um livre frontal que chegou a dar sensação de golo em Alvalade; e as os 61 foi Islam Slimani a fazer vibrar os adeptos leoninos, num cruzamento/remate que embateu na barra da baliza de Vagner.

O argelino voltou a mostrar, de resto, que é hoje uma peça demasiado importante na estratégia de Leonardo Jardim para estar no banco, mostrando inclusive evolução num conjunto de pormenores técnicos que explicam o porquê de ter roubado a titularidade a Fredy Montero.

Mas apesar da entrada de Slimani, a equipa de Marco Silva continuou a mostrar-se confortável na partida, jogando em toda a largura do campo e contrariando as intenções dos leões de marcar um golo nos primeiros minutos da segunda parte.

Estreia de Shikabala anima Alvalade

Sem oportunidades nem motivos de interesse de parte a parte no segundo tempo, foi a entrada do egípcio Shikabala, aos 77 minutos, a provocar uma autêntica onda de euforia nas bancadas de Alvalade. Assim que Leonardo Jardim deu ordem ao número 7 dos leões para ocupar o lugar de Diego Capel, os adeptos aplaudiram entusiasticamente e vibraram com o primeiro drible da contratação sonante do mercado de inverno.

Da estreia de Shikabala ressalta apenas o bom pé esquerdo e algumas tentativas de acelerar o jogo leonino, como a que aos 88 minutos isolou Cedric Soares para uma assistência primorosa que Fredy Montero concluiu com um bom cabeceamento mas por cima da baliza de Vagner. A maioria das iniciativas do egípcio esbarraram sempre no entanto na monotonia e adormecimento dos seus colegas, esta tarde com um jogo para esquecer.

Uma partida morna, típica de final de campeonato, e com duas equipas conscientes dos principais objectivos já cumpridos esta temporada. O Sporting tinha o objectivo de fechar o campeonato com uma diferença de apenas 4 pontos para o campeão Benfica, e alcançar a marca dos 70 pontos, e sobretudo manter a invencibilidade caseira em Alvalade. Nenhum dos objectivos para este encontro foi cumprido, mas os leões acabam de qualquer forma a época com o conforto do regresso à Liga dos Campeões, apesar da derrota.

O Estoril de Marco Silva fecha o ano com mais uma vitória frente a um grande, e conclui uma campanha sensacional com o 4.° lugar do campeonato, a apenas 7 pontos do FC Porto. Os canarinhos estão pelo segundo ano consecutivo na Liga Europa.

VAVEL Logo