Champions: O percurso Real
O Real Madrid está na Final da Liga dos Campeões e defronta o Atlético de Madrid no próximo dia 24 (Foto:Uefa.com)

Cristiano Ronaldo, Bale, Pepe, Coentrão, Benzema, Sérgio Ramos... e poderíamos continuar que os nomes não deixariam de aparecer. O Real Madrid de Carlo Ancelotti está na Final da Liga dos Campeões, mas para chegarem até aqui os madrilenos tiveram de passar pela fase de Grupos, pelos Oitavos, pelos quartos e pelas Meias, contas feitas, foram 6 equipas e 66 pessoas que viram passar este onze jogo-a-jogo e golo-a-golo.

Se o ano passado os merengues não passaram das meias-finais, este ano o esforço acabou por compensar e mesmo com o melhor jogador do Mundo lesionado, a equipa de Ancelotti tem conseguido chegar onde muitos não achavam ser possível sem José Mourinho.

A diferença mais notória no plantel desde a época passada chegou com a entrada de Gareth Bale. O inglês tem feito as delícias dos adeptos do Real e tem deixado a cabeça em àgua aos adversários, isto quando não são as lesões a deixá-lo a ele com um pé em casa. Mesmo não tendo ganho o campeonato espanhol e só tendo a Taça do Rei no Curriculo da época, os merengues querem mostrar as garras e vencer o Atlético de Madrid depois da derrota por uma bola a zero e do empate a duas bolas para o campeonato.

Resta-nos agora conhecer o melhor onze do Real nesta Champions League e analisar jogador a jogador. Será que os merengues estão preparados para o duelo final?

Será que é mesmo Ronaldo mais dez?

Iker Casillas

Casillas só apareceu quando Ancelotti pediu e apesar de só ter feito parte de 2 dos últimos quatro jogos da Liga, Iker destaca-se pela experiência.

O guarda-redes espanhol ficou esquecido nos tempos de José Mourinho, mas com a chegada de Ancelotti ao comando da equipa, as coisas foram-se mantendo e o lugar foi deixado para Diego Lopez. A verdade é que, mesmo com poucos jogos nas pernas, Casillas tem tido boas prestações quer na Taça do Rei, quer na Liga dos Campeões.

Com 32 anos de vida e mais de 13 de carreira, sempre ao serviço do Real Madrid, Casillas não só já conhece os cantos à casa como os truques do adversário e desde a sua chegada à equipa principal que o Espanhol não sabe o que é vencer uma Liga dos Campeões. Será esta a final de Casillas?

Pepe

Muitos já são aqueles que perderam a conta dos anos de Pepe no Real Madrid. O

internacional português faz parte das contas dos merengues desde a época em que saiu do FC Porto, mais precisamente 2007/2008.

Pepe é uma das preciosas ajudas para o guarda-redes da equipa. O internacional português toma conta de todo o sector defensivo e é no frente-a-frente com o adversário que o jogador português leva sempre a melhor.

Ora vai atrás, ora vem à frente, ora dá a volta e faz uma assistência. No meio de tudo isto ainda lhe sobra tempo para as faltas feitas longe do olho do juiz da partida. Pepe é defesa, a sua função é evitar a passagem da bola e ao longo de todo o percurso até à final, o menino preferido de Ancelotti tem sido o multifacetado no quarteto defensivo, principalmente no jogo com o Borussia de Dourtmund.

Apesar da vitória no jogo da primeira-mão por três bolas a zero, os madrilenos viram as meias começarem a fugir, e sem Cristiano Ronaldo em campo para marcar os tão aguardados golos, Pepe teve de ser o «faz-tudo». Apesar de ter tido culpa no primeiro golo dos alemães, o português redimiu-se e depois de acordar voltou a fazer a boa prestação que o caracteriza como um dos melhores centrais da Europa.

Pepe já sabe o que é vencer uma Liga dos Campeões, levantou a Taça em 2004 com José Mourinho ao comando do FC Porto, mas até agora não mais se sentiu o cheiro da vitória. A segunda oportunidade está a porta, resta ao jogador português conseguir agarrá-la.

Fábio Coentrão

De menino franzino a um dos melhores laterais esquerdos do campeonato espanhol. Assim se pode definir a carreira de Fábio Coentrão.

Coentrão é um dos dois portugueses a fechar as portas à passagem para a baliza de Iker Casillas e apesar de se pensar que pode passar despercebido, a verdade é que de cedo se nota a falta do lateral.

Com um ritmo de jogo bem mais forte que Marcelo, Coentrão tem sido o preferido de Ancelotti para o lado esquerdo da defesa. O ritmo de jogo do português mostra a boa forma física que tem e mais, com Fábio Coentrão do lado esquerdo, Pepe e Sérgio Ramos podem descansar.

A técnica, a velocidade, o ajuste e o perfeccionismo do lateral dão ao lado esquerdo o merecido descanso para a final de Sábado. Ancelotti também sabe que o menino português é extremo de origem e pode vir a ser uma preciosa ajuda para Cristiano Ronaldo e Benzema no contra-ataque merengue.

Sérgio Ramos

Se falamos de jogo a sério temos de falar de Sérgio Ramos. O menino que começou por

ser lateral acabou no centro da defesa e foi aí que se revelou.

Sérgio Ramos pode ter muitos defeitos: pode ser desconcentrado, desatento e impulsivo, mas a verdade é que o companheiro de Pepe no centro da defesa funciona um bocadinho como o «multi-funções».

A excelente forma física apresentada pelo espanhol impede a passagem dos adversários que cedo se vêm em dificuldades a passar por ele, mas quem acha que Ramos fica por aqui, engana-se. Tal como Fábio Coentrão, Sérgio Ramos também sabe o caminho para a baliza e agarrando a redondinha cá atrás só sabe parar quando ela acaba no fundo das redes! Ainda que os golos não sejam o forte de Sérgio Ramos, o central pode também vir a ajudar, e muito, no jogo do tudo ou nada do próximo sábado!

Dani Carvajal

A par com Gareth Bale, Dani Carvajal chegou esta época ao Real Madrid. Apesar de ter feito toda a sua carreira ao serviço do clube madrileno (passando pelos juniores e pela equipa B) esteve uma época ao serviço dos alemães do Leverkusen.

Estando entre os 30 pré-convocados da Selecção Espanhola para o Mundial deste ano, Carvajal tem tudo para ir até ao Brasil com as cores espanhola.

Passando despercebido ou não do lado direito, a verdade é que Carvajal é conciso no seu jogo e de tudo tem feito para provar isso mesmo a Carlo Ancelotii. Os dois golos feitos com a camisola dos «blancos» provam isso mesmo.

A época não perfeita, contudo nos jogos contra o Barcelona, para o campeonato, e contra o Bayern de Munique para a Liga dos Campeões mostraram que o defesa direito madrileno está pronto para tudo o que possa aparecer no jogo do próximo Sábado.

O menino de 22 anos já revela qualidade e consistência do lado direito da defesa e pode mesmo vir a surpreender, quer a equipa, quer o Atlético de Madrid.

Kedhira

Com Xabi Alonso de castigo para o jogo da final, por acumulação de amarelos, a opção de Ancelotti poderá recair sobre o Alemão.

Com um estilo de jogo muito próprio do país de origem, Kedhira faz o que quer do meio-campo.

Habituado a jogar ao mais alto nível no Mundo do futebol, Kedhira tem sempre um truque na manga para poder fugir ao adversário e fazer a redondinha chegar ao ataque.

Tal como Sérgio Ramos na defesa, Kedhira é dono e senhor nas alturas. O seu jogo aéreo dá-lhe a capacidade de poder ajudar em qualquer zona do campo e o seu pontapé forte pode a ser a chave da vitória.

No Sábado, o ex-campeão europeu de sub-21, tem mais 90 minutos para mostrar serviço e ajudar a equipa. Depois de ter ajudado na conquista da Liga Espanhola, da Taça do Rei e da Supertaça de Espanha, Khedira está mais que pronto para levantar pela primeira vez a Taça da Liga dos Campeões.

Luka Modric

28 anos e tanto para mostrar ainda! Modric é dono e senhor do meio-campo merengue e sem ele a diferença no estilo de jogo é notória.

O croata tem o dom da magia e assim que agarra a bola faz com ela o que quer até esta chegar aos «suspeitos do costume»: Cristiano Ronaldo e Gareth Bale.

O ritmo que traz ao jogo ofensivo do Real Madrid confere-lhe uma presença mais que indiscutível no onze titular do próximo Sábado. As fugas, a velocidade e o tango que vai jogando a meio-campo com o adversário faz com que as bolas roubadas à equipa contrária sejam muito mais que as perdidas.

Modric já não é surpresa, mas a verdade é que a energia do croata parece não mais ter fim. Estará a defesa do Atlético de Madrid preparada para deixar passar o mágico croata?

Gareth Bale

Uma coisa é certa, a meio-campo, o Real Madrid está muito bem servido. Quem olhar para o número de golos e de assistências de Bale desde que chegou ao Real pode até pensar que estamos a falar de um avançado, e em certa parte até é verdade. Bale acaba por muitas vezes fazer a linha dos 3 avançados em conjunto com a dupla Ronaldo e Benzema.

Mas a meio-campo, Bale faz companhia a Modric e a Xabi e ainda conta com o apoio de Dí Maria. O menino prodígio do país de Gales chegou ao Real Madrid ainda esta época e os golos têm sido uma certeza.

Bale, tal como Modric, acaba por ter uma magia nos pés e os 91 milhões que na altura da transferência pareceram um exagero para muitos, são hoje cada vez melhor empregues. A par com Cristiano Ronaldo, ainda que o português faça parte do ataque e não do meio-campo, Bale tem sido o menino adorado em Espanha. Ainda assim o galês não tem feito um estilo de jogo muito regular e as criticas começam agora a cair de todos os lados.

Carlo Ancelotti confia em Bale para os golos e para as assistências e no Sábado é o tudo ou nada: ou Bale ajuda e mostra serviço ou o exagero dos 91 milhões vai continuar a ser falado.

Dí Maria

De consistência a assitência e da velocidade ao golo. Assim se pode definir Ángel Dí Maria no Real Madrid.

O argentino já tinha mostrado a qualidade que tanto o caracteriza há muito tempo, mas a verdade é que a meio-campo já ninguém consegue ver um jogo dos merengues sem pensar o que é que ele vai fazer a seguir.

O ex-Benfica saiu directamente da Luz para o Santiago Barnabéu e lá está desde 2010 e assim pretende continuar. Já conhece os cantos à casa e é um dos titulares de que Ancelotti não prescinde.

Na Liga dos Campeões Dí Maria tem feito as delícias de pequenos e graúdos com as assistências brilhantes a Benzema e a Cristiano Ronaldo, mas se até aqui as assistências podiam ir aparecendo, no jogo da Final da Liga dos Campeões, Dí Maria tem de dar o litro. É sabido que consegue e com toda a qualidade de sempre, mas tendo o Real a oportunidade de ter nas mãos a Taça, a concentração terá de ser total.

Karim Benzema

De França para o Mundo. Karim Benzema é, nos dias de hoje um do avançados mais cobiçados no mercado espanhol.

O menino franzino que deixou o Lyon em 2008/2009 ficou para trás. Benzema é hoje um homem feito e a arma secreta deste Real Madrid.

Num ataque o golo é quase sempre certo e se a bola não entrar na baliza é porque não mais vai lá parar.

Com Cristiano Ronaldo do outro lado, Benzema faz o que quer e muitas das vezes é ele quem oferece o festejo ao português. Com Dí María como assistente pessoal na linha de golo, Benzema deixa os adversários de queixo caído.

Os golos não têm sido muitos, mas apesar de tudo Benzema tem sido a preciosa ajuda para outros sectores dentro de campo. No Sábado, os golos lá terão de estar, mas agora uma questão tem de ser colocada: Será Benzema a marcá-los?

Cristiano Ronaldo

E chegámos agora ao Melhor Jogador do Mundo. Cristiano Ronaldo é a grande estrela deste Real Madrid.

Chegou, convenceu, viu e venceu. O português tem feito as delícias de todos os que com ele se cruzam e não é dificil descobrir o porquê.

16 golos na Liga dos Campeões, é o melhor marcador da prova. Tem o melhor golo do ano na Liga Espanhola, marcado ao Valência de calcanhar. 31 golos na Liga Espanhola, à frente de Messi que conta apenas com 28. Presença no onze ideal da Europa e da Liga Espanhola pelo quarto ano consecutivo. Bola de Ouro como o melhor Jogador do Mundo. Contas feitas, Ronaldo tem quase 50 golos, só nesta época.

O menino de ouro da selecção portuguesa e do Real Madrid tem agora a oportunidade de levantar a Taça da Liga dos Campeões pela segunda vez. A primeira ainda foi ao serviço do Manchester United, corria a época de 2007/2008.

Muito poderíamos falar de Ronaldo e da qualidade técnica e táctica do jogador português, mas a verdade é que esta mesma qualidade está comprovada e com o madeirense a 100% para o jogo do próximo Sábado, uma coisa é certa: vai haver fome de golos no Estádio da Luz.

VAVEL Logo