Jorge Santos, do Padroense para o Sporting
Jovem de 21 anos reforça os leões

Jorge Santos, do Padroense para o Sporting

"Gazela", como é conhecido, ao que tudo indica chega como reforço para a equipa B dos leões, vindo do modesto Padroense, que milita na Divisão de Elite da AF Porto

joaopita
João Pita

O jovem extremo, natural de Miragaia no Porto dá o salto para um grande do futebol Português depois de ter dado nas vistas ao serviço do Padroense. Jorge Santos é conhecido pela sua velocidade e drible forte, que lhe mereceu a alcunha de "Gazela" entre os adeptos do clube da região de Matosinhos. Numa contratação semelhante à de Enoh, os leões garantem um elemento que deu nas vistas nos escalões amadores do futebol nacional mas que parece ter algum potencial de crescimento. Espera-se que Jorge Santos integre numa primeira fase a equipa B leonina, sob o comando técnico de Abel.

Do Porto para o Sporting

Jorge Santos repartiu a sua formação entre três clubes do Norte do país, sendo o mais relevante o Futebol Clube do Porto. O extremo, agora leão, começou a sua formação no Boavista, tendo passado depois dois anos como juvenil ao serviço dos dragões, tendo depois rumado ao Padroense, onde jogou como júnior e sénior. Resta agora saber como encarará a aventura de leão ao peito (contrato de cinco temporadas).

"Gazela" é canhoto, embora saiba jogar com os dois pés e joga preferencialmente como extremo direito. A equipa do VAVEL da-lhe a conhecer os dotes do 4º reforço dos leões para a próxima época, num vídeo dos seus melhores momentos ao serviço do Padroense.

Tentar replicar o 'efeito Bébé'

A transferência de Bébé para o Manchester United chocou o mundo do futebol, quando o extremo Português jogava no Campeonato Nacional de Seniores e em pouco mais de um mês estava a ser apresentado no histórico clube de manchester, com uma passagem pelo Vitória de Guimarães. Depois do ex-Paços, jogadores como Rafa Silva, André André e Pedro Tiba passaram de campeonatos amadores para a primeira liga em relativamente pouco tempo mostrando que há qualidade nos escalões inferiores do futebol nacional, como já tinha ficado provado com o aparecimento de Rúben Micael anos antes, vindo do modesto União da Madeira para titular do Nacional, onde rubricou uma época notável ao serviço dos insulares.

Resta saber se Jorge Santos se conseguirá impor nos verde e brancos ou se será uma espécie de Harramiz, jogador que deu nas vistas ao serviço do União de Montemor e assinou pelo Benfica, sem nunca conseguir impôr o seu jogo, nem na formação secundária dos encarnados.

VAVEL Logo