Porto empresta oito atletas ao Mundial 2014
Contigente de oito portistas no Mundial

O FC Porto é a formação portuguesa com mais elementos «seleccionáveis» na competição do Mundial 2014. Ao todo, a equipa agora treinada por Lopetegui fornece oito jogadores à prova, espalhados pela Colômbia (Quintero, Jackson Martínez), México (Herrera, Reyes), França (Mangala), Bélgica (Defour), Portugal (Varela) e Uruguai (Fucile).

O Benfica disponibiliza cinco: Garay e Enzo para a Argentina, Amorim e André Almeida a Portugal e Maxi Pereira ao Uruguai. Quanto ao Sporting, são quatros os «leões» que viajaram para o Brasil para defenderem as cores das suas selecções: Rojo pela Argentina, William Carvalho e Patrício pelas Quinas e Slimani pela selecção argelina. 

Logo a seguir aos «leões» surge o SC Braga, com três guerreiros integrados na comitiva portuguesa: Rafa, Éder e Eduardo, este último com um pé fora da formação bracarense, devido ao fim do contrato. Mas, fora dos dominadores, também existem equipas a fornecer talento ao Mundial 2014: a Académica é uma delas - o central Halliche estará presente, defendendo a bandeira da Argélia.

O privilégio de ter activos na montra mundial da Copa chegou também à Covilhã: o guarda-redes iraniano Alireza Haqiqi, guardião do Sporting da Covilhã, também estará no evento, defendendo a selecção treinada pelo treinador português Carlos Queiroz, um dos três técnicos lusos a trabalhar no Mundial 2014.

A fuga dos seleccionados

De todos estes jogadores mencionados acima, poucos são aqueles que têm como garantida a continuidade nos respectivos clubes. Poder-se-á até, pelo contrário, falar de uma autêntica debandada de internacionais: Jackson Martínez deverá estar perto da saída dada a alta cobiça internacional; o mesmo se aplica a Mangala (sondado por Atlético de Madrid); Fucile, por se encontrar cronicamente arredado das escolhas, sairá também dos azuis e brancos.

No Benfica, a saída de Garay é já dado adquirido, faltando apenas saber o destino concreto do «El Negro». O compatriota Enzo também poderá arrumar a trouxa rumo a Espanha (Valência) apesar de ter renovado o vínculo contratual há menos de uma semana. No Sporting, William Carvalho é a grande dúvida - o médio defensivo tem imensa procura e pode engordar os cofres depauperados de Alvalade. Com Marcos Rojo as probabilidades são similares: acumulam-se notícias sobre a sua eventual saída, com a Liga BBVA como destino mais verosímil.

Na cidade de Braga, a razia parece ter efeitos mais desvastadores: na fuga dos seleccionados poderão constar todos os três arsenalistas, Eduardo, Éder e Rafa Silva. O primeiro é dado adquirido: vai abandonar o Estádio AXA devido ao salário elevado; já Éder e Rafa são ventilados como possíveis vendas (rumores ligaram o Benfica aos nomes dos dois bracarenses).Halliche, central «estudante», também ira abandonar a Académica, em final de contrato.

VAVEL Logo