Kimi “Ice-Man” Räikkönen chega ao 200º Grande Prémio
Kimi Räikkönen. (Foto: grandprix247.com).

Nasceu em Espoo, na Finlândia, e como normalmente acontece com todos os pilotos que chegam à Fórmula 1, começou por correr em karts, onde obteve uma carreira de sucesso. Passou também por fórmulas com Fórmula Ford e Fórmula Renault Inglesa, esta última onde, em 1999, venceu o campeonato de inverno da mesma. Em 2000, venceu 13 das 23 corridas dessa mesma categoria, o que lhe valeu uma taxa de 56% de vitórias e que chamou a atenção de Peter Sauber.

Início da carreira na Fórmula 1 com a Sauber

A sua carreira de F1 teve início pela mão de Peter Sauber, que fez com que Kimi realizasse os seus primeiros testes num monologar de F1, no circuito italiano de Mugello. Com apenas 21 anos começou a sua primeira temporada no "grande circ"o e obteve a sua super licença com apenas 23 corridas em monolugares, algo histórico na modalidade. Na sua corrida de estreia conseguiu um excelente sexto lugar, no Grande Prêmio da Austrália de 2001.

Herança pesada na passagem para a Mclaren

Após a sua época de estreia foi contratado pela Mclaren Mercedes, onde foi o substituto do bicampeão mundial Mika Hakkinen, seu compatriota. O Ice-Man, assim conhecido pela frieza e combatividade com que conduz, correu pela equipa inglesa até 2006. Em 2003 foi vice-campeão, ficando a apenas um ponto do então hexacampeão mundial, Michael Schumacher. Foi nesta época que o finlandês obteve a sua primeira vitória no campeonato, no Grande Prêmio da Malasia de 2003. A época seguinte foi discreta, obtendo apenas uma vitória no GP da Bélgica, no mítico e difícil circuito de Spa-Francorchamps. Em 2005, Kimi tornaria a ser novamente vice-campeão, desta feita atrás de Fernando Alonso (seu actual companheiro de equipa na scuderia Ferrari), que foi considerado (por críticos de automobilismo e revistas da especialidades) o melhor e mais rápido piloto dessa temporada. A sua última temporada pela Mclaren foi desoladora, já que Räikkönen terminou apenas em 5º lugar, e sem alcançar nenhuma vitória.

Ida para a Ferrari e finalmente o título de campeão

Em 2007, Kimi parte para Ferrari, onde ganhou logo o GP de estreia pela scuderia Ferrari, algo que desde Nigel Mansell (em 1889) não acontecia. Räikkönen chegou à última corrida em disputa pelo título mundial com Fernando Alonso e Lewis Hamilton ambos da Mclaren-Mercedes. O finlandês venceria essa prova, o que, somado ao resultado dos seus mais directos adversários (Lewis Hamilton foi apenas 7º e Fernando Alonso 3º), permitiu ao finlandês finalmente sagrar-se campeão do mundo.

No ano de 2008, sendo o detentor do título, não teve porém um monolugar à sua altura, vencendo apenas dois GPs. Em todo o caso, nessa mesma temporada, Kimi entraria na história da Fórmula 1, ao conquistar um máximo de voltas mais rápidas ao longo de uma temporada: 10.

WRC e a NASCAR o interregno da F1

Devidas às negociações falhadas com a Mclaren e Mercedes após a sua saída da Ferrari em 2009, após uma temporada sem destaque, onde se assinala apenas uma vitória do finlandês, uma vez mais no GP da Bélgica, Kimi mudou-se para o WRC, onde não obteve resultados de relevo, algo que viria também a acontecer na sua curta passagem pelos Estados Unidos, onde participou na NASCAR Truck Series.

Regresso à Fórmula 1 com a Lotus

Em Novembro de 2011, o Ice-Man voltava à F1 pela mão da Lotus Renault, e voltaria aos pódios logo na sua quarta corrida da temporada, no GP do Barhein. Na época seguinte, voltou as vitórias no Grande Prémio de Abu Dhabi de 2012, conseguindo o feito de devolver a Lotus aos triunfos desde que o fabricante inglês se tinha retirado, na década de 1990. Na temporada 2013 conseguiu uma vitória logo no GP da Austrália, seis segundos lugares e um 3º lugar, assinando uma época bastante sólida em traços gerais, com um total de 183 pontos. Viu-se retirado das últimas duas corridas da temporada devido aos problemas financeiros da Lotus, incapaz de cumprir com o contrato com o piloto.

Em 2014, Kimi regressou à Ferrari, casa já conhecida pelo finlandês e onde este alcançou o seu primeiro e único título na modalidade. Räikkönen assinou um contrato de duas épocas, substituindo Felipe Massa, que se mudou para a Williams.

Estatísticas de Räikkönen

Títulos: 1

Vitórias: 20

Pódios: 77

Pole-Positions: 16

Voltas mais rápidas: 40

Pontos: 986

Primeiro GP: GP da Austrália 2001

Primeira vitória: GP da Malásia 2003

Räikkönen marcou pela irreverência e pela vida boémia fora das pistas, o que lhe granejou a fama de não se importar com nada. A verdade é que o finlandês é um dos pilotos mais carismáticos e populares da F1. «Acho que é da minha conta como vivo e o que faço fora das pistas. Não me importo com o que pensam sobre mim como pessoa. Não acho que eu seja uma pessoa má; sou apenas um piloto de corridas tentando pilotar o melhor que posso.», afirmou um dia Räikkönen.

VAVEL Logo