Perfil Brasil 2014: Luis Suárez

Luis Alberto Suárez Díaz, conhecido no mundo do futebol apenas por Luis Suárez, é a estrela maior de um Liverpool remodelado, capaz de lutar pelo título até ao fim e é também a cara da aguerrida selecção Uruguaia, vencedora da Copa América em 2011. La Celeste conta com nomes de peso como os "Portugueses" Cristian Rodríguez, Maxi e Álvaro Pereira e Jorge Fucile, mas é na frente que brilham as maiores estrelas do conjunto de Óscar Tabárez. Com um ataque temível, que também conta com Edinson Cavani e Diego Forlán, é "Luisito" Suarez quem brilha mais alto e faz os Charrúas acreditar.

Do Uruguai para a Holanda

Luis Suárez nasceu em Salto no Uruguai e cedo começou a dar nas vistas pelo seu talento goleador, tendo ingressado no Nacional de Montevideu. Ao serviço do clube Uruguaio Suárez estreou-se com 18 anos tendo jogado 27 jogos na época de 2005/2006, fazendo as redes adversárias balançar por 10 vezes e ajudando a sua equipa a ganhar o título de campeão Uruguaio. Os olheiros dos Holandeses do FC Groningen estavam no Uruguai para observar um jogador do Defensor e num embate entre os dois clubes Suárez marcou dois golos e carimbou o seu passaporte para a Europa, com a tenra idade de apenas 19 anos. O clube Holandês não hesitou em pagar quase 1 Milhão de Euros pelos serviços do jovem goleador Uruguaio.

Com apenas 19 anos Suárez teve algumas dificuldades em impor o seu futebol na Holanda no início da época, por não falar Inglês e Holandês. Começou a época na equipa de reservas mas acabou por conseguir ultrapassar as dificuldades e ganhou um lugar no 11 dos verde e brancos do Groningen. Voltou a marcar 10 golos numa época, desta feita na Europa e despertou a cobiça de clube maiores do futebol Holandês, tendo ingressado no maior de todos, o gigante AFC Ajax. A transferência de El Ladrón para a capital da Holanda esteve envolta em polémica, tendo o Groningen recusado a venda da sua jovem promessa numa fase inicial. Suárez protestou e apresentou uma queixa, no entanto o Ajax aceitou pagar o que o Groningen pedia e passou um cheque de 7.5 Milhões para garantir os serviços do goleador Uruguaio.

Chegado a Amsterdão em 2007 com apenas 20 anos Suárez catapultou o seu futebol para outro nível. Se já tinha mostrado algum potencial de goleador nos dois anos ao serviço do Nacional e do Groningen, com as cores do Ajax Suárez começou a mostrar que podia um dia chegar ao topo do futebol Mundial. Nos quatro anos que passou ao serviço do Ajax Suárez atingiu a marca estratosférica de 81 golos em 110 jogos. Em 2011 Luisito estava a ser cobiçado por muitos dos grandes clubes do futebol Europeu e estava claro que o Ajax era pequeno de mais para todo o seu talento.

A chegada a terras de sua majestade

Em 2011 o Liverpool tinha acabado de perder a sua grande estrela, Fernando Torres para o rival Chelsea. Os 58 Milhões de Euros pagos pelo clube Londrino davam margem de manobra aos Reds para encontrar um sucessor à sua altura. O Liverpool decidiu contratar dois goleadores para o lugar deixado vago por Torres, tendo batido os recordes de verba de transferência do clube, pagando 28 Milhões por Luís Suarez e 37 por Andy Carroll. Se o gigante Inglês nunca se adaptou aos Reds e acabou por ingressar no West Ham passado um ano, o mesmo não se pode dizer de Suárez, que pegou de estaca e se tornou a cara do mítico clube da cidade dos Beatles.

Luisito impressionou em Inglaterra pelas suas arrancadas estonteantes e pela capacidade de finalização, que o fez marcar por 69 vezes nos 110 jogos disputados com a camisola do histórico clube de Liverpool. A ida de Suárez para o Liverpool foi descrita como um casamento perfeito, entre um jogador carismático, agressivo e lutador e um clube que precisava de se reerguer e voltar à ribalta do futebol Europeu. Hoje, 3 anos depois da sua chegada a Inglaterra, Suárez e o Liverpool estiveram a um passo de serem campeões Ingleses e vão voltar aos palcos Europeus da Champions League em breve. Se muito se fala da sua eventual saída, Suárez responde com golos e mais golos, nunca perdendo o foco no que melhor faz e defendendo sempre com unhas e dentes as cores do Liverpool.

Chegada ao Brasil na máxima forma

Suárez chega ao Brasil na sua melhor forma de sempre, depois de uma época incrível em que bateu recordes. Luisito marcou 31 golos em 33 jogos com a camisola dos Reds e igualou Crisitano Ronaldo na luta pela Bota de Ouro, o prémio que distingue o maior goleador Europeu. Se é facto que Suárez atingiu a incrivel marca de 31 golos ainda mais incrivel é sabendo que o Uruguaio esteve castigado no início da Premier League, tendo falhado alguns jogos do Liverpool. A quantidade de golos que teria marcado se jogasse todos os jogos não poderemos saber mas fica a ideia que Suárez poderia ter chegado a número ainda mais incriveis.

Num grupo dificil que conta com a Itália, Inglaterra e Costa Rica fica claro que Italianos e Ingleses vão disputar taco a taco com os Uruguaios um lugar nos oitavos de final. Com Suárez em grande forma o Uruguai promete golos e futebol de ataque. É nas movimentações ofensivas imprevisiveis de Luisito e no seu instinto goleador que os Uruguaios depositam as maiores esperanças. Capaz de fazer golos com os dois pés e de cabeça, de dentro ou fora de área Luis Suárez é possivelmente o avançado centro mais completo do futebol Mundial, pela maneira como constroi jogo ofensivo para a equipa e é ao mesmo tempo o primeiro defesa, sendo muito agressivo no momento da perda da bola e vindo muitas vezes atrás buscar jogo.

Com 38 golos em 77 jogos, Suárez espera aumentar ainda mais a sua marca goleadora com a camisola Celeste no Mundial do Brasil, onde todos os olhos estarão postos nele.

Uma carreira manchada por alguns excessos

Luisito Suárez é um jogador muito talentoso e o seu maior ponto fraco não é técnico mas sim comportamental. Ao longo da sua carreira foi protagonizando incidentes caricatos, fruto da sua personalidade dificil e sangue latino. Conhecido por ser um jogador muito agressivo durante os 90 minutos Suárez por vezes exagera e a sua vontade de ganhar o jogo que tantos elogio lhe vale transforma-se em agressividade. O incidente mais marcante teve lugar na época passada, quando num escaldante Liverpool-Chelsea, Suárez se involveu numa troca de argumentos com o Sérvio Ivanovic e acabou por morder o defesa dos Blues. A atitude irreflectida do Uruguaio valeu-lhe 9 jogos de suspensão, 2 na época que já estava a acabar e 7 no início desta época.

VAVEL Logo