Gerhardt e Cristante: dois alvos falhados
Os dois jovens não assinaram pelo Benfica e permanecerão nos respectivos clubes

O Benfica apostou alto no reforço do meio-campo, trancando alvos promissores e residentes em campeonatos de alto gabarito, como o germânico e o italiano. As escolhas recaíram nesses dois tabuleiros: Yannick Gerhardt, médio canhoto de 20 anos que actua no Colónia, e Bryan Cristante, centrocampista de 19 anos, que alinha com a camisola rossoneri. 

Com a subsistente ameaça da saída de Enzo, o motor do Ferrari de Jorge Jesus, o Benfica inspeccionou o mercado e atacou os dois alvos plenos de potencial, mas sem resultados positivos.  Ambos com características que se ajustam às necessidades tácticas de uma formação dependente de um médio organizador com capacidades de «box-to-box», tanto Gerhardt como Cristante acabaram por não concretizar o ingresso no clube da Luz, apesar de ambos os processos terem estado perto de um desfecho positivo para os encarnados.

O médio do Colónia (equipa que subiu à Bundesliga) chegou mesmo a viajar para Lisboa, tendo-se reunido com a direcção benfiquista e discutido termos do contrato com os encarnados. Apesar da generalidade da imprensa portuguesa dar o negócio como fechado, a verdade é que Gerhardt regressou à Alemanha  e confirmou a sua permanência no clube da quarta maior cidade do país. Apesar de impressionado com a grandeza do clube, o jogador terá preferido ainda assim permanecer numa liga mais competitiva e prestigiante.

Os contornos do caso de Cristante foram diferentes: o jogador assumiu a vontade de sair do clube milanês, reclamando o protagonismo que não tem tido na formação agora treinada por Pippo Inzaghi. Apesar disso, o agente do jogador negou qualquer possibilidade de saída: «É verdade, o Benfica perguntou se havia disponibilidade para vender o passe de Cristante mas o clube recusou categoricamente ceder o jogador. Ele não é cedível para o AC Milan», desvendou Giuseppe Riso, agente de Cristante.

Depois de dois alvos falhados, o Benfica continua no mercado, em busca de um talento que Jesus possa moldar num futuro médio centro com as costas largas o suficiente para lidar com a pressão de substituir Enzo. Os alvos continuarão a ser estrangeiros, jovens e com uma margem de progressão assinalável, não sendo de descartar a possibilidade de novas abordagens a jogadoras da Bundesliga.

VAVEL Logo