Grupo E do Mundial 2014, jornada 1
Benzema foi o jogador mais em destaque no grupo E. (Fonte: Reuters)

Grupo E do Mundial 2014, jornada 1

A Suíça começou o jogo a perder mas conseguiu a reviravolta, graças ao golo tardio de Seferóvic. Já a França confirmou o favoritismo e bateu as Honduras por claros 3-0.

francisco-fontes
Francisco Fontes

Na primeira ronda do grupo E, tanto Suíça como França confirmaram o favoritismo e saíram vencedoras dos seus respectivos desafios.

Suíça arranca vitória a ferros

No jogo inaugural do Grupo E, em Brasília, a equipe Helvética sentiu grandes dificuldades para bater o Equador. Os sul-americanos até começaram melhor, entrando com grande intensidade e inaugurando o marcador a meio da primeira parte. Enner Valencia respondeu da melhor forma, de cabeça, a um cruzamento de Ayovi. A Suíça reagiu ao golo sofrido, mas timidamente e sem nenhuma oportunidade clara de golo na primeira parte, à excepção de um remate de Inler para boa defesa de Domínguez.

Enner Valencia colocou os Sul-Americanos em vantagem, aos 22 minutos. (Fonte: Reuters)

No fim da primeira parte, apesar de maior posse de bola dos Europeus, o resultado era justo e a Suíça pagava cara a má prestação do seu meio-campo, nomeadamente de jogadores de Xhaka, Behrami e Shaqiri. No ínicio da segunda parte, Ottmar Hitzfeld mexeu na equipa e foi logo aos 3 minutos da segunda parte que Admir Mehmedi repôs a igualdade no marcador, num golo com bastante semelhanças aquele que foi apontado pelo Equador. A Suíça ganhou mais confiança e foi-se instalando no meio campo adversário, que ia respondendo em contra-ataque, com Jefferson Montero a revelar-se uma verdadeira dor de cabeça para Lichtsteiner. À medida que o tempo ia correndo, o cansaço apoderava-se dos jogadores e a intensidade descia. 

No último minuto de jogo, os Sul-Americanos dispuseram de uma oportunidade sublime, com Luís Antonio Valencia a servir Enner Valencia. No entanto, o autor do primeiro golo não conseguiu capitalizar e na resposta, num rápido contra ataque lançado por Behrami, o lateral Rodriguez cruzou rasteiro e Seferóvic (que entrou a meio do segundo tempo) disparou de primeira para o fundo das redes equatorianas, garantindo os 3 pontos para a turma Helvética.

De sublinhar o grande jogo realizado por Djourou do lado Suíço, que foi determinante ao anular diversar investidas que podiam ter dado o segundo golo à turma de Reinaldo Rueda.

Seferovic apontou aos 93' o golo da vitória Helvética (Fonte:AFP)

France bate Honduras e confirma favoritismo

A França, principal candidata ao primeiro lugar do Grupo E confirmou o favoritismo. A equipe gaulesa entrou bastante pressionante e com diversas oportunidades de golo. No entanto, o guarda-redes Hondurenho Valladares foi adiando o golo francês, com uma série de boas intervenções. A muralha das Honduras apenas resistiu até ao minuto 44, quando Wilson Palacios carrega, ilegalmente, Paul Pogba na área. O árbitro brasileiro da partida, Ricci, não hesitou, apontou para a marca de grande penalidade e expulsou o médio Hondurenho, que viu o segundo cartão amarelo. Na conversão, o atacante do Real Madrid, Karim Benzema, não perdoou e desfez o nulo.

A primeira parte, assim como o segundo tempo, fica marcado por uma grande rispidez por parte dos jogadores da selecção Bicolor, com sucessivas entradas duras sobre jogadores gauleses, que punham em causa a integridade destes últimos.

Evra, que esteve em destaque, também sofreu fisicamente. (Fonte: Getty Images)

No segundo período do jogo, o domínio Francês intensificou-se ainda mais. La H., a jogar com menos um, não teve armas para o belo futebol que os Bleus exibiram nesta ronda inaugural. O jogo continou a ser de sentido único e logo a abrir a segunda parte, Benzema corresponde da melhor maneira a um cruzamento exemplar de Porém, a FIFA acabaria por atribuir o golo ao guarda-redes Valladares. A partir deste momento, a equipe de Luís Suarez abdicou quase do ataque, concentrando-se sobretudo em minimizar danos e sofrer o mínimo de golos possíveis. Ainda assim, Los Catrachos não conseguiram suster as ofensivas dos gauleses. Aos 71 minutos, o astro Madridista, Benzema, volta a inscrever o seu nome na lista de marcadores, ao aproveitar um ressalto dentro da área para fuzilar Valladares.

Em sinal positivo na equipa comandada por Didier Deschamps, destaca-se não só a exibição de Benzema, mas tas também a de Matuidi (foi ele quem comandou o meio-campo) e a de Evra, que subiu bastante no terreno, criando muito perigo para a defesniva das Honduras.  Na equipe Hondurenha, destaca-se o espiríto guerreiro e de sacrifício de todos os elementos, que mesmo a jogar com menos um jogador, deram tudo o que tinham e o que não tinham.

No final do dia, a França parte em primeiro lugar, igualada com a Suíça em segundo, ambas com 3 pontos. Em terceiro lugar encontra-se o Equador e no último posta a selecção das Honduras.

VAVEL Logo
CHAT