Grupo C do equilíbrio já tem favoritos

Grupo C do equilíbrio já tem favoritos

A Colômbia e a Costa do Marfim foram os conjuntos que mais procuraram as redes no Grupo C, alcançando triunfos que os colocam na liderança.

rafaelreis
Rafael Reis

Entre os vários pontos de interesse dos primeiros dias do Mundial 2014 estava a primeira jornada daquele que se apontava como o mais aberto grupo da competição, o agrupamento C, no qual se destacava a partida entre a Grécia, comandada pelo português Fernando Santos e a primeira adversária de Portugal na preparação para a prova, e a Colômbia.

Não poderia esperar pior entrada a equipa grega, conhecida como talvez a maior ‘besta negra’ que se atravessa no caminho da Selecção Nacional, até porque tiveram de lidar com uma excelente entrada da equipa colombiana marcada por um golo madrugador registado logo aos 6 minutos num remate feliz de Pablo Armero desviado pela perna direita do central Kostas Manolas.

A Grécia apenas logrou responder à passagem do minuto 27 com um perigoso cabeceamento de Vasilis Torosidis, que procurava comprovar o elevado equilíbrio que se apontava entre ambos os conjuntos e alcançar pelo menos um resultado semelhante ao que conseguiu obter semanas antes contra Portugal, um empate mas que demorou a encontrar-se e ao minuto 37 quase sofria novo tento não tivesse James Rodriguez desperdiçado uma oportunidade quando se encontrava em boa posição para marcar.

Contra as expectativas, as redes gregas foram violadas por três vezes

A segunda parte iniciava-se da mesma forma que a primeira – com uma tendência ‘cafetera’ que colocava próximo o 2-0 que uma vez mais ficou próximo com novo remate da autoria de James, colocando em dificuldade um conjunto grego que chegava ao Mundial depois de ter rubricado um play-off de apuramento muito bem conhecido perante a Roménia.

Era no entanto notório que esta geração grega é bastante diferente daquela que há dez anos conquistou o Euro 2004, principalmente no aspecto defensivo como ficou notório aos 57 minutos, momento no qual a Colômbia alcançou o 2-0 num lance de bola parada no qual Abel Aguilar efectuou o desvio para o toque final do ponta-de-lança Teofilo Gutierrez para o fundo das redes.

Em desvantagem de dois golos a Grécia apenas ameaçou reduzir por duas ocasiões, tendo mesmo chegado a assustar o seu oponente com um cabeceamento de Theofanis Gekas apenas travado pela barra, seguido de um remate rasteiro de Georgios Samaras que passou perto do poste da baliza colombiana aos 84 minutos. Ainda assim, a equipa helénica não conseguia justificar as palavras do antigo presidente da Liga de Clubes, Hermínio Loureiro, que considerou Portugal e Grécia «equipas muito iguais

Apesar de há 18 anos não perder contra Portugal, a Grécia foi incapaz de evitar o desaire na sua estreia no Mundial, tendo sido mesmo vergado ao 3-0 após nos minutos finais o conjunto sul-americano ter conseguido uma jogada de entendimento de realce entre Juan Cuadrado, que endossou o esférico de calcanhar, e James Rodriguez, que apontou o tão merecido golo para culminar uma prestação de qualidade.

Costa do Marfim saiu a vencer graças a uma revelação a assistir

Depois da vitória da Colômbia, entravam em campo Costa do Marfim e Japão para concluir a primeira ronda do Grupo C, assistindo-se a um encontro que na sua primeira metade o domínio foi mesmo asiático e carimbado por um tento que marcava a diferença perante um conjunto africano que conta com vários elementos em muito boa forma ao intervalo, apontado pelo experiente Keisuke Honda aos 16 minutos para dar resposta a uma interessante iniciativa individual conduzida a partir da esquerda.

Na etapa complementar tudo mudou, muito devido à exibição atacante do jovem lateral direito marfinense Serge Aurier, que elaborou os cruzamentos para o 1-1, apontado aos 64 minutos por Wilfried Bony, e para o golo que valeria a reviravolta apenas dois minutos volvidos, desta feita num golpe de cabeça do criativo Gervinho.

Até final manter-se-ia o 2-1, colocando Colômbia e Costa do Marfim na liderança e aumentado ligeiramente a condição destes dois conjuntos enquanto favoritos, ainda que o encontro entre japoneses e gregos muito possa definir no que diz respeito aos dois apurados para a próxima ronda. Ou não tivesse este Mundial acabado de começar…

VAVEL Logo
CHAT