Grupo G: KO português e três pontos para o «Uncle Sam»
Desilusão de Ronaldo contrasta com alegria de Brooks (Fotos: AFP e Reuters)

Grupo G: KO português e três pontos para o «Uncle Sam»

Esta segunda-feira foi tempo de o grupo G, onde Portugal se insere, levar a cabo a sua estreia no mundial. Aquele que se previa um emocionante e difícil desafio para a equipa das quinas acabou com uma derrota para a selecção do melhor do mundo, enquanto que os Estados Unidos chegaram para um Gana aguerrido mas sem argumentos para contrariar a supremacia americana.

beatriz-goncalves
Beatriz Gonçalves

A maior competição de selecções a nível mundial continua no Brasil, no seu quinto dia, aquele que marcou a estreia do grupo G. Iniciando-se com o duelo entre Portugal e Alemanha em nada foi favorável à equipa das quinas, que, inclusive, foi criticada a nível mundial, encerrou com o jogo que opôs Gana e Estados Unidos, vencendo a selecção norte-americana numa partida cujo ligeiro favoritismo da equipa africana foi contrariado. 

Assim, Alemanha comanda o grupo, imediatamente seguida pelos Estados Unidos. No fim da tabela encontra-se Portugal, com o mesmo número de pontos que o Gana mas, ainda assim, com mais golos sofridos.

Classificação Grupo G

Selecção 

Pontos Vitórias Empates Derrotas D. Golos
Alemanha 3 1 0 0 +4
Estados Unidos 3 1 0 0 +2
Gana 0 0 0 1 0
Portugal 0 0 0 1

-4

Alemanha 4 - 0 Portugal. O triunfo da máquina alemã

O choque neste jogo não foi propriamente a vitória da seleção gerida por Low - de facto, havia um certo favoritismo para a Alemanha - mas sim a diferença inesperada de golos. Esperava-se luta, mas após o penalty consequente de falta de João Pereira sobre Gotze, estava marcado o primeiro tento da partida e o ânimo desvanecia, apenas aos 12 minutos. 

Contudo, os cortes na esperança da seleção das quinas não se limitaram à inauguração alemã do marcador - pouco passava da metade da primeira parte quando Hugo Almeida saía lesionado, obrigando Paulo Bento a uma substituição não planeada. Como se não bastasse, poucos minutos depois Hummels viu na marcação de um canto a oportunidade de voltar a invadir as redes de Patrício, que se viram agitadas por mais duas vezes, ambas protagonizadas por Muller - um segundo golo do avançado marcava-se já no final da primeira parte, ficando o último, que completou o hat-trick, aos 78 minutos.

De realçar ainda um forte abate na seleção liderada por CR7 - pouco passava do segundo golo, algo desmotivador por si só, quando Pepe, num gesto infantil, provocou Muller após de fazer falta pelo mesmo e recebeu o cartão vermelho. Ficando de fora nos restantes jogos da fase de grupos, o jogador junta-se à ausência de Coentrão, que saiu lesionado nos segundos 45 minutos e não jogará mais este mundial, bem como de Rui Patrício e Hugo Almeida - embora o quadro clínico destes dois seja mais positivo, não é certa a sua recuperação rápida.

Resta apenas realçar a inércia da segunda parte, em que, mesmo a jogar apenas com dez, Portugal se conseguiu aguentar, sofrendo apenas um golo. Quanto à Alemanha, entrega-se todo o mérito da vitória já que, controladora e dominante todo o jogo, em nada falhou no empenho e sucesso.

Gana 1 - 2 Estados Unidos: contrariar as expectativas

Ainda que o favoritismo pendesse ligeiramente para o lado da selecção africana, foi a seleção norte-americana que conseguiu os três pontos que a fazem pintar um bom pano de fundo no que diz respeito ao apuramento.

Logo aos 30 segundos, os Estados Unidos inauguravam o marcador por intermédio do capitão Dempsey, ganhando imediatamente um ânimo que acabou por contribuir para a vitória. Era um remate rasteiro que deixou Kwarasey sem hipótese, gerando imediatamente reacção na equipa africana que, ao longo de todo o jogo, tentou apostar na velocidade por forma a perfurar a defesa americana e, assim, conseguir o empate. Este acabou mesmo por chegar, já em finais de segunda parte - após tanto insistir, tanto lutar, o marcador do lado do Gana inaugurava-se aos 82 minutos, por Andre Ayew

Ainda que tivesse merecido claramente a vitória, o Gana não foi capaz de manter o empate, quanto mais marcar o golo que levaria à vantagem e era esperado pelos espectadores. Cerca de 4 minutos depois, os Estados Unidos voltavam a marcar, desta vez através de Brooks, fechando o marcador. O jogo acabava poucos minutos depois e ficava consolidada a vitória norte-americana, deixando Portugal e Gana numa posição frágil - para passar à próxima etapa, as duas últimas selecções do grupo terão de ganhar os próximos dois jogos, um dos quais se defrontarão. 

VAVEL Logo
CHAT