Queiroz e Mourinho criticam duramente o comportamento de Pepe
Queiroz e Pepe desentenderam-se depois da saída do técnico da selecção lusa (Foto: Reuters/José Manuel Ribeiro)

Queiroz e Mourinho criticam duramente o comportamento de Pepe

O actual seleccionador do Irão não analisa a situação com meios termos. Critica o comportamento e a postura do central luso-brasileiro, afirmando que, por vezes, é preciso saber dizer «não» aos jogadores preponderantes. Mourinho ressalvou o facto de Pepe «não ser português».

vavel
VAVEL

O seleccionador do Irão, Carlos Queiroz, analisou o comportamento do central Pepe no jogo contra a Alemanha, criticando duramente a conduta do experiente defesa do Real Madrid e da Selecção das Quinas. Ontem, em declarações à RTP, o ex-seleccionador de Portugal foi peremptório: «São erros graves que se repetem por parte dos mesmos jogadores, de forma sistemática. É tempo de pôr um ponto final a essa situação. São erros que se passam dentro do campo, como a expulsão que aconteceu diante da Alemanha, que cria mais dificuldades

Queiroz, seleccionador que já marcou presença em três mundiais ao leme do mesmo número de selecções (África do Sul, Portugal e agora Irão), apontou o dedo não só ao central mas também à insolência com que se deparou nos seus tempos de seleccionador luso: «São situações pontuais, que no meu tempo também se verificavam. Era preciso pôr mão dura, havia pessoas que não gostaram... Pessoas que não gostavam de ouvir não. E há pessoas na vida que crescem tanto, que se desabituam a ouvir um 'não'. Mas essa é a missão do treinador», explicou.

Mourinho também responsabilizou Pepe

Comentando ontem a expulsão de Pepe, ocorrida aos 37 minutos na sequência de uma agressão a Muller, José Mourinho, além de contundente foi duro, puxando o filme atrás para analisar também a «performance» do defesa: «É difícil aceitar o que aconteceu. Ele tem culpa no lance do segundo golo, deveria ter promovido o contacto físico com Hummels. Depois disso, vem ao de cima a frustração pelo erro», inferiu, culpando Pepe pelo segundo golo germânico, ao mesmo tempo que explicava a agressão.

«Deixar a equipa a jogar com dez é um grande handicap. O facto de ele nem sequer ser português deveria obrigá-lo a ter outro tipo de comportamento», declarou depois. A afirmação foi veemente criticada pela generalidade dos meios de comunicação devido ao seu conteúdo, considerado por muitos como «xenófobo». 

Queiroz abanonará o Irão no final do Mundial

A decisão está tomada e é irreversível: Queiroz não continuará aos comandos da selecção iraniana. Depois de ter conquistado o direito de marcar presença neste Mundial e de guiar os destinos iraniano em terras brasileiras, Carlos Queiroz deixará o cargo, revelação feita pelo próprio, ontem. O futuro poderá passar por outro projecto nacional, provavelmente numa selecção do continente africano.

VAVEL Logo
CHAT