Grupo C de Colômbia já conta com o apuramento

Grupo C de Colômbia já conta com o apuramento

Iniciando-se com a partida que defrontou Colômbia e Costa do Marfim, a jornada 7 do Mundial conclui-se com outro confronto no grupo C, entre Japão e Grécia. A Colômbia já conta oficialmente com o apuramento, cabendo às três selecções restantes decidirem quem será a segunda apurada.

beatriz-goncalves
Beatriz Gonçalves

Ainda que o cenário seja mais favorável à Costa do Marfim, que conta com três pontos, dois a mais que Japão e Grécia, no grupo C não está decidido quem passará aos oitavos de final, juntamente com a já apurada Colômbia, com 6 pontos (2 vitórias após ter vencido, na passada quinta-feira, à Costa do Marfim). O segundo apurado ficará decidido na última ronda de jogos, no dia 24 de Junho.

Cha cha cha mais forte que baile de Gervinho

O segundo jogo do grupo C marcou também o primeiro jogo oficial entre Colômbia e Costa do Marfim, marcado por bom futebol e boa disputa. Foram registados inúmeros lances de perigo, tanto para os elefantes como para os colombianos, e o jogo foi bem disputado até aos últimos minutos, que ditaram o triunfo da Colômbia. 

Entrando mais pressionantes em jogo, com mais pujança, com uma tentativa logo aos seis minutos pelo pé de James Rodriguez, ainda que sem oferta de real perigo. Contudo, a esta seguiram-se várias, protagonizadas por Cuadrado, Teo Gutierrez ou o próprio James Rodriguez. Os «elefantes» não se deixaram intimidar, contudo, procurando sempre responder em contra-ataque através de jogadores como Gervinho ou Aurier. O primeiro bloco de jogo acabou com o empate, apesar das diversas hipóteses registadas que não encontraram finalização.

Os segundos 45 minutos foram diferentes - o jogo ganhou mais ânimo e agitação, desta vez com a Costa do Marfim a entrar com o protagonismo. Mais agressivo, as oportunidades seguiam aos montes para ambas as selecções em campo, mas foi a Colômbia que conseguiu inaugurar o marcador - aos 64 minutos era James Rodríguez quem deixava o guarda-redes Barry sem qualquer hipótese, ao cabecear e triunfar na sequência de um canto. Contudo, este golo não chegou, e cerca de 6 minutos depois era tempo de Quintero, jogador do Porto, fazer de sua justiça após perda de bola de Serey Die. 

Imediatamente se achou que a esperança estava perdida para a Costa do Marfim, mas Gervinho provou o contrário quando, aos 73 minutos, reduziu a vantagem dos colombianos, trazendo novo ânimo para a equipa africana através de um golaço obtido num lance individual. Mais lances de ataque perigosos foram registados, contudo o jogo terminou com o resultado que a Costa do Marfim não foi capaz de inverter, resultando no apuramento dos colombianos.

Japão e Grécia ainda sem vitórias

Ambas as seleções precisavam de vencer para terem alguma hipótese mais concreta de encontrar o apuramento, acabando no entanto empatadas a zero, numa partida algo apagada e que, ainda que contasse com um Japão algo superior, não viu eficácia.

Ainda que tenha tentado fazer de sua justiça no primeiro quarto de hora da partida, à Grécia faltou a eficácia que poderia desde logo ter alterado o marcador. Conscientes da necessidade de criar mais perigo, a seleção japonesa procurou inverter a situação inicial, revelando-se depois superior. Ainda assim, há que destacar as boas oportunidades, embora desperdiçadas, da Grécia, que foram também surgindo nos restantes minutos do primeiro tento da partida.

Contudo, os gregos não deixaram de enfrentar inúmeras dificuldades: em primeiro lugar, Mitrologlou, avançado, lesionou-se e viu-se obrigado a ser substituído, imediatamente seguido pela expulsão de Katsouranis que levou o segundo amarelo e enfrentou a expulsão, marcava o relógio os 37 minutos. No entanto, e ao contrário do esperado, a expulsão não fragilizou a Grécia, que acabou a controlar os minutos finais do primeiro bloco de jogo, perante um Japão que reduziu ritmo de jogo face a uma Grécia igualmente ritmada, apesar de jogar com menos um. 

Na segunda parte, a entrada de Karagounis, que já tinha sido efectuada no fim da primeira parte como resultado de ajustes estratégicos devido à expulsão de Katsouranis, surgiu como fortalecimento do meio campo dos gregos. Mais uma vez, de realçar o abate que nunca chegou à equipa grega, apesar de jogarem com menos um, lutando até ao fim. Ainda assim, o cansaço acabou por se fazer notar e foi aí que o Japão se superiorizou de novo, controlando o jogo. As hipóteses foram surgindo e com a aproximação do fim os ataques asiáticos surgiam, mas sem finalização e eficácia.

Os gregos também não conseguiram mexer no marcador, e a partida acabou mesmo com um empate nulo registado. Após estes resultados, resta à Grécia, Costa do Marfim e Japão a luta pela passagem aos oitavos de final, que ficará decidida já na próxima terça-feira. 

VAVEL Logo
CHAT