Grupo G: Portugal mais longe dos oitavos, EUA e Alemanha com um pé na fase seguinte
Portugal quase foi ao tapete. As esperanças são poucas. (Fonte: AFP)

Grupo G: Portugal mais longe dos oitavos, EUA e Alemanha com um pé na fase seguinte

Com o empate frente aos Estados Unidos, Portugal vê as suas esperanças de seguir à fase seguinte muito reduzidas, tal como o Gana. EUA e Alemanha já cheiram os oitavos

francisco-fontes
Francisco Fontes

O grupo H está praticamente definido e apenas uma série de acontecimentos pouco prováveis ira mudar o destino das quatro selecções.

Alemanha cede empate frente ao Gana

Num jogo decisivo para as aspirações do Gana, foram estes últimos que entraram com maior intensidade e ambição. A turma de Appiah queria surpreender os Germânicos e entrar a ganhar e dispôs de algumas boas situações na primeira parte. No entanto, os Black Stars não conseguiram capitalizar nos primeiros minutos e a Alemanha foi ganhando o controlo da posse de bola e gerindo o tempo a seu belo prazer. Numa primeira parte algo pobre, com muito poucas oportunidades de golo, o resultado ao intervalo convinha mais a Mannschaft do que aos Ganeses.

Na segunda parte do jogo, a atitute Alemã foi muito diferente. A turma de Joachim Löw entrou pressionante e com vontade de resolver o jogo e logo aos 5 minutos, Mario Götze inseriu a bola na baliza do Gana. O jogador do Bayern Munique conseguiu, com muito sorte à mistura, abrir o marcador. Não obstante a desvantagem, a resposta Ganesa não podia ter sido melhor. Minutos depois do primeiro golo da partida, André Ayem responde de forma fantástica a um cruzamento vindo da direita e bate Manuel Neuer de cabeça. Estava restablecida a igualdade no marcador. Os Black Stars não se esconderam e assumiram a liderança no marcador com uma jogada rápida de contra ataque finalizada por Asamoah Gyan.

Os Ganeses chegaram a adiantar-se no marcador. (Fonte: Reuters)

Este resultado inesperado podia complicar bastante as contas para o apuramento da Alemanha e Löw mexeu na equipa e fez entrar Miroslav Klose. Este mesmo acabou por fazer o golo do empate, ao empurar a bola para dentro da baliza na sequência de um canto. Era o 15º golo de Klose em campeonatos do Mundo, igualando assim Ronaldo, o Fenómeno.

Klose igualou Ronaldo, o Fenómeno, com 15 golos em Mundiais. (Fonte: FIFA)

Até ao fim do jogo, o Gana acusou muito fisicamente e foi a Alemanhã que esteve sempre mais próxima de se adiantar no marcador. No entanto, este último não se viria a alterar e o resultado acabaria em 2-2.

Portugal preso por um fio

Num jogo de tudo ou nada para Portugal, em que a vitória era quase fundamental, a Selecção das Quinas entrou bem no jogo e Nani, logo aos 5 minutos, aproveitou um erro de Cameron e fuzilou Tim Howard, que não teve qualquer hipótese. Portugal teve uma entrada de sonho na partido e colocou-se rapidamente e vantagem no marcador.

Portugal entrou bem no jogo, com Nani a marcar aos 5'. (Fonte: AFP)

O jogo estava bastante monótono, jogado a um ritmo lento, muito por causa das condições climatéricas que se sentiam em Manaus.

Aos 15 minutos, Dempsey pôs em sentido a defensiva Portuguesa, com um belo remate na cobrança de um livre a não passar longe da barra da baliza defendida por Beto.

A selecção de Paulo Bento recuou muito no terreno e os Estados Unidos foram sempre acreditanto que podiam chegar ao golo, com várias incursões perigosas de Clint Dempsey e de Zusi. No entanto, a outra grande oportunidade da primeira parte pertenceu a Portugal. Já perto do intervalo, Nani dispara, a bola bate com estrondo no poste e na recarga, Éder remata para defesa fantástica de Tim Howard, que acabou por se revelar decisiva.

Tim Howard negou um golo certo a Éder. (Fonte: Reuters)

Ao intervalo, o resultado era de 1-0 para Portugal, que já tinha perdido Postiga e André Almeida por lesão. Para substituir Postiga, Bento já tinha feito entrar Éder e colocou William Carvalho em campo, para colmatar a lesão de Almeida, fazendo Veloso recuar no terreno, para lateral esquerdo.

A segunda parte trouxe a nu as dificuldades físicas da turma Portuguesa. Tirando um ou outro lance de Éder ou Cristiano Ronaldo, a selecção das Quinas apresentou pouco clarividência no processo ofensivo e quase não queriou perigo. Os Americanos acreditaram e subiram no terreno, com um futebol bastante pressionante e sufocante. Aos 56 minutos, foi a vez de Ricardo Costa salvar Portugal, com um corte in-extremis, negando o golo a Bradley. No entanto, só se tratou de adiar o inevitável e num remate soberbo de meia-distância, aos 63', Jermaine Jones repôs a igualdade no marcador.

Jones festeja o seu golo de belo efeito. (Fonte: FIFA)

A equipa liderada por CR7 acusou o golo sofrido e não conseguiu criar grande perigo aos Yanks, que acabaram por se adiantar no marcador, por intermédio de Dempsey. Com este resultado, Portugal estava eliminado do Mundial. Ainda assim, e talvez seja a única nota positiva da selecção Portuguesa este Mundial, a selecção reagiu e procurou, mais com coração do que com cabeça o golo do empate. Aos 94 minutos, Silvestre Varela, que tinha entrado no decorrer da segunda parte, respondeu da melhor forma a um cruzamento do Bola de Ouro e fez o golo do empate, que ainda traz alguma esperança ao povo português.

O golo de Varela dá uma réstia de esperança a Portugal. (Fonte: Reuters)

Com o final da segunda jornada do Grupo G, a Alemanha encontra-se em primeiro lugar, dependendo de ela própria para passar à fase seguinte, à semelhança dos Estados Unidos. Portugal e o Gana, que se defrontarão na próxima jornada precisam de uma série de combinação de resultados para poderem seguir em frente no Mundial do Brasil.

VAVEL Logo
CHAT