Boavista de cara lavada
Boavista de regresso à I Liga

Boavista de cara lavada

O regresso do Boavista à I Liga Portuguesa trouxe novidades no plantel, muitas foram as contratações dos Panteras Negras que querem apresentar-se como o clube eclesiástico que representam.

ines-figueiredo
Inês André de Figueiredo

Ao fim de seis anos de interregno o Boavista vai regressar à I Liga Portuguesa. A despromoção aconteceu na sequência do «Apito Final» na época 2007/08 e devido à falta de cumprimento de requisitos financeiros para as competições profissionais o Boavista passou a jogar na II Divisão. Neste momento estava a jogar no Campeonato Nacional de Seniores e esta alteração aumentará o número de equipas do Campeonato Português de 16 para 18 equipas.

O regresso do Boavista à maior prova nacional era já um objectivo de algum tempo e os axadrezados têm apresentado nomes relevantes para reforçar o plantel e poderem disputar a I Liga. Da baliza ao ataque muitos jogadores têm sido revelados no último mês e o Boavista ainda não mostrou que ficaria por aqui.

Fábio Lopes foi a primeira contratação do Boavista para o próximo ano, o centro campista de 21 anos já passou nas formações de Porto e Benfica, esteve nas camadas jovens do Betis e à experiência no Milan. Apesar de jovem deverá ser importante no meio campo axadrezado, no ano anterior representou o Famalicão no Campeonato Nacional de Séniores e tem agora uma oportunidade na I Liga. Brito, antigo extremo gilista, cabo-verdiano, seguiu-se a Lopes e oficializou com os Panteras após duas épocas ao serviço do Gil-Vicente. Fábio Ervões, de 27 anos, foi também apresentado, proveniente do Penafiel e reforçará a defesa do Boavista.  

Mika, antigo jogador do Benfica, que actuava neste momento pelo Atlético, foi chamado à equipa do Boavista tendo assinado contrato para as próximas 3 épocas. O jovem guarda-redes representou o Benfica B na primeira parte da temporada passada mas depois rumou ao Atlético. Diego Lima, médio ofensivo, jogou com Mika no Atlético e vai também rumar aos Panteras Negras na próxima temporada, sendo esta a sua primeira experiência na I Liga.

Tengarrinha, outro reforço do clube, o médio ofensivo fez parte da formação de Porto e Benfica e estava a representar o Chaves mas rumará ao Boavista, tendo assinado pelas próximas 3 temporadas: «todos juntos somos mais fortes» como afirmou no Facebook Oficial do clube. Criar uma equipa forte tem sido o objectivo principal do clube que contratou o atacante brasileiro Douglas Abner de 18 anos e com uma cláusula de rescisão de 20 milhões de euros, sendo o jovem uma das promessas dos axadrezados. Abner jogava no Corinthians Paulista e foi campeão paulista sub-17 no ano 2013.

Do sul da América surge ainda o nome de Diego Gonzalez, central de 25 anos que chega pela primeira vez ao futebol europeu e assinou por duas épocas após representar o Quilmes na passada temporada. Lucas, central brasileiro de 27 anos, jogava no Kaposvári na Hungria rumou também aos axadrezados para reforçar a defesa.

Para além da contratação de um número elevado de jogadores, a equipa técnica foi também remodelada. Petit é o treinador principal, uma imagem incontornável do Boavista que tem como adjunto Manuel Gonçalves. Na equipa técnica surgem ainda nomes como José Alberto, Alfredo Castro, Tiago Pinto, José Fontes, Paulo Silva e João Carvalho.

Os Panteras vão ainda apostar na formação, para além das sessões de captação marcadas para dia 10 e 11 de Julho, contrataram o ex-internacional português Frechaut para assumir a coordenação técnica dos juniores, tendo um trabalho directo com a equipa principal.

O Boavista pretende integrar-se na I Liga Portuguesa de onde saiu há 6 anos, construir uma equipa forte e coesa e apontar para o futuro mostrando que é um clube eclesiástico e com possibilidades de querer mais do que uma manutenção no principal escalão do futebol nacional. 

VAVEL Logo