Sporting vence Benfica e conquista a taça de honra
Sporting conquista a taça de honra diante o rival Benfica (record.xl.pt)

Sporting vence Benfica e conquista a taça de honra

O sempre apetecível derbi de Lisboa sorriu ao Sporting que bateu o rival Benfica por 1-0. Numa partida equilibrada valeu André Martins, que fez o gosto ao pé oferecendo assim a 13ª taça de honra aos leões.

francisco-dias
Francisco Dias

O 1º dérbi da temporada ofereceu ao público presente no estádio do Restelo, um bom espectáculo, e foram os leões a vencer o Benfica por 1-0. A taça de honra fica novamente em Alvalade, com o tento decisivo a ser apontado por André Martins que já havia concretizado na partida anterior frente ao Belenenses. Apesar de ter sido um teste de pré-temporada as duas formações apresentaram-se compactas e bem fisicamente dando boas indicações aos técnicos Jorge Jesus e Marco Silva.

Jogo equilibrado com algum ascendente leonino

O 1º grande teste desta pré-temporada, para leões e águias, sorriu aos de Alvalade, mas foi sem dúvida uma partida equilibrada com as duas equipas a não acusarem falta de índices físicos comuns a esta altura da época.

O Benfica entrou na partida a pressionar alto com os dois médios a serem preponderantes na 1ª fase de construção. No entanto, foi o Sporting a dar o primeiro aviso com Adrien a rematar com perigo para defesa apertada de Artur. Os primeiros 20 minutos foram jogados a um ritmo alucinante e destacaram-se dois nomes em campo, do lado sportinguista Adrien e do lado benfiquista a jovem promessa João Teixeira.

Apenas ao minuto 32, o Benfica rematou pela 1ª vez com perigo, por intermédio do reforço Luís Filipe ficando perto dos postes de Marcelo. Territorialmente o Benfica dominava, mas em lances de perigo, o Sporting superiorizava-se na 1ª parte e depois de um primeiro ensaio falhado, Carrillo partiu para um contra-ataque que só acabou com a assistência para o português André Martins marcar depois de uma jogada mortífera do Peruano. O médio fez o seu 2º golo nesta pré-temporada sendo a grande figura desta taça de honra 2014.

André Martins foi o autor do único golo da partida (Foto: Lusa) 

No 2º tempo, o Sporting entrou mais forte e novamente Adrien a ficar perto de bater Artur, no entanto o guardião esteve novamente à altura vencendo claramente este duelo particular com o médio leonino. A partir do minuto 60, o Benfica subiu no terreno e Jorge Jesus balanceou a equipa para o ataque fazendo entrar Candeias e Derley que mexeram com o jogo, deixando os encarnados mais perto do empate. Todavia as águias não conseguiram incomodar Marcelo e já em período de compensação, Talisca na conversão de um livre fez aquele que foi o único remate perigoso às redes do guardião Marcelo. Para a história do jogo fica o golo de André Martins num Sporting equilibrado e com ideias de jogo que apresentou em campo a base da época passada. O Benfica está longe de ter apresentado o onze mais forte para encarar a época 2014/2015 ficando a nota de destaque para jovens promessas formadas no clube, que poderão ser preponderantes num futuro próximo para Jorge Jesus.

Mini-águias aprendem a voar

Com Jorge Jesus a ser fiel ao sistema de 4x4x2, as mudanças verificaram-se nos jogadores em que o técnico apostou para este derby lisboeta, com relevo para quatro jogadores formados no clube que fizeram parte do onze inicial.

Na baliza, Artur esteve seguro protagonizou o duelo mais estimulante com o médio Adrien, acabando o guardião por levar sempre a melhor, no lance do golo nada pôde fazer e as responsabilidades foram inteiramente para os defesas encarnados. Num quarteto defensivo totalmente renovado, Luís Felipe foi lateral direito e mostrou-se forte e seguro nas marcações, sendo uma das notas mais positivas neste encontro. O jovem central César demonstrou qualidade no jogo aéreo, mas está longe de ter a maturidade necessária para ser já primeira opção para Jorge Jesus. Ao lado de César jogou Jardel que esteve mal na abordagem ao lance do golo leonino, mas no global acabou por ter uma exibição regular.

A jogar a 6, João Teixeira surpreendeu e aproveitou bem a oportunidade dada pelo treinador. O pupilo de Jesus demonstrou em campo uma inteligência técnico-táctica incrível e juntamente com Talisca equilibraram em muitas fases de jogo o meio-campo revelando assim um potencial fantástico mas serem alternativas a Ruben Amorim e a Enzo.

João Teixeira (Foto: Benficab.com)

Na frente Gaítan mostrou-se rápido e com a magia do costume contrastando com os apagados Cardozo e Ola John. Relevância ainda para Candeias e Derley que saltaram do banco mexendo no jogo na 2ª parte demonstrando velocidade e objectividade que faltaram aos titulares. O ex-nacional mostrou cardênciais para lutar por um lugar nas alas e apesar da derrota fica a nota positiva para as jovens pérolas de Jorge Jesus que são diamantes ainda por lapidar.

Base 2013/2014 dos leões conquista a taça

O Sporting entrou em campo em 4x3x3 e Marco Silva utilizou apenas um reforço no onze titular; o espanhol Rosell que foi a única cara nova de início, ficando apenas a faltar Rui Patrício e Rojo para compor totalmente a equipa base da época passada.

A defender as redes leoninas, esteve o capitão Marcelo que sempre que é chamado cumpre e nesta partida não foi excepção. Numa noite com pouco trabalho, o defensor das redes leoninas foi decisivo nas poucas vezes que interveio e manteve a sua baliza a 0. O último reduto de Alvalade foi composto pela base da época passada com destaque para Maurício e Cedric que se apresentaram numa forma interessante, acabando por ser preponderantes para evitar os golos encarnados.

Sem William Carvalho o espanhol Rosell jogou a médio defensivo e apesar do pouco entendimento com os colegas esteve concentrado e beneficiou da ajuda preciosa de Adrien que foi um dos melhores em campo nesta partida. O médio português esteve perto do golo por três ocasiões e esteve sempre bem na distribuição de jogo para o ataque. O 10 André Martins não esteve muito em jogo mas acabou por ser o homem desta taça ao concretizar o tento da vitória. Destaque ainda para o suplente João Mário que entrou na 2ª parte que foi ainda a tempo de perfumar o miolo sportinguista mostrando-se como uma alternativa credível para as opções de Marco Silva.

Adrien foi a figura de destaque do lado do Sporting (Foto: AFP) 

Os extremos Capel e Carrillo estiveram razoáveis e apanharam pela frente uma defesa encarnada renovada que lhes permitiu imprimir o jogo técnico que os caracteriza mostrando assim boas indicações para a época que se avizinha. Apesar de não ter concretizado, Montero esteve interventivo na frente de ataque compondo algumas triangulações com os extremos. O colombiano é sempre um jogador a ter em conta para Marco Silva e para o técnico vencer esta taça é mais um passo importante para formar um conjunto forte e ambicioso para a nova época que se avizinha.

VAVEL Logo
CHAT