Lille, adversário do FC Porto no «playoff» UCL
O Lille tentará quebrar o favoritismo do Porto e levar a melhor no playoff de acesso à fase de grupos.

Lille, adversário do FC Porto no «playoff» UCL

A equipe do VAVEL Portugal dispõe-se a dar-lhe uma ideia mais aprofundada das forças e fraquezas da equipe do Lille de Réne Girard, adversário que o FC Porto terá de ultrapassar para atingir a fase de grupos da Liga dos Campeões.

francisco-fontes
Francisco Fontes

O sorteio de Sexta-Feira, dia 8 de Agosto, ditou um confronto entre o terceiro classificado da Liga Zon Sagres em 2013/2014 (FC Porto) e o da Ligue 1 (LOSC Lille). Este será um dos grandes jogos desta fase para apurar os restantes elencos que irão compôr a fase de grupos da Liga dos Campeões da temporada que agora vai debutar. A equipe do VAVEL Portugal dispõe-se a dar-lhe uma ideia mais aprofundada das forças e fraquezas da equipe do Lille de Réne Girard.   

Uma defesa de betão

Se no ano passado o Lille terminou a Ligue 1 em terceiro lugar, somente atrás dos todo-poderosos AS Monaco e PSG, muito deve à sua temida defesa de betão. A proteger as redes da equipe do Norte de França estava o Nigeriano Vincent Enyema, que foi fundamental para a solidez defensiva da equipe, tendo apenas sofrido 26 golos em 38 jogos como titular na Liga. De resto, toda a defesa da equipa se mostrou em grande forma e eram bastantes os jogos, principalmente em casa, em que o Lille terminava o jogo sem sofrer golos.

No quarteto defensivo, destacam-se os centrais Kjaer e Basa, fortíssimos no jogo aéreo e na marcação e os laterais Souaré e Béria, muito competentes no aspecto defensivo e com grande facilidade em subir à área contrária para causar desiquilíbrios, à semelhança do reforço vindo do Sochaux, Corchia. É sem dúvida o sector mais forte da equipa, onde raramente são cometidos erros. Este será o ponto chave da eliminatória. Se o virtuosismo atacante do Porto não estiver inspirado, muito dificilmente a muralha defensiva do Lille irá ceder.

Enyema é o líder incontestável da defesa do Lille. (Fonte: AFP)

Meio campo de combate, com toque Português

O meio campo da equipe do Lille é caracterizado pelo seu músculo e poder de choque mas também com alguma criatividade acima da médio em terrenos mais avançados. No meio campo mais recuado, residem jogadores de choque, muito fortes fisícamente, como é o caso de Rio Mavuba, uma das estrelas da companhia, ou Idrissa Gueye. São jogadores muito forte tacticamentes, que dão muita coesão ao meio-campo mais defensivo da equipe. Mais à frente, a ocupar o espaço do "número 10" costuma estar outro dos jogadores em maior destaque neste equipe, Marvin Martin. Claramente o jogador mais esclarecido da equipe, Marvin tem na sua velocidade, drible curto e visão de jogo as suas principais armas.

Destaque ainda para o Português Rony Lopes, emprestado pelo Manchester City. O jogador de 18 anos, considerado uma das maiores promessas do futebol Nacional, estreou-se a 9 de Agosto de 2014, frente ao Metz, num empate a 0 e é um jogador em quem os Lillois depositam algumas esperanças. No entanto, dada a idade e a falta de experiência, o seu impacto poderá não ser imediato e não será de estranhar que tenha apenas direito a uns minutos residuais nesta eliminatória.

Mavuba é capitão e estrela da equipe. (Fonte: FIFA)

Um ataque frágil

É no sector atacante que surgem as maiores fragilidades da equipe do Lille. Em 2013/2014, o Lille, que terminou em 3º, apenas conseguiu apontar 46 golos, sendo o 10º melhor ataque da competição. A turma de René Girard não tem uma referência ofensiva clara e depende muito da inspiração de Kalou, que é um jogador que não consegue ter um rendimento constanteOrigi, jovem promissor que brilhou no Mundial do Brasil, foi contratado pelo Liverpool mas vai continuar a alinhar no Lille esta época, por empréstimo. Apesar de ser uma das esperanças para contrariar a falta de golos do Lille da época passada, o jovem Belga, que relegou Lukaku para o banco no Brasil, apenas apontou 5 golos na edição transacta da Ligue 1.

No entanto, com mais tempo de jogo e mais maturidade, este pode ser um ano de glória para o jovem. A completar o trio de ataque, está o Cabo Verdiano e Portista Ryan Mendes. Dotado de grande velocidade e uma finta forte, o jogador Africano peca muito pela má tomada de decisão e alguma deficiência a nível técnico, o que leva muitas vezes o treiandor a optar pela presença de Nolan Roux, que apontou 9 golos na Ligue 1 no ano passado. Este é claramente o sector mais débil do Lille, e contra uma defesa de alto nível, como a do Porto, as deficiência serão ainda mais evidentes.

Para a eliminatória com o FC Porto, prevê-se um jogo equilibrado, mas com favoritismo para o Porto. Não só pela experiência que o clube Português tem nas competições Europeias, mas também pela maior capacidade individual de cada um dos seus jogadores. Aliás, na equipa de Porto, temos a convicção que apenas Enyema (no lugar de Fernandéz/Fabiano) e Mavuba (no lugar de Casemiro) seriam titulares, algo que diz muito da qualidade da equipe do Porto.

Ainda assim, o Lille pode ser um adversário perigoso e explorar bem o contra-ataque, dando a iniciativa aos Dragões e confiando na muralha que é a sua defesa para suster as ofensivas Portistas e atingir a equipe Portuguesa com um contra-ataque letal.

Onze provável para defrontar o Porto:

 

VAVEL Logo
CHAT