Entrevista VAVEL: John Toshack, trinta anos depois

Entrevista VAVEL: John Toshack, trinta anos depois

Na sua visita de uma semana a Portugal, John Toshack mostrou-se, em entrevista a VAVEL, satisfeito pelo rendimento do clube orienta e por verificar que o futebol português evoluiu de forma positiva.

rafaelreis
Rafael Reis

Num início de época em que todos os clubes em Portugal se preparam para uma época repleta de emoção e competição os vários encontros proporcionam regressos mais ou menos marcantes, como o de um técnico de carisma que passou pelo futebol nacional num outro tempo, deixando o nosso País há 29 anos após ter orientado o Sporting.

Na sua passagem pelo nosso País em virtude de liderar como técnico principal do WAC Casablanca um estágio que levou o conjunto marroquino a defrontar vários conjuntos que compõem a Primeira Liga, John Toshack, de 65 anos, acedeu a conceder algumas considerações a VAVEL, manifestando satisfação com o seu projecto actual e recordando a sua já antiga passagem por terras lusitanas.



Rafael Reis: Como caracteriza o mais recente particular que o clube que orienta, o Wydad, realizou contra o Estoril?

John Toshack: Gostei de defrontar o Estoril, uma equipa mais forte do que a nossa e com mais tempo de preparação mas que só tinha um golo de vantagem, um 1-0 que traz sempre perigo e o adversário, neste caso o WAC, pode sempre empatar, e foi o que aconteceu. Na segunda parte estivemos um pouco melhor apesar de o Estoril ser mais forte.

Rafael Reis: Que avaliação faz ao estágio que realizou no nosso País?

John Toshack: Foi bom, numa semana realizámos três encontros contra equipas da Primeira Liga portuguesa vencendo dois e empatando outro mas fisicamente teremos de melhorar, ainda estou há apenas um mês em Casablanca e falta conhecer os jogadores, a cada encontro vou aprendendo mais coisas, mas para mim o importante é que temos jogadores jovens, sete deles actuam nos sub-23 de Marrocos, e é interessante que quando eles entram a equipa melhora. Pelo contrário alguns jogadores veteranos do WAC decepcionaram-me, enquanto os jovens têm ajudado a equipa, esperava mais dos jogadores experientes mas estou muito contente com o rendimento dos jovens do WAC.

Rafael Reis: Acredita que esses jovens podem garantir a continuidade do sucesso do WAC?

John Toshack: Como já disse, parte deles evoluem nos sub-23 de Marrocos quando aqui na Europa são sub-21, e eles continuam a crescer nessa equipa. Ainda não conheço o plantel tão bem quanto gostaria e ainda nos falta contratar um ponta-de-lança mas em linhas gerais foi uma semana aqui em Portugal muito proveitosa com muitos treinos, três encontros contra equipas de primeiro escalão e embora os resultados não sejam o mais importante é sempre importante para dar confiança. Se se pode vir, jogar contra três equipas de Primeira Liga e ganhar dois em três para os jogadores é sempre uma injecção de confiança, ainda mais quando se sofreram apenas dois golos nesses jogos, um deles de penalty.

Temos muito, muito trabalho pela frente, mas estamos no caminho correcto. É sempre bom defrontar uma equipa como o Estoril, o clube do Carlos Xavier, e ainda reencontrei Manuel Fernandes, Mário Jorge, Oceano, Venâncio... estive com ele há uns dias, na última vez que o tinha visto ainda tinha cabelo (risos). Meu Deus, Litos... já passaram mais de 20 anos. Você ainda não devia ser sequer nascido.

Rafael Reis: Não, de facto ainda não tinha nascido. Treinou em Portugal, o Sporting, há 30 anos, como falámos há pouco. Desde essa altura até agora, como entende que mudou o futebol português? Esteve agora num estágio jogando contra equpas portuguesas, quais entende serem as diferenças entre o seu tempo e o actual?

John Toshack: Uff, o treino aqui agora é muito melhor do que antes. O futebol é diferente agora, mais rápido, claro que também mais profissional, e completamente melhor. Quando estava no Sporting era muito difícil ganhar fora de casa em locais como Guimarães, Penafiel, em Braga também... eram grandes jogos, e o futebol em Portugal está ainda mais rápido, o Estoril realizou uma temporada fantástica na época passada. Normalmente em Estoril, Cascais, não pensamos em futebol...

Rafael Reis: Pensamos mais em férias, não é?

John Toshack: Pensamos sempre em férias, e em gelados e peixe, num bom vinho verde (risos), mas agora o Estoril tem um campo muito bonito, um relvado muito bom para o futebol e uma boa equipa, pronta para a Liga Europa e com muito boa posse de bola embora só tenha sido capaz de marcar à minha equipa através de um penalty.

Rafael Reis: Acha que o Estoril está pronto para repetir a última época?

John Toshack: Creio que se mantiverem este futebol em posse podem melhorar, obrigaram-nos a defender com ordem, mas não me recordo de nenhuma oportunidade de golo clara apesar de toda essa posse de bola, o nosso guarda-redes nao teve demasiado trabalho. Mas no que toca a nós temos de melhorar bastante. Continuarei a acompanhar o meu Swansea e desejo-lhe o melhor para o seu trabalho. Foi um prazer.
 

VAVEL Logo