Rio Ave 2014/2015: Por mares nunca dantes navegados

Rio Ave 2014/2015: Por mares nunca dantes navegados

A temporada passada ficou certamente para a história do Rio Ave. Apesar do 11º lugar no campeonato, as presenças nas finais da Taça de Portugal e Taça da Liga constituíram momentos marcantes na memória dos adeptos e dos jogadores. Com a nova época chegam novos desafios para os vilacondenses, contudo se há coisa que o Rio Ave já provou é a sua enorme capacidade de superação perante as maiores dificuldades.

Francisco_Ferreira
Francisco Ferreira Gomes

A época 2013/2014 foi sem dúvida diferente para os lados de Vila do Conde. Se a posição final no campeonato não entusaiasmava, já as presenças na final da Taça da Liga e no Jamor, presença esta que permitiu aos vilacondenses jogar a pré-eliminatória de acesso à Liga Europa, constituíam marcos indeléveis na história do clube, e que para sempre ficarão gravados na memória colectiva dos adeptos. Sob o comando de Nuno Espírito Santo, o Rio Ave era assim projectado para o primeiro plano do futebol nacional.

O sucesso da temporada transacta teve as suas repercussões no início da actual. Com efeito, Nuno Espírito Santo partiu para Valência, enquanto que jogadores como Edimar, Pedro Santos ou Rúben Ribeiro partiram para outras paragens. Perante esta situação, a direcção do Rio Ave entrou em acção de forma a colmatar estas saídas. No que toca ao comando técnico, Pedro Martins foi o escolhido; um treinador que levara o Marítimo a um excelente 6º lugar no campeonato anterior. No que ao plantel diz respeito, e ao contrário do habitual, os vilacondenses reforçaram-se recorrendo a clubes gregos, egípcios, turcos, contratando jogadores holandeses, bielorussos ou liberianos; uma procura de qualidade para reforçar um plantel com novos desafios.

Devido aos compromissos europeus, o Rio Ave começou a sua época antes de todos os outros clubes do primeiro escalão. Apesar da derrota na Supertaça diante do campeão nacional Benfica, os de Vila do Conde eliminaram o IFK Gotemburgo na 3ª pré-eliminatória de acesso ao playoff da Liga Europa. Para além disso, a nível interno, os homens de Pedro Martins contam com um belíssimo arranque de campeonato; duas vitórias nos dois primeiros jogos, incluíndo uma goleada diante do Estoril Praia por 5-1. Apesar de estarmos apenas no início, estes resultados parecem indicadores de que há grande vontade de repetir, e talvez até melhorar, a prestação da época passada, por forma a redimensionar o Rio Ave como clube de ambições maiores.

Possível onze tipo

Dados do Clube

Nome: Rio Ave Futebol Clube

Fundação: 10 de Maio de 1939

Participações na Primeira Liga: 18

Melhor Classificação: 5º lugar na época 1981/82

Títulos: 2 Campeonatos da Segunda Liga (1995/96 e 2002/2003)

Plantel

Nome Posição Procedência Nacionalidade Idade
Cássio Guarda-Redes Arouca F.C. Brasil 34
Ederson Guarda-Redes No clube desde 2012 Brasil 21
Prince Gouano Defesa Atalanta (empréstimo) França 20
José Lionn Defesa No clube desde 2012 Brasil 25
Marcelo Defesa No clube desde 2012 Brasil 25
Tiago Pinto Defesa No clube desde 2013 Portugal 26
Nuno Lopes Defesa No clube desde 2013 Portugal 27
Roderick Miranda Defesa No clube desde 2013 Portugal 23
Nélson Monte Defesa No clube desde 2012 Portugal 19
Filipe Augusto Médio No clube desde 2012 Brasil 21
Diego Lopes Médio No clube desde 2012 Brasil 20
Luís Gustavo Médio No clube desde 2013 Portugal 21
Tarantini Médio No clube desde 2008 Portugal 30
André Vilas Boas Médio No clube desde 2011 Portugal 31
Pedro Moreira Médio FC Porto (empréstimo) Portugal 25
Jony Ñíguez Médio AD Alcorcón Espanha 29
Renan Bressan Médio FC Astana Bielorússia 25
Marvin Zeegelaar Médio Elazigspor Holanda 24
Sunday Abalo Médio No clube desde 2013 Nigéria 19
Alhassan Wakaso Médio Portimonense (empréstimo) Gana 22
Ukra Avançado No clube desde 2012 Portugal 26
Esmael Gonçalves Avançado Veria FC Portugal 23
Ahmed Hassan Avançado No clube desde 2011 Egipto 21
Yonathan Del Valle Avançado No clube desde 2012 Venezuela 24
Emmanuel Boateng Avançado No clube desde 2013 Gana 18
William Jebor Avançado Alahly Tripoli Libéria 22

Treinador

Nome: Pedro Rui da Mota Vieira Martins
Épocas no clube: Estreia
Experiência: União de Lamas, Lusitânia Lourosa, Sporting de Espinho e Marítimo
Títulos: -

À semelhança de outros treinadores da Primeira Liga, Pedro Martins herda uma pesada herança do seu antecessor. Depois de uma época memorável, os adeptos do Rio Ave elevaram as suas expectativas, mormente no que diz respeito a uma melhor posição no campeonato, e também em relação a uma possível presença na Liga Europa. Assim, e apesar da grande responsabilidade, para Pedro Martins é também uma enorme oportunidade de deixar o seu nome gravado na história do clube vilacondense como o primeiro treinador a levar o Rio Ave a uma competição europeia.

Nuno Espírito Santo construiu uma equipa que, para além do seu rigor tático, caracterizava-se pela sua capacidade de sofrimento e superação; ora se a vertente tática constitui também um dos aspectos primordiais do estilo de Pedro Martins, certamente o técnico irá,não só preservar esse mesmo espírito de sacríficio, como também acrescentar-lhe uma maior qualidade em termos técnicos.

A nível pessoal, a passagem do Marítimo para o Rio Ave não constitui uma mudança significativa para o técnico; as competições europeias são objectivo constante nos maritimistas, e certamente que Pedro Martins terá lidado com esse nível de exigência. Trata-se de um factor que se poderá revelar preponderante na gestão psicológica e tática da equipa, caso esta se qualifique para a fase de grupos da Liga Europa. Os sinais iniciais da nova época indicam um Rio Ave ambicioso e determinado, resta apenas esperar para ver se esse mesmo nível se manterá ao longo da temporada.

O líder

Nome: Ricardo José Vaz Alves Monteiro - "Tarantini"
Épocas no clube - Inicia a sétima
Posição: Médio Centro
Experiência: Amarante, Sporting da Covilhã, Gondomar, Portimonense, Rio Ave

É pedra basilar da equipa, dentro e fora das quatro linhas. O longo percurso de Tarantini ao serviço do Rio Ave concede ao capitão de equipa um conhecimento profundo do clube, assim como uma enorme estima por parte dos adeptos vilacondenses.  Estas características, aliadas ao espírito combativo e qualidade técnico-tática do jogador dentro de campo, atribui-lhe, sem qualquer dúvida, o estatuto de líder da equipa, um elemento imprescindível para o equilíbrio e bom funcionamento da equipa.

Independentemente dos anos ao serviço do Rio Ave, a verdade é que a qualidade do médio de 30 anos é inegável. Um apuradíssimo sentido tático, a que se associa um forte pontapé e destreza no jogo aéro, certamente permitiriam ao nortenho jogar na grande maioria das equipas nacionais. Contudo, e para além destas características, Tarantini também demonstra uma enorme dedicação ao clube de Vila do Conde, como as suas sete épocas ao serviço do Rio Ave demonstram. Qualidade e espírito, duas características essencias em qualquer líder.

A não perder

Nome: Ahmed Hassan Mahgoub
Épocas no clube - Inicia a quarta
Posição: Ponta de lança
Experiência: Al-Ahly, Rio Ave

Chegou a Vila do Conde em 2011 com apenas 18 anos, oriundo do Al-Ahly do Egipto. Após uma época na equipa júnior do Rio Ave; o jovem ponta de lança chegou à equipa sénior, trazendo consigo a responsabilidade de substituir João Tomás. Com apenas 19 anos o egípcio marcou 9 golos em 25 jogos, um bom registo para uma temporada inicial. Na época anterior o registo já não foi tão favorável (6 golos em 36 jogos), contudo notou-se uma evolução do jovem africano no que diz respeito ao seu sentido tático e à vertente colectiva do seu jogo. 

Hassan é hoje um jogador mais de equipa, contudo, o egípcio faz-se valer dos seus atributos individuais sempre que necessário; uma forte compleição física e domínio do jogo aéreo são apenas algumas das virtudes do jogador, às quais se pode acrescentar o seu instinto e bom posicionamento.

O início de temporada de Ahmed Hassan ( 4 golos em 5 jogos oficiais) deu certamente bons indicadores da motivação e potencial do jovem egípcio. Se mantiver este nível de evolução, é de esperar uma época de muitos golos para o avançado vilacondense; com apenas 21 anos o egípcio é a principal referência ofensiva o Rio Ave e um jogador em ter em conta nesta temporada.

VAVEL Logo
CHAT