A saga entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg continua
Nico Rosberg e Lewis Hamilton de costas voltadas. (Fonte: REUTERS)

A saga entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg continua

A saga entre os dois pilotos da Mercedes, Lewis Hamilton e Nico Rosberg, continua e parece estar para durar. A recente ultrapassagem, na segunda volta do GP da Bélgica, de Nico Rosberg a Lewis Hamilton, que aumentou a distância entre ambos na classificação de pilotos para 29 pontos, tem gerado muita discórdia. Na qualificação em Monza, o britânico levou a melhor, mas será que o alemão, após o ultimato de Toto Wolff, vai facilitar ao companheiro de equipa na corrida?

eliapaulo
Élia Paulo

Por vezes é necessário refletir sobre certas situações para estas serem analisadas devidamente, tal parece ser o caso da suposta confissão de Nico Rosberg de bater propositadamente em Lewis Hamilton, durante o GP da Bélgica.

 

Incidente entre Nico Rosberg e Lewis Hamilton em Spa, no GP da Bélgica. (Fonte: BBC)

Esta especulação toda em torno deste incidente remete-nos para o acidente ocorrido no GP de Singapura de 2008, em que ficou provado, que o piloto da Renault F1 team, Nelson Piquet Jr., perdeu deliberadamente o controlo do seu R28 embatendo no muro, devido a uma ordem dada pela sua equipa. Tal sacrifício do piloto brasileiro permitiu trazer o safety car à pista e assim, beneficiar o seu companheiro de equipa na altura, Fernando Alonso. O piloto espanhol parou nessa mesma volta e festejou a primeira posição do pódio no final da corrida. Esta estratégia foi apenas confessada em 2009, pelo próprio piloto Nelson Piquet Jr. quando se retirou da equipa francesa. Após a longa investigação levada a cabo pelas autoridades competentes foram aplicadas sanções aos intervenientes. A equipa francesa foi desqualificada e suspensa durante dois anos por infringir regras e princípios inerentes à modalidade. Também, Flávio Briatore e Pat Symonds, pertencentes à direção da equipa francesa foram banidos da F1.

 

Renault R28 de Nelson Piquet Jr. após o seu  acidente deliberado por ordens de equipa, no GP de Singapura, em 2008.

O facto de Lewis Hamilton ter vindo a público revelar que na reunião da Mercedes em que se discutiu o incidente, o piloto alemão, Nico Rosberg teria confessado tê-lo atingido propositadamente, acrescentou bastante gravidade ao sucedido e atribuiu ao piloto alemão uma insensatez que nunca o caracterizou. Caso tal se viesse a confirmar, N. Rosberg teria de arcar com as consequentes sanções externas pelos seus atos. Felizmente, tanto o piloto alemão, como Toto Wolff, vieram desmentir o piloto britânico, dizendo que não teriam qualquer sentido tais afirmações de Lewis Hamilton.

 

Posição da Mercedes

Tanto Toto Wolff, como Niki Lauda, no calor pós corrida reagiram em quente ao incidente e criticaram abruptamente o ato de Nico Rosberg. Toto Wolff chegou mesmo a demonstrar a sua raiva com o piloto alemão, dizendo que estaria muito desiludido e que este seria severamente castigado pelo dano causado à equipa. Niki Lauda também se demonstrou extremamente irritado com a atitude de Nico Rosberg, principalmente por tal ter ocorrido logo na segunda volta da corrida. Não há dúvida de que a Mercedes ficou assustada com a aproximação de Daniel Ricciardo, piloto da Red Bull, a Lewis Hamilton. Com a vitória em Spa, o australiano encontra-se a apenas 35 pontos do britânico, na terceira posição da classificação de pilotos. A equipa dos Flechas de Prata tem receio  de deitar o campeonato por terra devido a erros cometidos pelos seus pilotos, e não só, também receia que o seu monolugar surpreendente que tem dominado estes seis meses de campeonato possa ser ultrapassado, perdendo o título de equipas e de pilotos. Em entrevista, antes do GP de Itália, Toto Wolff ameaçou considerar romper com a sua dupla de pilotos caso estes não conseguissem resolver as suas divergências. Contudo, já durante a conferência de imprensa em Monza, o diretor executivo da Mercedes clarificou e esclareceu o seu comentário dizendo que tal apenas aconteceria numa situação extrema, ou seja, no pior dos cenários. O alemão também salientou que incidentes semelhantes aos de Spa são muito improváveis que se repitam.

 

Em conferência de imprensa

 

Lewis Hamilton

 

Lewis Hamilton (Fonte: SkysportsF1)

O britânico durante a conferência de imprensa declarou: « O que aconteceu no passado, fica no passado. É importante mantermos uma boa relação pois representamos a mesma equipa, é essa a nossa profissão e é para isso que somos pagos, para trabalhar em equipa, em prol da Mercedes Benz.»

 

Nico Rosberg

 

Nico Rosberg (Fonte: Motosport)

Confrontado com o facto de ter sido pressionado a desculpar-se, o alemão respondeu: « Foi algo que partiu de mim, foi uma decisão exclusivamente minha. Após visualizar o incidente senti que era minha responsabilidade fazê-lo. Não estou orgulhoso do que aconteceu em Spa, e é sabido desde sempre que não é permitido haver contacto entre monolugares, portanto, nesse aspeto a minha abordagem vai manter-se de futuro.»

 

Toto Wolf

 

«Nós estamos muito felizes com a nossa dupla, confiamos muito nos nossos pilotos. Já foi tudo discutido e conversado, claramente, não voltará a acontecer tal situação, principalmente nesta fase do campeonato. Foi dada a hipótese ao Lewis de abandonar a equipa caso fosse essa a sua vontade, mas ele insistiu de que ainda está feliz connosco. O contrato dele ainda não foi renovado, encontra-se em espera. O nosso principal objetivo de momento é vencermos o campeonato e é nisso que estamos focados.» 

 

 

A dulpa da Mercedes está mais motivada que nunca para a corrida do GP de Itália,  para já, Lewis Hamilton parte com vantagem devido à conquista da pole position, mas em 53 voltas tudo poderá acontecer. A dulpa tem mantido distância em Monza, a questão que se coloca é se os dois pilotos após as ameaças por parte da Mercedes vão manter também a distância entre si em pista, durante a corrida.

VAVEL Logo
CHAT