Hamilton: «Vim para Monza com um objectivo e consegui,por isso estou contente»
Desta vez Hamilton foi mais feliz do que Rosberg (Foto: Alessio Morgese/Alex Galli)

Hamilton: «Vim para Monza com um objectivo e consegui,por isso estou contente»

A corrida italiana correu bem à Mercedes, mas não se livram de ter de desmentir as teorias da conspiração, no caso de Rosberg.

pedro-mendes
Pedro Mendes

Toto Wolff, que foi apanhado com um sorriso na cara no momento em que Nico seguiu em frente na escapatória, afirma agora que essas teorias são malucas. Sir Jackie Stewart, tri-campeão do Mundo de F1, é um dos principais apologistas que a manobra de Rosberg foi propositada. Diz Stewart que a manobra o deixou «um pouco confuso» e argumenta com o seu ponto de vista: «Pensei que foi muito fácil. Penso que ele poderia, pelo menos, ter feito um esforço para curvar, mas ele não o fez. A primeira vez pensei “isso foi inteligente” porque ele sabia que não seria difícil de acreditar. A segunda vez pensei, «Olá, o que se passou aqui?»

Wolff, que discorda com Stewart diz que sentiu demasiadamente observado: «Sinto que o big Brother está a observar. Na próxima vez, escondo-me na sala dos engenheiros.»

«Vim para Monza com uma atitude positiva», afirmou Hamilton

Os protagonistas, os pilotos, nem sequer fizeram referência ao sucedido. Hamilton, que teve uma má largada, explicou o que se passou: «Na largada carregamos num botão que acciona a sequência de arranque e para a volta de aquecimento, o botão não funcionou. Eu pensei, “não há problema, eu coloco em modo de corrida”. Quando cheguei à grelha, o modo de corrida também não funcionou. Foi estranho, nunca me tinha acontecido antes.» O britânico recuperou pontos ao seu principal adversário, mas o melhor da corrida, para ele foi ter tido «mais um problema e ter conseguido ultrapassa-lo.»

Para Rosberg foi «muito desapontante»

Nico Rosberg, líder do campeonato, justifica o erro, com a pressão que Hamilton vinha a colocar-lhe em cada volta que passava: «O Lewis estava mais rápido a vir atrás, por isso precisava de aumentar o ritmo e como resultado, cometi um erro - foi muito mau. E isso fez-me perder a liderança. É, por isso, muito desapontante, desse ponto de vista. Monza é uma das mais difíceis pistas para travar, por causa da falta de downforce e por ter as velocidades mais altas do ano.»

Ainda assim, Rosberg não perdeu o ânimo: «Tenho de ver a realidade, há pior que isso - só perdi sete pontos para o Lewis.»

Massa tem o apoio da equipa

Rob Smedley, engenheiro da Williams, espera que o pódio de Felipe Massa se repita muito em breve: «Penso que ele fez um bom trabalho e o que ele precisava era de conquistar o primeiro [pódio] - depois do primeiro vão surgir mais, como uma máquina de jackpot, tal como aconteceu com o Valtteri.»

O brasileiro não quer jackpots, mas sim mais sorte do que tem tido ao longo da época: «Não tive muita sorte em algumas corridas desta época, mas a sorte está do nosso lado e estou seguro que, de agora até à última corrida, vamos estar lá a lutar.»

VAVEL Logo