Marítimo 2014/2015: Rumo à Europa na estreia de Pontes

Marítimo 2014/2015: Rumo à Europa na estreia de Pontes

Habituado a lutar por lugares europeus, o Marítimo parte para a nova temporada com a ambição de garantir nova presença na Liga Europa, agora sob o comando no debutante treinador Leonel Pontes.

vavel
VAVEL

Nova temporada mas o mesmo objectivo: perseguir a meta europeia, garantir o bilhete para as jornadas internacionais, onde o prestígio abunda e a competitividade obriga a novos desafios estimulantes - assim pensará o Marítimo, que não quererá passar mais um ano sem esse estímulo extraordinário. Depois do sexto lugar da época transacta e do décimo lugar de 2012/2013, o clube insular pretenderá montar uma campanha positiva na Liga com intuito de imitar o pico de forma de 2011/2012, quando obteve o quinto lugar.

Na mira maritimista estarão clubes como o Estoril, Vitória de Guimarães e SC Braga, todos eles adversários directos nessa luta pela Europa e pela liderança do pelotão que geralmente precede os três grandes do futebol nacional. O clube terá também que suprir com eficiência a saída do seu treinador de longa data, Pedro Martins, que encabeçou os destinos do clube durante quatro temporadas, algo pouco usual nas lides do futebol luso. Martins ingressou no Rio Ave e para o seu lugar chegou Leonel Pontes, que se aventura agora no primeiro trabalho enquanto técnico principal.

Leonel Pontes estreia-se como treinador de uma equipa mas, relembre-se, está longe de ser um mero técnico inexperiente ou sem provas prestadas: Pontes foi adjunto de Paulo Bento no Sporting de 2005/2006 a 2009/2010, acompanhando Bento na passagem do antigo treinador leonino pela selecção nacional. O traquejo de Leonel Pontes, que orientou e aconselhou jogadores de alto nível, será fulcral para uma fácil adaptação às exigências no seu desafio - levar a Madeira à Europa impressionando dentro de portas.

O clube insular perdeu jogadores como influentes como Márcio Rozário, João Luiz ou Artur, mas foi no ataque que o Marítimo mais se desfalcou: Derley, Sami, Danilo Dias e Fidélis abandonaram o clube, deixando vagas por preencher e a herança de um ataque móvel por recriar. Os reforços chegaram e em número largo: Dyego Sousa, Edgar Costa, Ebinho, Micolta, Johhny Vidales e, por último, o mais sonante Maazou, vindo do Vitória SC. O corpulento avançado do Níger é já a referência de ataque da equipa.

Com a manutenção das pérolas Salin, Rúben Ferreira e Danilo Pereira, o Marítimo tem bom ponto de partida para a construção de uma sólida defesa mas o caminho ainda se afigura moroso. Neste processo de estabilização, Briguel, experiente homem da casa, será importante, já que a sua liderança no balneário tem o dom de reflectir-se dentro de campo, alumiando segurança e discernimento táctico e psicológico. 

Possível onze tipo

Dados do clube

Nome: Club Sport Marítimo

Fundação: 20 de Setembro de 1910

Participações na Primeira Liga:  34

Melhor classificação: 5º nas temporadas de 1992/1993, 1993/1994, 1997/1998, 2007/2008 e 2011/2012

Títulos: 1 Campeonato de Portugal (1925/1926) e 2 II Liga (1976/1977 e 1981/1982) 

Plantel

Nome Posição Procedência Nacionalidade Idade
Salin Guarda-Redes Marítimo França 30
José Sá Guarda-Redes Marítimo Portugal 21
Wellington Gomes Guarda-Redes Marítimo Brasil 24
Patrick Bauer Defesa central Marítimo Alemanha 21
Gegê Defesa central Marítimo Cabo Verde 26
Igor Rossi Defesa central Marítimo Brasil 25
Briguel Defesa central Marítimo Portugal 35
Kaj Ramsteijn Defesa central Feyenoord/Roterdam (emprest.) Holanda 24
Luis Olim Lateral Marítimo Portugal 33
Rúben Ferreira Lateral Marítimo Portugal 24
João Diogo Lateral Marítimo Portugal 26
Mohamed Ibrahim Médio Zamalek Egipto 22
Danilo Pereira Trinco Marítimo Portugal/Guiné Bissau 23
Alex Soares Médio Marítimo Portugal 23
Bruno Gallo Médio Resende Brasil 26
Fernando Ferreira Médio Belenenses Portugal 27
Fransérgio Médio Ofensivo Marítimo Brasil 23
Theo Weeks Médio ala Marítimo Libéria 24
Jhonny Vidales Extremo Parma/Gorica (emprest.) Perú 22
Félix Micolta Extremo/Avanç. Uniautónoma Colômbia 24
André Ferreira Extremo Marítimo Portugal  24
Edgar Costa Extremo/Avanç. Nacional/Moreirense (emprest.) Portugal 27
Dyego Sousa Avançado Portimonense Brasil 24
Ebinho Avançado Sergipe Brasil 26
Maazou Avançado Vitória SC Níger 26
Leonel Pontes Treinador Selecção Portugal Portugal 42

Treinador

Nome: Leonel Pontes da Encarnação
Temporadas no clube: estreia
Experiência: Sporting e Selecção de Portugal
Títulos: Não tem
 

Leonel Pontes não deverá escudar-se na sua boa reputação enquanto treinador, já que terá pela frente o primeiro desafio enquanto treinador principal, o que acarreta, para além de uma elevada responsabilidade técnica e táctica primordial, um mediatismo próprio do cargo, que não ocorre quando se coadjuva. Pontes terá que mostrar serviço mas tem a seu favor uma carreira feita a pulso com muitos anos de provas dadas - fiel escudeiro de Bento, esteve na vitórias das Taças de Portugal pelo Sporting e acompanhou o seleccionador no bom Europeu 2012.

Inteligente e ponderado, aceitou subir um degrau na hierarquia profissional, aceitando o convite do Marítimo para substituir Pedro Martins, esperando-se dele um fulgor revigorado que faça os verde-rubros lutar pelos objectivos mais ambiciosos a que o clube poderá almejar: entrar na luta pelo quinto ou quarto lugar e dizer «olá» à Europa.

O líder

Nuno Miguel Pereira Sousa

Nome: Nuno Miguel Pereira Sousa (Briguel)
Temporadas no clube: 17 (toda a carreira)
Posição: Defesa

Experiência: Marítimo

 

Poderá já estar afastado do auge e também da equipa principal mas honra lhe seja feita: Briguel é um esteio duradouro do Marítimo, um verdadeiro marco no clube insular que resistiu ao fustigar da passagem dos anos e às rodas-vivas de entradas e saídas de jogadores. Briguel realizou toda a sua carreira ao serviço do Marítimo e acostumou-se a ser titular, liderando a defesa maritimista. O hábito parece estar agora a desvanecer com o natural envelhecimento - ainda assim Briguel é um capitão dentro do balneário e a sua utilidade está para além do rendimento em campo.

A não perder

Nome: Danilo Luís Hélio Pereira
Temporadas no clube: 1
Posição: Trinco

Experiência: Benfica, Parma, Aris Salónica, Roda JC, Marítimo

Esta não é a época de estreia de Danilo na liga portuguesa mas o crescimento global das suas capacidades (técnicas e psicológicas) faz com que a temporada que agora arranca seja a ideial para seguir o talento do trinco de 23 anos. Mais maduro, tacticamente mais evoluído, Danilo será uma das peças-chave do Marítimo versão 2014/2015, figurando no esquema de Pontes como a muralha que defende a defesa insular - potente fisicamente, o médio poderá afirmar-se finalmente no campeonato luso como um dos melhores trincos da liga.

O seu talento alia-se à experiência adquirida pelos vários países por onde já actuou: da Grécia à Holanda, passando por Itália, Danilo tem, apesar da tenra idade, uma aprendizagem que certamente ajudará na sua afirmação em Portugal - vários são os clubes que andam de olho no jogador e a sua estadia no Marítimo poderá não durar muito mais tempo.

VAVEL Logo
CHAT