0-1, DEYVERSON, MIN. 28 1-1, SLIMANI, MIN. 35
Ineficácia leonina premeia Belenenses

Ineficácia leonina premeia Belenenses

O Sporting voltou a empatar para o campeonato. Esta noite em Alvalade, os leões não tiveram arte nem engenho para derrotar o Belenenses, somando assim o terceiro empate em quatro jogos.

RodolfoReis
Rodolfo Reis

Foi uma noite para esquecer em Alvalade! O Sporting viu a sua ineficácia ser penalizada com um empate diante de um Belenenses, que cedo mostrou ao que vinha num 4-3-3 que se transformava em 4-5-1 a defender e a explorar o contra-ataque na velocidade de Miguel Rosa e Sturgeon a servirem o avançado Deyverson. E de resto até foi a equipa do Restelo a criar a primeira situação de perigo, num remate cruzado de Sturgeon que passou perto do poste de Rui Patrício.

A formação leonina começou a pegar no jogo muito por culpa de William Carvalho, que se aventurou mais em missões ofensivas e nas alas quer por Carrillo ou Nani, que no entanto diga-se nunca foram capazes de colocar a bola na cabeça de Slimani, de resto o argelino, fez um jogo muito apagado ao qual não é alheio o facto de ter chegado quase na véspera do encontro a Lisboa, devido aos compromissos pela sua selecção.

No entanto foi mesmo Slimani a ter nos pés a hipótese de marcar, numa arrancada de William Carvalho que isolou o ponta-de-lança, que rematou para boa defesa de Matt Jones, ele que viria a ser umas das figuras do lado dos azuis. Não aproveitou o Sporting, foi eficaz o Belenenses, perto da meia hora a bola passa toda a área leonina e chega ao lado direito onde Nelson cruza para a marca de grande penalidade, onde aparece Deyverson sozinho a bater de cabeça Rui Patrício.

A formação de Marco Silva acusou o toque, mas acabou por igualar sete minutos depois num erro da defensiva visitante, que num passe lateralizado à saída da sua área, colocou a bola nos pés de Carrillo que correu para a baliza e de pé direito fez aquele que seria o resultado final do encontro. A partir daí o Sporting partiu para cima do Belenenses e podia ter chegado ao golo em dois momentos, primeiro William Carvalho atirou de longe e viu Matt Jones voar para a defesa da noite, e logo a seguir foi Nani a arrancar pela esquerda e a oferecer a Slimani, que mais uma vez só com o guardião do Restelo pela frente, rematou para fora.

O regresso dos balneários trouxe uma partida mais lenta e com um Belenenses a retrair-se cada vez mais no seu meio-campo. Ricardo Esgaio, que está longe de ser Cédric deu pouca profundidade ao seu corredor, mas teve uma boa chance para finalizar, mas Matt Jones foi rápido a fazer a mancha impedindo, que o chapéu feito pelo defesa direito tivesse sucesso. O Sporting quis retribuir o brinde da defesa dos azuis do Restelo no golo da igualdade, e quase o conseguia quando numa perda de bola a meio-campo Deyverson ficou isolado e só uma enorme intervenção de Rui Patrício segurou o empate. A partir daqui os leões tomaram conta do jogo e Marco Silva retirou do relvado Carrillo e André Martins fazendo entrar Carlos Mané e Diego Capel.

Respondeu Litos Vidigal, fazendo entrar Fredy e Tiago Silva para os lugares de Nelson e Sturgeon, continuando a dar frescura ao seu ataque, só que nessa altura já era o Sporting que controlava as operações e a formação visitante mais não fazia que aliviar o esférico da sua área. Os leões tinham no entanto grandes dificuldades para entrar no último reduto da bem organizada defesa do Belenenses, que ia chegando para as encomendas. As melhores situações de golo surgiram já dentro dos dez minutos finais, com Montero também em campo rendendo Maurício num tudo ou nada de Marco Silva para chegar à vitória. Slimani atirou à figura de Matt Jones na única bola que teve de cabeça, e logo a seguir de pé direito obrigou o guarda-redes a socar para canto.

Em cima do minuto 90' Jefferson que já tinha visto a cartolina amarela, viu a segunda e foi expulso por Cosme Machado por protestos para com a demora na assistência a um defesa do Belenenses. Pouco depois surgiu o final do encontro, que penaliza o Sporting pela ineficácia ofensiva e premeia os do Restelo, que souberam aproveitar as poucas ocasiões que tiveram para finalizar. Curiosamente a equipa de Litos Vidigal sai de Alvalade com sete pontos, mais um que os leões. A formação de Marco Silva soma três empates todos a uma bola e vê o Benfica já a quatro pontos, com o Porto a poder ficar a seis, caso os dragões vençam este domingo em Guimarães o Vitória.

VAVEL Logo
CHAT