Missão do FC Porto: receber e abater o BATE

Missão do FC Porto: receber e abater o BATE

O Porto inicia a fase de grupos da Liga dos Campeões com o favoritismo a pesar-lhe nas costas: diante do BATE, em casa, os «dragões» sabem que a vitória em essencial para a boa campanha na prova dos milhões.

vavel
VAVEL

O FC Porto e FC BATE Borisov enfrentar-se-ão hoje à noite no Estádio do Dragão. Os homens da casa, favoritos, esperam ganhar três pontos para iniciar a luta pela liderança, enquanto os bielorrussos querem provocar a surpresa do dia, esperando colocar em prática a sua táctica de contra-ataque. Ao Porto competirá dominar e ter a bola, circular a posse e escolher atacar quando os espaços surgirem. Em vez disso, BATE Borisov vai defender o empate inicial com uma defesa bem organizada e um bloco baixo, pronto para sofrer nas chamas do Dragão.

Missão: receber e abater o BATE

O técnico Julen Lopetegui Joint encetou a época com uma boa arrancada, fazendo um positivo início de campeonato: 4 jogos, 10 pontos amelhados. A senda de vitórias portista apensa foi quebrada no fim-de-semana passado, quando, em Guimarães, a armada azul empatou no Castelo do Vitória SC. Mesmo contabilizando esse empate a um golo, o FC Porto conta apenas com um golo sofrido, o que atesta bem a solidez defensiva imposta pelo técnico basco. No ataque, a ameaça total é Jackson Martínez: o colombiano já assinou 5 golos na Liga nacional e estará no topo das apostas para hoje, com uma alta probabilidade de marcar ao BATE.

Lopetegui preparou este jogo alterando minimamente a sua anterior convocatória: o lateral espanhol José Ángel e Ricardo Pereira, extremo luso, ficaram de fora das opções, entrando o recuperado Alex Sandro (dono da ponta esquerda da defesa) e Adrián Lopez, que tinha estado ausente em Guimarães.

Viturde bielorussa estará na capacidade defensiva

O BATE Borisov segue como líder da Liga bielorrussa, tendo três pontos de vantagem sobre o segundo colocado: 53 pontos em 23 jogos e apenas uma derrota, o que atesta fidedignamente a competência interna da formação. Uma das grandes virtudes deste BATE, treinado por Alyaksandr Yermakovich, é sua organização no sector da retaguarda - esta é nada mais nada menos que a defesa menos violada do campeonato, com 13 gols sofridos em 23 jogos da liga. Em comparação com seus rivais de hoje, o BATE não terá grandes hipóteses de ombrear com a qualidade técnica individual dos jogadores portistas, tendo que fiar-se na sua arma primacial: a sua disciplina táctica, entrosamento defensivo e marcações cerradas.

Aviso: é preciso desconfiar do BATE

Apesar de se poder desconfiar totalmente da capacidade colectiva de uma equipa aparentemente frágil e inexperiente em termos internacionais, a verdade é que o BATE tem lutado pela sua reputação além-fronteiras e tem, de facto, levado a água ao seu moinho: desde 2008, altura em que se estreou na «Champions», a formação, fundada em 1973, já contabiliza 4 presenças (2008, 2011, 2012 e 2014) na grande prova europeia, com alguns resultados surpreendentes: em 2012 foi ao terreno do Lille (eliminado agora pelo Porto) vencer por 1-3, tendo depois conseguido o seu mais afamado triunfo, um 3-1 diante do galático Bayern Munique.

Entre os seus melhores jogadores estão Egor Filipenko e Filip Mladenovic, dois defesas duros e aptos a discutir todos lances com abnegação e esforço. A estrela da companhia, Krivets, deixou a equipa, rumo ao Metz, de França, e essa será, para o futuro, a maior pecha dos bielorrussos, já que o médio criativo mexia os cordéis que animava a equipa rumo à construção de jogadas ofensivas.

BATE tem histórico contra o Benfica

Não devemos esquecer que a formação da Bielorrússia já defrontou o Benfica, na temporada 2009/2010, precisamente aquela em que o poderoso Benfica se tornaria campeão. Na fase de grupos da Liga Europa, os encarnados debateram-se com um complicado oponente, acabando por sair vencedores nas duas partidas da fase, 2-0 na Luz e 1-2 fora.


BATE Borisov 1-2 Benfica (Liga Europa 2009-2010...

Onzes possíveis

VAVEL Logo
CHAT