Sporting - FC Porto 20 anos de clássicos

Sporting - FC Porto 20 anos de clássicos

Sporting e FC Porto protagonizam esta sexta-feira à noite o seu 161º clássico da história. No que toca aos últimos 20 anos a vantagem é claramente dos leões, por outro lado esse registo diz-nos que sempre que os dragões venceram em Alvalade nas duas últimas décadas, o título rumou ao norte do país.

RodolfoReis
Rodolfo Reis

Sporting e FC Porto chegam separados por dois pontos ao clássico desta sexta-feira, curiosamente na última época o mesmo aconteceu mas com as posições a inverterem-se. Na 23ª jornada os leões seguiam na segunda posição com 48 pontos e os dragões em terceiro com 46, num jogo que ficou decidido com um golo do argelino Slimani, o que permitiu à equipa então liderada por Leonardo Jardim aumentar para cinco pontos de vantagem, cimentando o segundo lugar até final do campeonato.

Slimani deu a vitória na época passada (Foto: jogadores.pt)

De resto vitórias é algo que não tem sorrido ao FC Porto em Alvalade. O último triunfo portista aconteceu na temporada de 2008-2009 por 1-2, marcaram João Moutinho na altura ainda no Sporting e Lisandro Lopez e Bruno Alves nos azuis e brancos. Os dragões já não festejam um golo na toca do leão desde 2011, ano em que se deu uma igualdade 1-1, com golos de Jaime Valdés para os verde e branco e Falcao para a formação nortenha.

Campeão em tarde de tragédia

Nestes 20 anos houve jogos que ficaram para sempre na memória não só dos adeptos leoninos e portistas, mas de todos os que gostam deste desporto. Um desses encontros marcou tragicamente o futebol português, numa tarde de domingo a 7 de Maio de 1995, o Sporting recebia o FC Porto no Estádio José Alvalade completamente cheio, as duas equipas separadas por três pontos, com os dragões na frente a três jornadas do fim discutiam o título.

Num momento de maior agitação aquando da chegada do autocarro azul e branco alguns adeptos leoninos colocaram-se junto de um dos varandins exteriores, que não aguentou a pressão e cedeu, levando com ele os adeptos que ali se encontravam. Vários ficaram feridos, mas dois deles Zé e Paulo acabariam por falecer devido aos vários traumatimos sofridos, o médico do FC Porto Domingos Gomes saiu de imediato do autocarro e foi quem prestou os primeiros socorros.

Domingos marcou e o título foi para o FC Porto (Foto: paulobizarro.blogspot.com)

O jogo apesar de tudo e por incrível que pareça acabou mesmo por se realizar e os dragões venceram por 0-1 com um golo de Domingos Paciência já na segunda parte de grande penalidade. O FC Porto fazia assim a festa de campeão em pleno relvado de Alvalade, num dia de tragédia com Bobby Robson como treinador, ele que um ano antes havia sido despedido por Sousa Cintra do Sporting, naquele que o próprio ex-presidente leonino reconheceria mais tarde «como o maior erro da minha vida».

Nos dois anos seguintes o FC Porto voltaria a vencer em Alvalade, primeiro em 1996 por 0-2 com um bis de Domingos Paciência e em 1997 por 0-1 com um golo solitário do brasileiro Edmilson, ele que na temporada seguinte se mudaria para os leões e marcaria à antiga equipa no triunfo leonino por 2-0, com o outro tento a ser apontado por Assis.

Embalo para o título

Cinco anos depois do trágico acontecimento, os dois conjuntos voltaram a encontrar-se no mesmo palco e novamente com os dragões na liderança com mais dois pontos que o seu rival. Na noite de sábado a 18 de Março de 2000, com sete jornadas para o fim do campeonato o Sporting lutava por um título que lhe fugia à 18 anos. Fernando Santos o «engenheiro do Penta», tentava o hexa, contra Augusto Inácio ex-jogador e dirigente dos dragões e leões.

De um lado Mário Jardel, Domingos Paciência, Vitor Baía entre outros de uma equipa que era penta-campeã nacional, no outro Beto Accosta, André Cruz e Peter Schmeichel, que tinha acabado de vencer a Liga dos Campeões pelo Manchester United. O golo inaugural haveria de surgir por intermédio de André Cruz, na sua grande especialidade bateu de forma soberba um livre directo que deixou Vitor Baía pregado ao relvado, e pouco depois Secretário ofereceu de bandeja a bola a Beto Accosta que de fora da área, fez o 2-0 final, dando aos verde e brancos a liderança que não mais perderiam até ao fim do campeonato, que de 18 anos depois ia de novo para o leão. 

No total dos 80 jogos disputados em casa, o Sporting domina claramente com 43 vitórias, contra 19 do FC Porto e 18 empates. Nos últimos 20 anos os leões levam sete triunfos, mais um que os dragões registando-se seis igualdades. No entanto existe um factor que joga a favor dos azuis brancos, sempre que venceram em Alvalade nestas duas décadas o título foi para os portistas, a única excepção aconteceu na temporada de 2000-2001 em que apesar de saírem do reduto leonino com os três pontos fruto de um golo de Pena, o campeonato seguiu também para o norte do país mas para o vizinho Boavista.

Se o leão manda em Alvalade, no Dragão o domínio portista é avassalador. Na última época mais um triunfo por 3-1, com Josué a dar vantagem de grande penalidade, com o empate a ser restabelecido na segunda parte por William Carvalho, só que Danilo e Lucho González marcariam para o FC Porto fazendo o resultado final.

Octávio ousado

Nos últimos 20 anos só por duas vezes o Sporting saiu do reduto portista com uma vitória, a última foi em 2007 com Paulo Bento a orientar a equipa leonina o chileno Rodrigo Tello de livre directo deu a vinte minutos do fim a vitória por 0-1. Para encontrarmos o outro triunfo da equipa lisboeta é necessário recuar até 15 de Março do ano de 1997, numa noite de sábado em que Octávio Machado um dos mais antigos dirigentes e jogador portista e conhecedor de todos os cantos daquela casa, teve a ousadia de impor aos dragões uma derrota por 1-2, com Beto e Pedro Barbosa a serem os autores dos golos leoninos e Barroso a reduzir para o FC Porto. Os azuis e brancos festejariam o tricampeonato no final, com mais 13 pontos que a turma de Alvalade, que terminaria na segunda posição.

Fazendo as contas no total dos 80 encontros disputados em reduto azul e branco, vemos que o FC Porto venceu por 43 vezes, as mesmas que os leões em casa, somando o Sporting 13 vitórias e registando-se 24 empates. Os dragões acertaram nas redes leoninas por 141 ocasiões contra os 78 dos verde e brancos. No que diz respeito aos jogos disputados em Alvalade a formação lisboeta mostra-se mais certeira com 153 golos nos mesmos 80 jogos e 83 do FC Porto. Se nos centrarmos somente nos últimos 20 anos vimos que o Sporting marcou por 17 vezes no Dragão e os portistas 12 em Lisboa. No que toca a golos marcados nos seus respectivos estádios a vantagem é dos nortenhos que apontaram 35 golos contra 17 da equipa leonina.

Esta sexta-feira um novo capítulo será escrito na história entre estas duas formações, sendo apenas a sexta jornada o encontro nada vai decidir, no entanto o FC Porto vem de dois empates e sabe que um triunfo do Sporting os ultrapassa na classificação o que psicologicamente pode mexer com a equipa, por outro lado os leões depois de um começo tremido com várias igualdades acabam por chegar a este encontro com a possibilidade de ascender ao segundo lugar da tabela.

A juntar aos jogadores de qualidade de um e outro lado, com um Estádio de Alvalade que se espera cheio temos assim todos os condimentos para que este seja mais um enorme jogo a juntar a tantos outros, que fazem deste o grande clássico do futebol português.

VAVEL Logo