Bielsa é o salvador?

Marcelo Bielsa foi um jogador mediano mas como treinador tem particularidades diferentes. Foi campeão argentino várias vezes (1990,1991,1992 e 1998) e inclusive ganhou os jogos olímpicos pela Argentina. Neste momento está no Olímpico de Marselha e está em primeiro apesar dos problemas entre ele e a direção (compra e venda de jogadores que não foram aprovadas pelo próprio).

Entretanto tinha estado no Atlético de Bilbau onde foi à final da Taça do Rei e da Liga Europa, mas perdeu as duas (Barcelona e Atlético de Madrid ganharam). As suas particularidades psicológicas levaram à alcunha de «El Loco», esta foi-lhe dada pela sua maneira de estar no futebol e na vida. Na tentativa da direcção do Marselha lutar pelo titulo francês com os gigantes económicos do Mónaco e PSG, Bielsa foi contratado com a promessa de que teria jogadores competitivos para ganhar. Mas isso não sucedeu e o Marselha não contratou um único jogador indicado por Bielsa.

Condicionantes económicas ou simples má gestão levaram Bielsa a ter uma equipa muito semelhante à do ano passado. Regista no futebol o seu estilo de jogo onde os 10 jogadores de campo atacam e os 11 jogadores defendem. O clube comprou Romain Alessandrini (Rennes) e a estrela belga Michy Batshuayi (do Standard Liège). Estas duas contratações reforçaram o ataque do clube e não houve um êxodo em massa. Mathieu Valbuena saiu para o Dynamo Moscow, Jordan Ayew mudou-se para o Lorient e o fracasso da última temporada Saber Khalifa juntou-se ao Club Africain por empréstimo.

O argentino é conhecido pela sua atenção ao detalhe 

Bielsa é um mestre da estratégia. O trabalho que fez com o Chile é elogiado até hoje. Tanto a defesa e o ataque foram trabalhados intrincada e separadamente, e é visível durante o curso do jogo. Ele usa uma abordagem que parece reduzir o tempo gasto na transição entre as suas abordagens distintas na defesa e a atacar, uma ideia que Pep Guardiola tirou dele (Guardiola chamou-lhe «o melhor treinador do mundo» - 2012) e implementou esse estilo em Barcelona.


O argentino prefere uma formação 3-3-1-3 / 3-6-1 ou 3-3-3-1. Os quatro jogadores de defesa são os três defensores e meio-campista defensivo e os 6 jogadores de ataque incluem os dois extremos e os atacantes. Basicamente, a ideia é manter uma linha defensiva muito alta, e tentar jogar o jogo tanto no campo adversário como se pode. Ele já trabalhou com este esquema no Chile e Athletic Bilbao. Os dois defesas-centrais avançam no segundo terço do campo e funcionam junto com o centro campista do centro.

Ele é conhecido por empregar o «y tres punta un enganche» sistema (um craque e três avançados). André-Pierre Gignac tem sido o grande goleador da equipa. Se ele é o salvador? Isso não se sabe mas que o marselha está no bom caminho isso sem dúvida.

VAVEL Logo