1-0, MIN.25, MARTINS INDI ; 1-1, MIN.31, ZÉ LUIS ; 2-1, MIN.59, QUINTERO
Magia de Quintero enfeitiça bracarenses
Jovem Quintero salta do banco para decidir o encontro (record.xl.pt)

Magia de Quintero enfeitiça bracarenses

À 7ª jornada da liga o FC Porto recebeu e venceu o Braga por 2-1; mantendo a perseguição ao líder Benfica. Destaque nos portistas para Quintero, que deu a vitória com uma obra-prima que oferece mais 3 pontos aos dragões.

francisco-dias
Francisco Dias

Depois de um empate em Alvalade, o Porto entrou em campo pressionado e perante o seu público, defrontou a difícil equipa do Sporting de Braga. Numa partida equilibrada os azuis e brancos contaram com a estrelinha Quintero, que carimbou a vitória já na 2ª parte. O Braga tudo fez para merecer o empate, mas mantém a 7ª posição do campeonato com os mesmos 11 pontos. Já os portistas, sobem ao 2º lugar com 15 pontos, a 4 do líder Benfica.

Indi e Quintero derrubam um Braga personalizado

Os primeiros 15 minutos da partida, foram jogados a um ritmo morno, com maior posse de bola para o Porto, mas mais oportunidades para o Braga. Neste período, destaque para Rúben Micael, que controlou o meio-campo galvanizando a frente de ataque. À passagem do minuto 20, Zé Luís perdeu de forma incrível a oportunidade de inaugurar o marcador em frentre a Fabiano, não aproveitando os erros defensivos do último reduto portista. Como quem não marca sofre, relevo para Martins Indi que fez o gosto ao pé no dragão ao minuto 25. O espanhol Tello, bateu um pontapé de canto de forma irrepreensível e Maicon desviou ligeiramente o esférico em direcção ao internacional holandês, que assim inaugurou o marcador com um desvio subtil para o fundo das redes bracarenses.

Na jogada imediatamente a seguir ao golo do Porto, Pardo aumentou o número de falhanços escandalosos da sua equipa perdendo a oportunidade de igualar o marcador. Ao minuto 31, Zé Luís redimiu-se do falhanço e aproveitou uma asneira monumental da defesa azul e branca. Este foi o 1º golo sofrido do Porto em casa para o campeonato e o placar assinalou 1-1 ao intervalo.

Para o 2º tempo, o técnico portista fez entrar Rúben Neves e Quintero e as substituições resultaram em pleno. Desde o início dos segundos 45 minutos até ao final, Rúben Neves dinamizou o meio-campo juntamente com Marcano e o Porto começou a desenvolver melhor o seu jogo criando mais oportunidades de golo. Apesar das oportunidades de parte-a-parte, o jogo parecia estar bloqueado no meio-campo até que chega o minuto 59 com o jovem prodígio Quintero a tirar vários oponentes da frente, com fintas deliciosas que culminaram com um tiro magistral do colombiano. No lance do golo destaque ainda para Brahimi que fez uma assistência genial para o golo do recém-entrado Quintero.

Na resposta, o Braga esteve mais uma vez forte psicologicamente e Santos ficou perto de igualar novamente a partida com um remate ao poste na sequência de um livre. Até final, o Braga tudo fez para chegar ao empate mas o Porto conseguiu mesmo segurar os 3 pontos, perante um Braga corajoso que não teve receio de enfrentar os azuis e brancos.

Se fosse sempre assim Quintero...

A equipa do Porto conquistou uma vitória suada frente ao Braga, contando na baliza com um Fabiano concentrado que não teve qualquer culpa no tento sofrido. Do quarteto defensivo azul e branco o destaque negativo vai para Alex Sandro, que teve uma das piores exibições da temporada, com vários passes falhados e lances infantis. Os restantes defesas pouco apoiados pelo meio-campo principalmente na 1ª parte, abriram brechas que por pouco não resultaram em mais golos para os arsenalistas. Fica ainda a nota de destaque, para o 2º golo do central Indi que na sua época de estreia de dragão ao peito tem demonstrado espírito goleador.

O meio-campo, composto por Marcano, Herrera e Oliver estevem aquém das expectativas e só na 2ª parte com Rúben Neves em campo o miolo ficou mais dinâmico e equilibrado. 

Na frente, Tello teve alguns momentos de génio mas à imagem de Jackson e Brahimi, faltava espaço e criatividade para criar reais oportunidades de golo. O melhor em campo acabou mesmo por ser Quintero, que mexeu com a partida com o tento decisivo que coloca os dragões na 2ª posição do campeonato com 15 pontos, com 10 golos marcados e apenas 3 sofridos; os dragões encontram-se agora a 4 pontos do Benfica. 

Ineficácia arsenalista dita a derrota

O Braga de Sérgio Conceição, viajou até à cidade invicta sem medo de encarar olhos nos olhos os azuis e brancos dominando totalmente a 1ª parte. Na defesa, Santos foi uma autêntica barreira a defender e bastante oportuno nas incursões pelo ataque, acabando mesmo por enviar uma bola ao poste. No miolo, os internacionais portugueses Tiba e Rúben Micael dinamizaram o meio-campo abafando o centro do terreno portista. No ataque, Pardo e Zé Luís estiveram em bom nível mas podiam ter tido mais critério a definir os lances de perigo.

Em suma, e para a história do jogo fica a boa atitude bracarense no dragão, que apenas pecou por uma tremenda falta de eficácia perante as redes de Fabiano. Os minhotos, ocupam neste momento o 7º lugar do campeonato com 11 pontos, tendo concretizado 10 golos e sofrido 5 nas primeiras 7 jornadas do campeonato.

VAVEL Logo
CHAT