Andrea de Cesaris (1959 - 2014) falece em acidente de mota

Andrea de Cesaris (1959 - 2014) falece em acidente de mota

Andrea de Cesaris, histórico piloto italiano de F1, faleceu hoje, aos 55 anos, vítima de um acidente de mota na sua cidade-natal, Roma.

hugopalmeida
Hugo Picado de Almeida

Andrea de Cesaris, histórico piloto italiano de F1, faleceu hoje, em Roma, sua cidade-natal, após um acidente de mota. De Cesaris, de 55 anos, não resistiu aos ferimentos após o choque com um rail numa estrada da capital italiana. O piloto terá tido morte imediata.

5 de Outubro será recordado como um dia duro para a F1, numa altura em que os fãs e os participantes na modalidade ainda sustêm a respiração, após o crítico acidente de Jules Bianchi, cujo estado de saúde é ainda muito reservado, no GP do Japão.

Uma carismático piloto com uma carreira atribulada

Apesar de uma carreira de poucos sucessos feita, De Cesaris inscreveu o seu nome na história da F1, não apenas devido às equipas por onde passou, aos longos 14 anos em que se manteve na competição (1980-1994), e inevitavelmente pelas longas séries de acidentes e recordes negativos que também registou.

De Cesaris participou num total de 214 GPs, mas sem nunca conseguir uma vitória. Ao longo da sua carreira, o piloto italiano subiu apenas 5 vezes ao pódio e conquistou uma pole position. Além de ser o piloto da história da F1 com mais GPs disputados sem uma única vitória, De Cesaris detém também o ingrato recorde de maior série de corridas não terminadas: 18, entre 1985-86, entre acidentes e falhas mecânicas. Apesar de uma carreira atribulada, que lhe valeu a alcunha de "Andrea de Crasheris", o intenso piloto italiano conquistou pontos em 9 das 10 equipas por onde passou: Alfa Romeo, McLaren, Brabham, Rial, Tyrrell, Jordan, Ligier, Scuderia Italia e Sauber. Apenas na Minardi De Cesaris não somou qualquer ponto.

De Cesaris em 1990, correndo pela Scuderia Italia (Foto: s/d).

Nome incontornável do desporto automóvel

Andrea de Cesaris foi, porém, um célebre piloto, conhecido pela sua intensidade e raça, realizando diversas corridas de trás para a frente e desafiando muitas vezes o limite dos monolugares (nem sempre os mais fortes) que pilotou. Após a sua retirada, nos Grand Prix Masters realizados em 2005, para veteranos da modalidade, De Cesaris  foi o 4º a terminar em Silverstone, depois de ter assinado a volta mais rápida da prova.

Desde a sua retirada, em 1994, De Cesaris tornou-se num bem-sucedido corretor em Monte Carlo.

VAVEL Logo
CHAT