Selecção de Portugal: experiência rejuvenescida

Selecção de Portugal: experiência rejuvenescida

A recente convocatória lusa, a primeira de Fernando Santos, foi marcada pelos regressos de Ricardo Carvalho, Quaresma, Danny e Tiago, todos eles jogadores prescritos para o antigo seleccionador, Paulo Bento.

AugustoCabrita
Augusto Cabrita

Foram muitas as surpresas anunciadas pelo novo seleccionador nacional Fernando Santos na sua primeira convocatória ao comando da equipa das quinas. Entre estreias absolutas como João Mário (Sporting), Ivo Pinto (Dínamo Zagreb) ou José Fonte (Southampton), destacam-se sobretudo o regresso de quatro jogadores há muito ausentes das convocatórias nacionais. Tiago (Atlético de Madrid), Danny (Zenit), Ricardo Carvalho (Mónaco), ou Ricardo Quaresma (Futebol Clube do Porto), compõem a lista de 23 jogadores eleitos por Santos com vista ao duplo compromisso da selecção portuguesa.

Tiago:

O médio de 33 anos que pertence aos quadros do Atlético de Madrid e que protagonizou uma excelente temporada de 2013/2014 ao serviço dos «colchoneros», está de regresso à selecção volvidos quatro anos de ausência. Protagonizou o seu último encontro internacional no dia 12 de Outubro de 2010, num encontro em Reiquejavique onde Portugal bateu a Islândia por 3-1, encontro esse que visava a qualificação para o campeonato da Europa de 2012.

Em Janeiro de 2011, e com apenas 29 anos, Tiago viria mesmo a renunciar à selecção aludindo não só a motivos pessoais mas também ao desejo de dar oportunidade aos mais jovens. Volvidos quase 4 anos, Tiago está de volta respirando uma nova jovialidade cimentada pela confiança não só acumulada ao longo da época transacta, mas também ao longo das últimas épocas em que esteve em bom plano na formação «rojiblanca». Recorde-se que Tiago já alinhou por 58 vezes com a camisola das quinas ao peito, tendo apontado 3 golos e cumprido a sua primeira internacionalização num longínquo ano de 2002 por oportunidade de um jogo amigável realizado entre Portugal e Escócia em Braga, que terminou com a vitória por 2 golos a 0 dos lusos.

Recentemente convocado por Fernando Santos, o jogador assume-se como um dos principais candidatos a assumir um dos lugares do meio campo reservados para os próximos jogos, fruto não só de um significativo acumular de experiência desde a sua última aparição na formação das quinas, mas também de um acrescento de qualidade reflectido nos seus desempenhos clubísticos ao longo das últimas épocas (sobretudo da última). Tiago acrescentará assim, um significativo grau de qualidade e experiência ao balneário luso.

Danny:

O avançado de 31 anos é mais uma surpresa agradável por se tratar de um "reforço" de qualidade na lista de 23 jogadores formulada por Santos. Protagonizou o seu último jogo pela selecção no dia 14 de Agosto de 2013, num particular frente à Holanda que terminou empatado a uma bola. Desde então, nunca mais alinhou pela selecção nacional dado não só a sua irregularidade exibicional aquando os seus últimos jogos internacionais, mas também dada a fraca condição física com que se apresentava nos mesmos, facto que propiciou o descrédito do então seleccionador nacional Paulo Bento .

Danny, que se estreou em 2008 num particular contra as Ilhas Faroé, foi 26 vezes internacional, tendo apontado 4 golos ao serviço da selecção. Protagonizou igualmente uma excelente temporada de 2013/2014 onde ao realizar 36 partidas (35 como titular), apontou 16 golos. É actualmente capitão do Zenit e um dos mais influentes jogadores da formação de São Petersburgo, factos que justificam naturalmente a sua recente chamada à selecção.

Apesar de tapado pelo indiscutível  Ronaldo e por Nani que será provavelmente titular ao lado do astro português nos próximos jogos, Danny apresenta-se como uma excelente alternativa tanto nos corredores como no espaços interiores do último terço do terreno (recorde-se que pode igualmente alinhar na posição 10). Terá por isso todas as condições para não só no presente como também no futuro, responder positivamente à confiança a ele atribuída por Fernando Santos.

Ricardo Carvalho:

O experiente central de 36 anos está de regresso à selecção após mais de 3 anos de ausência e um conturbado acontecimento que ditou o fim da sua ligação à equipa das quinas aquando a era Paulo Bento. Carvalho que renunciou imediatamente após ter abandonado o estágio em Óbidos e se ter envolvido numa polémica com o ex seleccionador nacional, está hoje de regresso e mostrou-se arrependido pela sua precipitada decisão em conferência de imprensa que teve lugar em Óbidos, local de estágio da selecção: «O mais prejudicado fui eu. Foi um período muito duro até agora. Não me interessa se jogo zero, noventa, ou cento e oitenta minutos. Quero estar bem para poder voltar às próximas convocatórias. Os meus colegas conhecem-me bem, sabem que cometi um erro, mas está tudo bem aqui. O meu passado fala por mim.»

Carvalho que conta com 75 internacionalizações e 4 tentos apontados ao serviço da selecção, estreou-se com a camisola das quinas em 2003 num amigável disputado no estádio do restelo onde Portugal bateu a Albânia por 5-3. Hoje, com 36 anos de idade e uma carreira invejável com passagens por grandes clubes europeus como o Real Madrid, o Chelsea ou o Porto, é certo que Ricardo Carvalho já não ostenta a qualidade e a juventude de outros tempos, mas será certamente uma mais valia no que concerne à sua experiência mas também à enorme motivação demonstrada com a sua recente chamada aos 23 eleitos por Fernando Santos.  Será uma séria alternativa a jogadores à partida titulares como Pepe ou Bruno Alves.

Ricardo Quaresma:

O avançado português de 31 anos também está de regresso à equipa nacional orientada por Fernando Santos. O último jogo em que alinhou com a camisola das quinas reporta-nos ao dia 2 de Junho de 2012, onde dias antes do começo do Europeu de 2012, Portugal foi derrotado pela Turquia por 3 bolas a uma em pleno estádio da luz. O avançado portista alinhou apenas 3 minutos e desde então nunca mais foi opção para Paulo Bento, facto que poderá ser explicado não só pela irregularidade exibicional conservada ao longo da sua breve passagem pelo Al Alhy, mas também por factores inerentes a questões disciplinares já aquando a sua mudança e consolidação no reino do dragão.

Regressa agora tal como todos os outros, motivado por um novo ciclo que se avizinha. Protagonizou uma excelente segunda metade de época na temporada de 2013/2014 e o seu regresso ao futebol português tem agora resultados verdadeiramente profícuos com a sua chamada para o duplo compromisso lusitano. Apesar de ter perdido algum espaço no Futebol Clube do Porto da presente temporada com a chegada de reforços de peso como Brahimi, Tello ou Oliver Torres, a experiência, o talento e a disponibilidade de Quaresma terão sido certamente decisivos para a sua recém inclusão na convocatória. Aos 31 anos, possuí ainda uma capacidade técnica e desequilibradora bem acima da média, factores que o cimentam tal como Danny, como uma excelente alternativa à dupla composta por Ronaldo e Nani.

VAVEL Logo
CHAT