Jesus sob as águas do Rio Ave

O primeiro e os últimos

Pode-se dizer que o Rio Ave baliza na perfeição o trajecto de Jorge Jesus no Benfica, no que a títulos diz respeito. O técnico tomou o leme dos encarnados na temporada 2009/2010, apresentando um futebol ofensivo e entusiasmante, não dando qualquer hipótese a adversários que, por vezes, se podiam dar como satisfeitos por não saírem vergados a uma goleada. Foi assim sem espanto que o clube da Luz conquistou o campeonato nacional, um título garantido em casa diante...do Rio Ave. A 9 de Maio de 2010, o Estádio da Luz encheu para ver o Benfica bater os vila-condenses por 2-1, garantindo assim o título nacional.

Quatro anos volvidos, e o Rio Ave colocavasse novamente entre Jesus e os títulos. Desta vez não se tratava do campeonato nacional, agora o assunto eram taças, a da Liga e a Taça de Portugal. A excelente época dos vila-condenses colocaram-no nas finais das duas competições, ambas diante do novo campeão nacional, o Benfica.

O primeiro embate jogou-se em Leiria, a 7 de Maio de 2014, em disputa a Taça da Liga. Estreantes nestas andanças, os homens de Nuno Espírito-Santo não foram capazes de contrariar o favoritismo e poderio do adversário; golos de Rodrigo e Luisão fizeram o resultado final e permitiram ao Benfica a conquista de mais uma Taça da Liga.

Duas semanas depois, o mesmo confronto, um palco diferente. A 18 de Maio do mesmo ano, Benfica e Rio Ave encontravam-se no Estádio Nacional para a mítica final da Taça de Portugal. Ultrapassada que estava a ansiedade e novidade da primeira final, o Rio Ave surgiu mais adulto, algo que nem o golo de Nico Gaitán conseguiu retirar. Com efeito, e mesmo em desvantagem, a formação de Vila do Conde partiu em busca do golo, um objectivo não alcançando devido à excelente exibição do guardião encarnado Jan Oblak.

Mais um triunfo sobre o Rio Ave e mais um troféu.(foto: goal.com)

Para além destes dados históricos, a vantagem benfiquista perante o Rio Ave é também constatável se atentarmos aos confrontos directos entre ambas as equipas em partidas para o campeonato, jogadas no Estádio da Luz. Com efeito, em 20 deslocações ao reduto encarnado, os vila-condenses nunca conseguiram triunfar, tendo de se contentar com quatro empates, o último dos quais na temporada 2005/2006; nessa partida o Rio Ave esteve em vantagem até perto do fim, mas a cinco minutos dos 90 permitiu o golo do empate às águias.

Histórico não assusta

Pedro Martins tem consciência do mau registo do Rio Ave em casa das águias, contudo, tal factor não atemoriza o técnico dos vila-condenses, que prefere evidenciar as recentes boas prestações da sua equipa perante o actual campeão nacional. (foto: abola.pt)

«Esperamos mudar essa tendência. Já jogámos com eles este ano (Supertaça) e o jogo acabou empatado no fim dos 90 minutos. A história faz parte do passado e temos de tentar mudar essa tendência. Queremos conquistar os três pontos.»

Apesar da derrota da última jornada em Braga, Pedro Martins não acredita num Benfica fragilizado e com pressão acrescida.

«Benfica mais nervoso? Acredito é que a minha equipa vai fazer uma boa partida, sem receio de assumir o jogo como tem feito até aqui. É isso que espero que a minha equipa possa fazer na Luz. O Braga é o Braga, o Rio Ave é o Rio Ave. São situações diferentes. Não faz qualquer sentido transportar o que se passou nesse jogo para este. O Benfica agora joga em casa, perante o seu público. Vamos defrontar uma equipa de qualidade, que é campeã e que está em primeiro lugar».

Na lista de convocados para o embate da Luz, Pedro Martins deixou de fora Roderick e Luís Gustavo por opção, e ainda Pedro Moreira e Lionn devido a lesão. Em sentido contrário, destaque para as entradas de Ábalo e Nélson Monte.

Lista de convocados:

Guarda-redes: Cássio e Ederson;
Defesas: Prince, André Vilas Boas, Marcelo, Tiago Pinto, Nuno Lopes e Nélson Monte;
Médios: Tarantini, Diego Lopes, Bressan, Abalo e Wakaso;
Avançados: Hassan, Boateng, Marvin, Ukra, Del Valle, Esmael

Vencer...para defender

A derrota em Braga deixou o Benfica mais exposto aos ataques dos mais directos rivais, podendo uma escorregadela na sexta-feira significar a perda da liderança do campeonato. Contudo, e apesar do desaire da última jornada, Jorge Jesus enaltece o valor da sua equipa e o facto desta ainda liderar o campeonato, uma liderança que, segundo o técnico encarnado, é preciso defender.

«No Benfica não estamos habituados a perder. Para o campeonato, já não nos lembrávamos de uma derrota, que nunca é positiva, muito menos no Benfica. Quando tens valor, individual e coletivo, e um grupo que sabe o que quer e o valor que tem, não aceitas a derrota, mas preparas-te para manter os mesmos níveis no jogo seguinte. Estamos em primeiro e temos de defender essa classificação. Do ponto de vista psicológico, não é igual a estar em terceiro ou quarto. Os grandes sempre trabalham sob pressão, ou para defender o primeiro ou para chegar ao primeiro. Queremos defender a liderança, jornada após jornada, chegar ao fim em primeiro e sermos campeões.».

Apesar do bom registo do Benfica, e do seu treinador, diante do Rio Ave, Jorge Jesus antevê muitas dificuldades perante a formação vila-condense, não deixando, contudo, de acreditar no triunfo da sua equipa.

«Quando ganhámos a Supertaça (frente ao Rio Ave) tive a oportunidade de realçar a qualidade da equipa. Acho que está mais forte do que no ano passado, é uma equipa interessante e de qualidade. Vamos encontrar um adversário dentro do que esperamos. Vamos respeitá-lo, como fazemos com todos, mas temos o nosso valor e sabemos o que podemos fazer. Estamos extremamente confiantes e decididos para vencer, com mais ou menos dificuldade.».

VAVEL Logo