Porque não canta o galo?
Porque não canta o galo? (Foto: Lusa)

Porque não canta o galo?

O Gil Vicente orientado por José Mota ocupa a última posição da Liga Zon Sagres com apenas 3 pontos. Já se jogaram 10 partidas e os Gilistas ainda não conseguiram nenhuma vitória.

ricardo-cruz
Ricardo Cruz

«Não existem métodos fáceis para resolver problemas difíceis»

O inicio de temporada metamorfoseou-se num pesadelo para o Gil Vicente. Depois de se ter reforçado com jogadores como Diogo Valente,  Gladstone, Marwan Mohsen, EvaldoHossam Hassan tudo apontava para um bom arranque de campeonato por parte da equipa Barcelense.

Porém, ao fim de três jornadas, o descontentamento dos adeptos e sócios levou ao despedimento do técnico João de Deus que nos três jogos (a contar para a liga zon sagres 2014/2015) ao comando do Gil Vicente somou três derrotas consecutivas ( contra V. Guimarães, V. Setúbal e Marítimo).  

Os adeptos adjuraram novo treinador e o presidente António Fiúza fez-lhes a vontade. José Mota foi o eleito, e desta forma voltou ao ativo depois de uma paragem que durou mais de um ano. O treinador português encontrava-se sem clube desde Outubro de 2013, altura em que foi  demitido dos comandos do Vitória de Setúbal. 

Mota tem a tarefa de salvar o Gil da descida (Foto: zerozero.pt)

Com a chegada do novo treinador surgiram novas ideias e mudanças no sistema tático. José Augusto Simões Casinhas da Mota Filipe no seu primeiro jogo ao serviço do Gil Vicente deslocou-se à capital do móvel, um lugar que não lhe é nada estranho, pois passou 5 anos na dianteira do Paços de Ferreira ( de 1999 a 2004) para tentar colher os frutos dos novos ideais implementados.

No jogo de estreia de José Mota o Gil Vicente empatou a uma bola com o P. Ferreira

No jogo de estreia de José Mota o Gil Vicente empatou a uma bola com o Paços de Ferreira. Um arranque fraco para Mota, dado que não conseguiu melhor que um empate. Todavia, o empate frente aos Pacences poderia ser a luz ao fundo do túnel visto que na estreia do novo técnico, o Gil Vicente tinha conquistado o primeiro ponto no campeonato nacional deste ano. Uma luz que se desvelou fraca, pois na subsequente partida os Gilistas foram goleados em casa frente ao Sporting. Desde o jogo de estreia até à última jornada (Braga - Gil Vicente), José Mota não conseguiu melhor que dois empates ( frente ao Estoril e ao Arouca).  

O Gil Vicente afunda-se cada vez mais na tabela classificativa e a hipótese de descida ( apesar de ser um sentimento bastante precoce devido aos jogos que ainda faltam jogar) começa a atormentar os adeptos do clube nortenho. 

O certo é que os Gilistas ainda não conseguiram vencer por nenhuma vez e estão à 10 jogos consecutivos a sofrer golos. Mas se a defesa não goza de bons dias (pior defesa da Liga com 21 golos sofridos), o ataque da equipa do Galo de Barcelos deixa do mesmo modo muito a desejar. Os Barcelenses ainda só puderam festejar "golo" por 7 vezes.  

A falta de entrosamento nas transições meio campo/ataque são notórias. A criatividade de Caetano, Diogo Viana e Avto aliada à experiência de jogadores como Diogo Valente pode ser a chave para abrir a porta dos golos à equipa de António Fiúza. Por outro lado, as excelentes exibições protagonizadas por Adriano Facchini poderão ser um excelente agente motivador para o setor defensivo do Gil Vicente

Enquanto há campeonato, há esperança. É imperial que o técnico José Mota incorpore nos seus jogadores um espírito de união, solidariedade e determinação de forma a poder arquitetar um grupo mais ambicioso com vontade de vencer. O Gil está cada vez mais último e se não começar a vencer algumas partidas a descida de divisão rapidamente passará de um pesadelo a uma triste realidade.

VAVEL Logo
CHAT