Portugal defronta Arménia com sangue novo
Foto em: Maisfutebol.iol.pt

Portugal defronta Arménia com sangue novo

Portugal defronta a Arménia em busca da segunda vitória no grupo I de qualificação para o Euro 2016

francisco-fontes
Francisco Fontes

Portugal defronta, esta Sexta-Feira, a Arménia, num jogo em que só a vitória interessa à selecção das Quinas.

Ponto de Situação

Portugal defronta a Arménia depois de no último jogo de qualificação ter batido a Dinamarca com um golo de Cristiano Ronaldo já em cima do apito final. A selecção Nacional encontra-se no terceiro lugar do grupo, com 3 pontos em 2 jogos e em caso de vitória consegue colocar-se numa posição confortavél para o que resta da qualificação. Já a Arménia está no último lugar, com apenas 1 ponto em 2 jogos e uma derrota dificulta ainda mais a tarefa de Bernard Challandes em qualificar a sua selecção para a fase final em França.

Convocatória de surpresas e regressos

Para a convocatória para o duplo embate com a  Arménia e de seguida com a Argentina, Fernando Santos surpreendeu em alguns sectores. Na baliza, tudo na mesma, com Rui Patricio, Beto e Anthony Lopes. Na defesa, o seleccionador acabou por chamar os já repetentes Pepe, Bruno Alves, José Fonte, Ricardo Carvalho e Cedric e promoveu a estreia em convocatórias de Tiago Gomes e Raphael Guerreiro.

Os dois laterais esquerdos vêm assim as suas boas campanhas no Braga e no Lorient serem reconhecidas, ao passo que Bosingwa (tem estado em grande forma no Trabzonspor) também foi chamado de volta, depois de quase quatro anos sem figurar nas convocatória (durante toda a era Paulo Bento).

No meio campo, Fernando Santos não surpreendeu e chamou os mesmos jogadores que para os embates com França e Dinamarca: William, Tiago, João Mario, Adrien, André Gomes e Moutinho.

Na frente de ataque, apenas a surpresa na convocatória de Helder Postiga, que apenas apontou 1 golo em 7 jogos na Liga Espanhola, ao passo que Ronaldo, Nani, Quaresma, Danny, Vieirinha e Éder voltam a figurar nas escolhas do ex-seleccionador da Grécia.

Fernando Santos apresentou caras novas na convocatória. (Fonte: FPF)

Já do lado da Arménia, cuja maior parte dosjogadores passam despercebidos da realidade do futebol de Elite Europeu, nota para o regresso do astro do Borussia Dortmund, Henrikh Mkhitaryan e também para aquele de Yura Movsisyan, avançado do Spartak Moscovo.

O que esperar do jogo:

Para o jogo de Sexta-Feira, eis os onzes que a VAVEL acredita que os respectivos seleccionadores poderão apresentar:

Caption

Do lado Português podemos esperar um onze bastante pressionante, com muita expressão ofensiva. Acreditamos que Tiago Gomes seja a opção incial, não só pela idade mais avançada (revela mais maturidade) mas também pela maior consistência defensiva quando comparado com Raphael Guerreiro. Embora acreditemos que Raphael Guerreiro tenha condições para no futuro se afirmar como dono e senhor do lugar, seria algo prematuro lançar um jovem de 20 anos logo de início, na sua primeira convocatória. No lado direito, Cedric deverá ganhar o lugar a Bosingwa e garante alguma profundidade no corredor, embora Bosingwa, a ser opção regular seja um sério candidato à titularidade. No centro da defesa, Ricardo Carvalho parece intocável e deveria formar dupla com Pepe mas a sua condição física mais frágil pode promover a entrada de Bruno Alves no onze.

Bosingwa foi a grande novidade na convocatória (Foto: Getty)

No meio campo, William Carvalho deverá ser suficiente para "aguentar" o meio campo defensivo e tentar fazer a ligação entre a defesa e o meio campo. À sua frente no terreno deverão estar André Gomes e Moutinho, responsáveis por tentar colocar rapidamente a bola em Nani e Ronaldo, aproveitando as lacunas posicionais do adversário. Estes últimos procurarão aproveitar da melhor maneira a velocidade que têm para fazer estragos na defensiva contrária. Na área, acreditamos que a escolha irá recair sobre Postiga. A sua chamada funciona que como um aviso a Éder. O avançado do Corunha não é chamado pelo seu momento de forma (1 golo em 7 jogos) mas sim porque é preciso uma alternativa a um jogador que barece bloquear quando veste a camisola das Quinas (14 jogos, 0 golos).

Podemos esperar então uma selecção bastante ofensiva, com muitas unidades nos últimos 30 metros e que entrará tentando aplicar uma pressão asfixiante no meio campo defensivo dos Arménios. No entanto, e tendo Fernando Santos uma vasta experiência nestes jogos, acreditamos que o selecionador não irá descuidar o aspecto defensivo, pois é quase um dado adquirido que a selecção Arménia irá tentar aproveitar a magia de Mkitharyan, a velocidade de Gevorg Ghazaryan (Olympiakos) e o fulgor físico do avançado Movsisyan para desferir contra ataques letais para as redes de Rui Patrício.

Mkhitaryan é a estrela maior da sua selecção. (Fonte: UEFA)

Chaves do jogo

-Entrada pressionante por parte de Portugal

-Profundidade nos corredores para criar situações de superioridade numérica na linha de fundo

-Consistência no meio campo para não desiquilibrar em demasia a equipa e permitir o contra-ataque Arménio

-Acerto na finalização pois as linhas Arménias irão estar muito recuadas, sendo que será díficil ter situações flagrantes em cima da linha de golo

VAVEL Logo
CHAT