Benfica europeu deprimido tenta voltar a ser forte com os mais fracos

Benfica europeu deprimido tenta voltar a ser forte com os mais fracos

Depois de ser expulso da Europa, o deprimido Benfica tentará voltar às vitórias na Liga portuguesa, frente à Académica. Provada a incapacidade dos encarnados na lide europeia, resta agora ao Benfica carregar sobre as expectativas domésticas, onde a competitividade permite, amiúde, superioridades claras e resultados incontestáveis.

vavel
VAVEL

O Benfica terá, esta tarde, uma oportunidade de sossegar o coração dos adeptos, vencendo a frágil Académica, que segue com parcos oito pontos no campeonato nacional. Vindo da ressaca europeia, expulso das lides máximas do futebol europeu, o Benfica jogará hoje em Coimbra sedento de se vingar do seu próprio fracasso - pontapeados para fora da Liga dos Campeões e até da Liga Europa, os encarnados centram atenções na Liga, onde a ténue competitividade permite superioridades claras e resultados incontestáveis.

Ressaca europeia e vingança...doméstica

Na Liga dos Campeões as águias apenas foram capazes de obter um triunfo, caseiro, sobre o Mónaco, sofrendo três derrotas e um empate nos cinco jogos até agora disputados. Claramente abaixo da fasquia qualitativa exigida para permanecer na prova, os encarnados focam-se, na ressaca da derrota contra o Zenit, no duelo desigual contra os «estudantes», que seguem na décima quinta posição, com uma vitória em dez partidas. 

O Benfica, dominador em termos domésticos, tentará subjugar rapidamente a oposição caseira da Académica, treinada por Paulo Sérgio - os «estudantes» não vencem desde 28 de Setembro, dia em que bateram, fora, o Arouca, com um golo de Rui Pedro. Esta foi, aliás, a única vitória da Académica em toda a temporada, facto que revela a fraqueza dos de Coimbra, que até arrancaram um ponto ao Sporting, na primeira jornada da Liga Portuguesa (1-1, golo de Rafael Lopes).

O contexto afigura-se ajustável à depressão encarnada pós-Europa: depois de uma derrota na gélida Rússia, às mãos (e ao pé) de Danny, o Benfica poderá esta tarde vingar-se da frustração milionária, superiorizando-se a um oponente débil que tarda em demonstrar qualidades para ombrear com os demais adversários da Liga Portuguesa. Apesar do favoritismo do actual campeão ser total, todas as cautelas poderão ser poucas - jogadores como Rui Pedro, Magique, Ivanildo ou Edgar Salli poderão, num rasgo, atormentar a defensiva encarnada e acentuar a crise motivacional do Benfica.

Todas as probabilidades apontam para a derrota da Académica...mas...

Em 124 partidas na História do campeonato português, o Benfica avassala a Académica com um registo de vitória gigantesco: os encarnados venceram por 96 vezes enquanto que os «estudantes» apenas venceram 9 partidas, sendo três dessas partidas parte da competição do novo milénio. A Académica não bate o Benfica para a Liga desde a temporada 2010/2011, quando se deslocou à Luz e a apagou, com um golo de Laionel ao minuto 90. Roberto bem se esticou mas o tiro venenoso de Laionel, a cerca de 35 metros da baliza, deu a vitória aos visitantes.

Onzes prováveis do Académica x Benfica

Na Académica, Paulo Sérgio deverá optar por uma estratégia mais conservador, lançando o talento de Rui Pedro na frente de ataque, guardando trunfos mais ofensivos como Rafael Lopes ou Schumacher para uma etapa mais avançada da partida. Fernando Alexandre deverá voltar a ser o pivot defensivo do meio-campo.

No Benfica, algumas alterações se adivinham: Cristante deverá regressar ao onze titular depois da má exibição do grego Samaris em São Petersburgo, enquanto na frente, a probabilidade de Jonas entrar para o lugar do apagado Lima é cada vez maior, dado o contraste de eficácia entre o reforço ex-Valência e o combativo brasileiro Lima, habitual dono do lugar: o jogador ex-Braga apenas conta dois golos na temporada.

VAVEL Logo
CHAT