Resumo da 11ª da Liga: na frente tudo na mesma

Resumo da 11ª da Liga: na frente tudo na mesma

26 golos, 6 vitórias, 3 empates: são estes os números da 11º jornada da Liga Portuguesa 2014/2015. Toda a análise e comentários às nove partidas respeitantes a mais um fim-de-semana do principal escalão do futebol português

fredericotavorapedro
Frederico de Távora Pedro

Vitória SC x Moreirense (2-1)

No jogo inaugural da 11ª jornada da Liga Portuguesa, o Vitória recebeu e venceu o Moreirense por 2-1. O jogo não poderia ter começado de pior forma para os vimaranenses: logo aos 3’, o defesa brasileiro Elízio aproveitou da melhor forma o canto batido por João Pedro para fazer o primeiro golo da partida, deixando os homens de Rui Vitória numa situação de desvantagem. O golo do empate chegaria por intermédio de André André, que aos 32’, na cobrança de uma grande penalidade, não vacilou perante Marafona. O golo que assegurou os 3 pontos chegou já quase ao cair do pano, aos 82’, quando Jonatan Álvez , que tinha entrado 10 minutos antes para o lugar de Saré, atirou para o fundo da baliza da equipa que ocupa agora o 10º lugar.

Belenenses x Arouca (0-0)

Numa partida com pouca história, o 5º classificado Belenenses não foi além de um empate frente ao 15º Arouca. A equipa da casa chegou mesmo a dispor de uma grande penalidade, mas Tiago Silva permitiu a defesa a Goicoechea, que segurou assim um ponto a equipa comandada por Pedro Emanuel.

Penafiel x SC Braga (1-6)

Na partida mais entusiasmante da jornada, o conjunto de Sérgio Conceição consumou o até agora resultado mais avolumado de todo o campeonato nacional, ao bater o recém-promovido Penafiel por seis bolas a uma. As hostilidades iniciaram-se ao minuto 13, com Rafa, em boa posição, a abrir o activo a favor da equipa visitante. A equipa da casa viria a empatar a partida por intermédio de Rabiola, aos 28´, por via da marcação de uma grande penalidade. A partir daí, só deu Braga: golos aos minutos 44 (Aderlan Santos), 55 (Felipe Pardo), 59 (André Pinto), 73 (Luiz Carlos) e 81 (Sami). Carimbados os três pontos, os bracarenses ocupam agora a 4ª posição, com 21 pontos, menos 4 que o terceiro classificado, o FC Porto.

Sporting x Vitória FC (3-0)

Depois de uma primeira parte cinzenta, os leões chegaram à vantagem ao minuto 62 por intermédio de Slimani, que com habilidade deu o melhor seguimento a um cruzamento tenso da esquerda por parte de Jefferson. No minuto seguinte, com um remate longínquo, Montero alarga a vantagem leonina assinando aquele que poderá ser considerado o golo da jornada, que atirou sem dar qualquer hipótese a Ricardo Baptista. Tempo ainda para Slimani bisar ao minuto 93, com o argelino a aproveitar um grande cruzamento de Carrillo, cabeceando como mandam as regras para o fundo das redes setubalenses. O Sporting encontra-se agora na 6ª posição, com menos um ponto que o quinto classificado Belenenses.

Gil Vicente x Nacional (0-0) 

Novo empate sem golos na liga portuguesa, desta feita em Barcelos, onde Gil Vicente e Nacional se encontraram para disputar os três importantes pontos para qualquer uma das equipas. Após uma primeira parte em que ambas as formações se mostraram muito conservadoras e pouco empenhadas em chegar à igualdade, Manuel Machado lançou dois homens de ataque, Willyan e Reginaldo, prescindindo de Suk e de Miguel Rodrigues. Contudo, o nulo persistiu e ambas as equipas encontram-se em posição preocupante: o Gil Vicente em 17º e o Nacional da Madeira em 14º, muito aquém das aspirações dos insulares.

Marítimo x Boavista (4-0)

Num jogo de sentido único, o Marítimo bateu o Boavista por quatro bolas a uma, num jogo que ficou marcado por três expulsões a prejudicar o Boavista, que terminou a partida apenas com 8 jogadores em campo. Mika, Philipe Sampaio e Beckeles, aos minutos 58, 66 e 69 foram os jogadores axadrezados que viram o cartão vermelho. Quanto a golos, esses chegaram aos minutos 9, por Brito, na própria baliza; 60, por Bruno Gallo, de grande penalidade; 72, por Maazou, na cobrança de nova grande penalidade; e 84, por Dyego Sousa. Vitória importante para o Marítimo que ocupa agora a 9ª posição, com as possibilidades de atingir lugares europeus intactas.

Académica x Benfica (0-2)

O Benfica visitou e levou de vencida a Académica, que ocupa agora a 16ª posição, quatro pontos acima da linha de água. Os encarnados chegaram ao triunfo cedo, com Gaitán, aos 8’, a fazer andar o marcador a favor dos campeões em título, respondendo a um passe com régua e esquadro de Enzo Pérez com uma finalização com classe. Os homens de Jorge Jesus estiveram sempre mais perto de alargar a vantagem do que os de Paulo Sérgio de repor a igualdade, e Luisão confirmou isso mesmo ao minuto 46’, ao aproveitar-se de uma saída em falso de Lee e da sua posição irregular não assinalada para confirmar a vitória benfiquista, num jogo em que às águias se limitaram a gerir o resultado que cedo obtiveram.

FC Porto x Rio Ave (5-0)

Já conhecendo o resultado do rival Benfica, o Porto venceu e convenceu, ao bater o Rio Ave por 5-0. Ambas as equipas ofereceram um bom espectáculo, com o Rio Ave a manter a sua identidade apesar de ter pela frente um forte candidato ao título. O resultado acabou por ser surpreendente: Tello facturou aos 46’, e o Rio Ave respondeu através de lances de ataque, podendo o árbitro da partida Olegário Benquerença ter assinalado mão na bola de Herrera dentro da área portista, mas acabou por considerar não merecedora de grande penalidade. Os restantes golos portistas surgiram todos já nos últimos 10 minutos, por intermédio Jackson Martínez, Alex Sandro, Olíver e Danilo, arrecadando este último o prémio de “golo da noite”.

Paços de Ferreira x Estoril (1-1)

No encerramento da ronda, Paços e Estoril empataram a uma bola, com os forasteiros a marcar primeiro por intermédio de Rúben Fernandes, ao minuto 49, que cabeceou forte após cruzamento de Tozé. Os da casa chegaram ao empate já no minuto 73, por intermédio de Edson Paraíba, que numa bola jogada repôs a igualdade no marcador e impôs a divisão de pontos. Os castores ocupam agora o 7º lugar com 19 pontos, menos um que o sexto Sporting, ao passo que os da linha ascendem ao 11º lugar, em igualdade pontual com o Vitória de Setúbal, 12º.

VAVEL Logo