Luis Filipe Vieira garante: aposta na formação é «irreversível»

Luis Filipe Vieira garante: aposta na formação é «irreversível»

O presidente do Benfica declarou ao jornal A Bola que a aposta na formação encarnada é um imperativo irreversível do futuro próximo do clube da Luz. O líder máximo do Benfica projecta uma nova época baseada na introdução de novos talentos da casa no plantel principal.

vavel
VAVEL

Taxativas e decididas: assim transpareceram as palavras de Luis Filipe Vieira, presidente do Benfica, que em declarações ao jornal desportivo A Bola garantiu ter como objectivo estrutural próximo, a introdução de novos talentos da formação no plantel principal. O líder máximo da Luz confirmou que a nova política desportiva assentará na aposta interna, algo que irá cortar com o passado recente e com o presente encarnado.

«Na próxima época teremos quatro ou cinco jogadores da formação no plantel profissional, é irreversível», afirmou, de forma lapidar, o presidente dos encarnados, que assim manifesta a terminante vontade de alterar a filosofia técnica actualmente levada a cabo pelo treinador Jorge Jesus, conhecido pela sua renitência e reticência em lançar jogadores da formação do Benfica

Recorde-se que Luis Filipe Vieira tem prometido, ano após ano, uma maior aposta nos talentos formados no Seixal, mas a promessa tem caído em saco roto, já que no plano desportivo, tais desejos não se têm materializado nas escolhas de Jesus. 

Numa altura em que se pondera os prós e os contras de uma eventual renovação contratual de Jorge Jesus, a imprensa é unânime em considerar que o treinador de 60 anos terá que mudar consideravelmente a sua mentalidade de trabalho para continuar a ocupar o cargo, já que Vieira pretende, como directriz primacial do futuro, dar relevo desportivo à academia encarnada.

Recorde-se que Jesus tem adiado a concretização do desejo - há muito expressado - de Vieira, num contexto em que os talentos nascidos na academia encarnada proliferam e dão boa conta de si nas camadas jovens e na equipa B, que actua na Segunda Liga. Os casos de Cancelo, Bernardo Silva, Ivan Cavaleiro, André Gomes, Bruno Varela, Hélder Costa, Romário Baldé, João Teixeira ou Gonçalo Guedes são expressão do bom trabalho realizado no Seixal. 

Ainda assim, Jesus tem retardado a aposta nesses talentos, fazendo-o muito pontualmente e sempre sem uma projecção sustentada de aposta contínua e integrada. Para que renove o contrato, Jorge Jesus terá de redefinir os seus princípios técnicos de trabalho - o aviso de Vieira está feito.

«Vamos dar início a um ciclo de jogadores formados dentro do Benfica, e foi escolhida a próxima época para iniciarmos esse ciclo. O futuro está no regresso às origens», afirmou Vieira.

VAVEL Logo
CHAT