0-1, MIN.13, JACKSON MARTINEZ; 0-2, MIN.23, JACKSON MARTINEZ; 0-3, MIN.47, HERRERA
Jackson de luxo de armas apontadas para o Clássico

Jackson de luxo de armas apontadas para o Clássico

O FC Porto visitou a cidade de Coimbra antes do grande Clássico com o Benfica e os 3 golos da partida, ainda na primeira parte ditaram o resultado final. Um Jackson de luxo e um meio-campo competentíssimo mostraram aos adeptos azuis e brancos que está tudo pronto para a recepção ao Benfica na próxima jornada.

mariana-cordeiro-ferreira
Mariana Cordeiro Ferreira

Dois golos de Jackson e um de Hector Herrera ditaram o resultado final no jogo entre Académica e FC Porto. Uma partida de um só sentido que garantiu os três pontos para os azuis e brancos antes da recepção ao Benfica. 

Jackson está de volta

Com Casemiro em repouso, Lopetegui apostou num onze seguro de si. Com Quaresma no banco, o espanhol voltou a dar a titularidade a Brahimi e Tello, que mais uma vez não desiludiram.  Do lado da Académica, Marcos Paulo e Rui Pedro foram as principais armas para lidar com o poderoso meio-campo azul e branco, mas cedo as dificuldades foram aparecendo. 

Logo aos 13 minutos Jackson Martinez fez o primeiro golo da partida num remate cruzado depois de uma assistência de Rúben Neves. Um golo brilhante do avançado colombiano que mostrava que a equipa de Coimbra poderia ser goleada da paryida perante tal poderio azul e branco. 

Ainda antes da meia hora, outro golo, Jackson fez o 2-0 de forma soberba! Herrera fez o passe para o avançado portista, que evantou a cabeça apenas para verificar o ângulo do golo acabando por colocar a bola ao canto superior direito da baliza.

Com o segundo golo da partida, Jackson fez o 10.º golo do campeonato e já o melhor marcador, de forma isolada. Retirando Talisca das suas contas. Com o domínio portista, a Académica parecia maravilhada. Muitas foram as tentativas de sair em jogo, mas a forma de jogo da equipa da Invica provava que estava apenas concentrada em chegr à baliza contrária. 

Descansado esteve Fabiano, que ao longo de todo o primeiro tempo limitou-se a ver jogar os mágicos em campo. 2-0 ao final do primeiro tempo. Um respirar fundo por um lado e um susto do outro. As coisas precisavam de mudar. 

Herrera, o «abre-latas» 

Apesar da vontade, a Académica permaneceu exactamente na mesma ao longo de toda a primeira parte. Com a defesa mais acordada, a Briosa até teve algum descanso, mas ainda os motores não estavam aquecidos já Herrera fazia o 3-0. Aos 47 minutos, e depois de uma assistência de Tello, o Mexicano fechou o resultado da partida e mostrou que não só já fez esquecer os tempos de Lucho Gonzalez, como ainda consegue ser decisivo nas partidas. 

Até ao final, não houve muito mais para contar. Quaresma ainda entrou na partida decidido a fazer o gosto ao pé, mas acabou por não conseguir fazê-lo. Somando apenas 2 tentativas, ambas em posição irregular. 

Vem aí o Benfica 

Se há jogo que apaixona milhões é um Clássico. Na próxima jornada os Dragões recebem o líder do campeonato e só uma opção: vencer. O empate não serve para que os azuis e branco continuem a sonhar com o título e a verdade é que o Vitória de Guimarães não «descola». É o tudo ou nada. 90 minutos de emoções, com muitas decisões à mistura, mas será que Lopetegui já sabe quem colocar em campo? 

VAVEL Logo