0-1, MIN 36' CASEMIRO, 0-2 MIN 55' INDI, 0-3 70' BRAHIMI , 1-3 MIN 76' VÍTOR GONÇALVES ; 1-4 MIN 79' OLIVER ; 1-5 MIN 86' JACKSON
FC Porto esmaga Gil: força azul goleou lanterna vermelha

FC Porto esmaga Gil: força azul goleou lanterna vermelha

Vitória gorda e tranquila do FC Porto no reduto gilista, com uma mão cheia de golos. O Gil Vicente afunda-se cada vez mais no fundo da tabela e o Porto coloca pressão no líder Benfica.

zelzmac
José Machado

O FC Porto começa o ano com uma vitória categórica no campeonato perante um Gil Vicente que procurava encarar o novo ano espantando os fantasmas que insistem em não deixar Barcelos. O resultado foi um golpe muito duro e a turma de José Mota afunda-se, cada vez mais, no último lugar do campeonato. Para o FC Porto, a expulsão de Alex Sandro é o mais negativo que o grupo leva para o próximo jogo, mas para os próximos 7 jogos os dragões estarão também privados do génio de Brahimi que, na sua despedida antes do CAN, deu uma demonstração de classe que não deixa ninguém em Portugal indiferente.

Esta noite, em Barcelos, FC Porto e Gil Vicente regressavam ao campeonato em 2015 e com abordagens bem diferentes. Os comandados de José Mota, afundados no último lugar da liga procuravam que este novo ano trouxesse uma lufada de ar fresco e a verdade é que alguns dados dos últimos jogos mostravam uma subida de rendimento do Gil Vicente (apenas perdera 2 dos últimos 6 jogos e contra SC Braga e Benfica, sofrendo 4 golos nesses 6 jogos) mas o FC Porto não era o adversário mais apetecível para se materializar em vitórias essa melhoria, vitórias essas que, como se sabe ao fim de 15 jornadas ainda não aconteceram para os lados de Barcelos.

Apesar de todas estas contingências, os primeiros 15/20 minutos do Gil Vicente são tanto de surpreendentes quanto de personalizados mas, quando num jogo perante um adversário muito mais forte, uma equipa que não atravessa um bom momento anímico tem oportunidades e não as concretiza a factura será muito alta, foi o que aconteceu.

Golo de Casemiro abriu caminho aos golos

Aos poucos os comandados de Lopetegui foram pegando no jogo, com Brahimi e Danilo a sobressaírem pela qualidade que punham em campo e foi com naturalidade que o golo chegou por Casemiro, já perto do intervalo, numa bomba que aproveitou o adiantamento de Adriano Facchini, mas o verdadeiro golpe de misericórdia aconteceu apenas momentos depois quando Jander viu o segundo cartão amarelo deixando o paradigma para o Gil bastante mau para a segunda parte, que se veria em desvantagem e com menos um jogador.

José Mota tentou reforçar o meio-campo substituindo Paulinho por Vítor Gonçalves mas, apenas com 10 minutos de segunda parte Martins Indi fez, de calcanhar, o segundo golo e facilitou ainda mais o jogo para o FC Porto.

Jackson Martínez reforçou liderança dos artilheiros

Até final houve três jogadores dos dragões que conseguiram materializar em golo toda a classe e bons momentos de futebol que já tinham deixado em campo: Yacine Brahimi, Óliver Torres e Jackson Martínez (depois de verem este jogo, certamente que custará a muitos portistas ver o argelino sair para o CAN). Pelo meio Vítor Gonçalves, numa desatenção da defesa do Porto conseguiu marcar o golo de honra dos visitados e, mesmo no fim do jogo, Alex Sandro viu o segundo amarelo e estará de fora na próxima jornada contra o Belenenses.

O FC Porto teve um regresso ao campeonato tranquilo, numa exibição que demonstra a qualidade dos executantes portistas e abre boas perspetivas para o futuro. Ao Gil Vicente resta apontar baterias para a próxima jornada onde enfrentará, em casa, o Penafiel, um adversário directo.

VAVEL Logo