Sporting: a paz regressou a Alvalade
Foto: Lusa/RTP/Antena 1

Sporting: a paz regressou a Alvalade

Depois de duas semanas de comunicados, trocas de palavras e acusações, a serenidade está de volta ao Sporting. Marco Silva e Bruno de Carvalho estão em sintonia e todo o ruído criado pelas palavras de Zé Eduardo, foi encerrado.

RodolfoReis
Rodolfo Reis

É caso para dizer, ponto final parágrafo! Quando tudo parecia inclinado para a saída de Marco Silva, o presidente Bruno de Carvalho veio horas antes do encontro com o Estoril no passado sábado, dar um voto de confiança ao técnico e reafirmar algo que já havia feito a 26 de Dezembro, Marco Silva vai continuar a treinar o Sporting. Todos sabemos que um voto de confiança quando é dado a um treinador nomeadamente em Portugal é sinal que o fim da ligação ao clube estará próximo, mas neste caso a continuidade de Marco Silva é mesmo uma certeza.

União

É assim que os jogadores e adeptos vão ter de estar a partir de agora. Unidos em torno de um treinador, de um presidente mas acima de tudo unidos pelo Sporting. E o facto é que toda esta polémica criada veio acentuar esses laços e os leões já não perdem há cinco jogos, os últimos quatro somando só vitórias. Na partida diante do Estoril a equipa apresentou mesmo bons momentos de futebol, fazendo uma exibição que deixou sem dúvida agradados os seus apoiantes.

O próximo encontro é já nesta quarta-feira diante do Famalicão a contar para os quartos-de-final da Taça de Portugal, onde o Sporting é claramente favorito frente a uma equipa do Campeonato Nacional de Seniores, mas que na ronda anterior eliminou fora o Paços Ferreira. Marco Silva deverá aproveitar para fazer algumas alterações no onze titular, poupando assim jogadores para o difícil jogo de domingo diante do Sporting Braga para o campeonato.

Aliás se levarmos em conta os momentos vividos em Alvalade nas últimas semanas, este será um «teste de fogo». Um triunfo em Braga, reduto onde por exemplo o líder Benfica caiu, mas no qual o Sporting venceu nas duas temporadas anteriores, pode catapultar os leões e dar um enorme balão de oxigénio a uma equipa que começa a respirar melhor depois de toda a turbulência em que se viu envolvida.

Porque se olharmos para o calendário da equipa de Alvalade até ao jogo com o rival Benfica em Fevereiro, o Sporting vai ter cinco jogos dos quais três serão disputados em casa, um com o Boavista na Taça da Liga e dos dois fora um será para a mesma competição com o Belenenses, prova onde se sabe os leões apresentam uma conjunto de jogadores da equipa B e juniores.

Tem assim o Sporting uma excelente oportunidade de embalar para uma serie de vitórias que sem dúvida vão motivar ainda mais os seus jogadores e os adeptos e que façam esquecer toda esta polémica, porque como sabemos em Portugal, os bons resultados fazem tudo o resto desaparecer. No entanto existe algo que pode criar problemas aos leões.

Factor Slimani

A ausência do avançado que se encontra ao serviço da Argélia para disputar a CAN, será sem dúvida um rude golpe no ataque leonino que vai ficar entregue a Montero e a Tanaka. Slimani é o melhor marcador dos verde e brancos com nove golos apontados e o seu regresso ao clube irá sempre depender da prestação da selecção na prova. O pior que poderá acontecer ao Sporting é Slimani chegar à final da CAN marcada para 8 de Fevereiro, data para a qual está marcado o derby com o Benfica.

VAVEL Logo
CHAT