Morreu Robert Manzon, último dos pioneiros da F1
Robert Manzon faleceu aos 97 anos.

Robert Manzon faleceu esta segunda-feira, aos 97 anos, em Cassis, onde vivia, anunciou o Clube Internacional dos Antigos Pilotos de F1, sem no entanto ter revelado as causas da morte do ex-piloto francês.

Robert Manzon competiu entre 1950 e 1956

O histórico piloto, natural de Marselha, era o último piloto vivo a ter disputado, em 1950, o primeiro Mundial da história da F1. Tendo competido entre 1950 e 1956, Manzon participou em 33 Grandes Prémios (28 partidas efectivas), sem nunca ter alcançado resultados muito significativos.

Manzon competiu por três equipas, incluindo a Scuderia Ferrari e a escuderia Rosier (com monolugares Ferrari), ambas em 1954. A maioria das provas que o francês disputou foram, no entanto, ao volante de monolugares da Gordini, onde se estreou, em 1950, tendo permanecido até 1953, e onde regressou nas épocas de 1955 e 1956. Nas sete temporadas em que participou, Robert Manzon alcançou dois pódios, e o seu melhor resultado de temporada foi um 6º lugar, com a Gordini, em 1952.

Em 1962, Manzon foi também um dos pilotos que fundou o Clube Internacional dos Antigos Pilotos de F1, com pilotos com Jose Manuel Fangio, Nino Farina ou Louis Chiron.

VAVEL Logo