O que poderá oferecer Tanaka a este Sporting?
Foto: Álvaro Isidoro/Global Imagens

O que poderá oferecer Tanaka a este Sporting?

Três golos nos últimos três jogos vão calando os críticos e mostrando que Tanaka é muito mais do que uma jogada de marketing. Mas será suficiente para o Sporting?

joaofervenca
João Carlos Fervença

Jun'ya Tanaka, internacional japonês, começa a justificar a contratação. Com a ausência de Slimani (na CAN ao serviço da Argélia) vai somando minutos e, mais importante que isso, golos e assistências.

Dono de um pé esquerdo invejável e de uma inteligência acima do normal, a utilização do japonês peca por tardia. É um jogador cru tacticamente e não adaptado ao futebol europeu, é certo. Mas pergunto: e aquele rapaz que joga do outro lado da 2ª circular vindo do Bahia não apresenta características (qualidades e defeitos) algo parecidas e tem sido constantemente decisivo? Não estou a dizer que são jogadores parecidos, apenas que possuem qualidades tão ímpares e inatas que há que saber potenciá-las, para que estes possam fazer a diferença. E Tanaka pode fazer, quer através de livre directo, quer de um pontapé de fora da área.

Não considero que Tanaka seja ponta-de-lança, posição onde jogou quase sempre no Sporting. No Japão jogava atrás da dupla de ataque composta por Leandro e Kudo. Este último um ponta de lança mais móvel e matador, nome muito interessante. Tanaka jogava um pouco mais recuado na posição de falso 10, onde tinha tempo para pensar o jogo. Mais do que pelos golos, Tanaka destacava-se pelas assistências e por saber pautar o jogo.

O Sporting tem um problema. Joga maioritariamente num 4-3-3 clássico, sendo que apenas um dos seus avançados é talhado para esse sistema. Montero e Tanaka são jogadores que precisam de espaço para pensar o jogo e servir os seus companheiros. São jogadores inteligentes e com recursos técnicos acima da média, ficando presos e limitados quando são o último elemento do ataque. Apesar disto, se me perguntarem se o Sporting precisa de ir ao mercado em Janeiro buscar um avançado eu respondo que não. Aliás, a época foi preparada sabendo de antemão que em Janeiro haveria a CAN e a Taça Asiática (Tanaka ficou de fora da convocatória), e para os jogos que terá até o regresso do argelino, Montero e Tanaka têm mais do que capacidade para dar conta do recado. Se Slimani se lesionar, aí a história será outra, porque o Sporting precisa de atacar o resto da época com um ponta de lança puro.

Se Slimani tem lugar cativo na frente de ataque, Montero e Tanaka terão de lutar por algo mais do que ser o seu suplente directo. Montero já actuou em alguns jogos atrás de Slimani, funcionando como um falso 10. O meio campo tem de estar coeso para a estratégia funcionar. Tanaka também poderá desempenhar função semelhante, sendo que poderá ainda jogar como falso extremo - a posição não lhe é estranha. 

Resta-nos esperar para ver como Marco Silva irá gerir os 3 avançados que tem no plantel. Matéria-prima não lhe falta. 

PS: apesar de considerar o trabalho de Marco Silva positivo até ao momento (em claro crescendo), não deixa de ser caricato que Paulo Oliveira (pilar da defesa) só tenha entrado quando Mauricio se lesionou, João Mário só tenha “roubado” o lugar a André Martins após diversas partes de avanço dadas pelo Sporting, Ryan Gauld só se tenha estreado depois de exibições de alto nível na Taça da Liga (tem características únicas no plantel e estava claramente a mais na B) e Tanaka só foi somando minutos pela ausência de Slimani, quando onde pode render mais nem é necessariamente na mesma posição do argelino.

VAVEL Logo
    CHAT