Benfica visita Mata Real com supremacia no horizonte

Benfica visita Mata Real com supremacia no horizonte

Com a derrota portista nos Barreiros na cabeça, o Benfica visita a Mata Real com o intuito de reforçar ainda mais a liderança. Mas, pela frente, terá a organizada fortaleza do Paços de Ferreira.

vavel
VAVEL

Paços de Ferreira e Benfica encontram-se hoje na Mata Real, na partida de encerramento da jornada 18 da Primeira Liga, a primeira da 2ª volta. Os castores, após derrota caseira com o Nacional da Madeira na jornada anterior por 2-3, procuram frente ao Benfica três pontos que podem colocar o Paços, actual 10º classificado, no 7º posto da tabela, a apenas um ponto do 6º Belenenses e à distância de 5 pontos da primeira “vaga europeia”, ocupada pelo Sporting de Braga.

Urreta é um trunfo a menos para o Paços

Para Paulo Fonseca, que viu sair no mercado de Janeiro a sua principal referência ofensiva, o ex-Benfica Urreta, o jogo desta noite deve ser encarado com total seriedade e com muita consciência daquilo que são as principais forças dos encarnados: «O Benfica atravessa um excelente momento. Não sofre golos há oito jogos e por isso temos a perfeita noção de que as dificuldades serão imensas». Sobre a saída do uruguaio, o técnico de 41 anos acrescentou ainda: «Com muita pena nossa perdemos o Urreta e vamos tentar ir ao mercado encontrar um jogador com características semelhantes».

Benfica na sequência de vitórias espreita os 9 pontos de avanço

No lado encarnado, apesar de recentemente ter havido alguma contestação relacionada com a transferência de Bernardo Silva para o Mónaco, desportivamente o clube parece manter a sua eficiência – em jogo a meio da semana a contar para a Taça da Liga, a equipa cumpriu na deslocação a Moreira de Cónegos, onde venceu por duas bolas a zero, com golos de Jonas e Derley. Nas contas do campeonato, o Benfica vem de uma sequência de vitórias folgadas durante o mês de Janeiro, sendo a mais recente um 4-0 frente ao Marítimo numa deslocação às ilhas.

Conhecendo já os resultados dos seus principais concorrentes na candidatura ao título, o Benfica conhece já da vitória do Sporting que aproxima os leões, ainda que à condição, dos actuais líderes da prova, a uma distância de 7 pontos. É, contudo, perante o desaire do FC Porto frente ao Marítimo que Jesus e o Benfica olham com maior interesse para esta jornada, que pode revelar-se decisiva nas contas do título, podendo os encarnados, em caso de triunfo, dar início à segunda volta do campeonato nacional com 9 pontos de vantagem sobre o Porto, repondo os 10 pontos de distância do Sporting.

Ainda sem saber da derrota dos dragões frente ao Marítimo, afirmou Jorge Jesus em conferência de imprensa que «Gosto mais de jogar depois dos outros. Porquê? Gosto mais. Temos seis pontos de avanço, podemos saber se a vantagem pode aumentar ou se a temos que manter», fazendo ainda a ressalva de que «isso não tem influência nenhuma no rendimento da equipa».

Sem confirmar que o Benfica atravessa actualmente a melhor fase da época, o técnico encara a segunda volta com optimismo, ao dizer que ainda há espaço para melhorar e que tal em parte se deverá ao regresso dos jogadores lesionados, como é exemplo Rúben Amorim. Sem considerar a vantagem de 6 pontos determinante, Jorge Jesus afirmou ainda faltarem 17 jornadas para o campeonato, minimizando assim a importância dessa vantagem, dizendo apenas que «é preferível estar seis pontos à frente do que atrás».

Quanto ao histórico de confrontos, este sorri aos encarnados, quem em 39 jogos frente ao Paços de Ferreira, venceram 32 e perderam 3, tendo empatado por 4 ocasiões. A partida em questão está marcada para as 20h do dia 26 de Janeiro de 2015, e conta com equipa de arbitragem chefiada por Bruno Paixão, sendo os assistentes Nuno Roque e Rodrigo Pereira, com o 4º árbitro Ricardo Duarte.

Convocados do Paços de Ferreira:

Rafael Defendi e António Filipe; Jailson, Ricardo, Ricardo Ferreira, Fábio Cardoso, Hélder Lopes, Rodrigo Galo e Nélson Pedroso; Vasco Rocha, Manuel José, Seri, Rúben Pinto, Romeu e Sérgio Oliveira; Cícero, Minhoca, Hurtado, Bruno Moreira, Edson Farias;

Convocados do Benfica:

Júlio César e Artur; André Almeida, Maxi, Luisão, Jardel, Benito e Eliseu; Cristante, Samaris, Talisca, Salvio, Pizzi, Ola John e Gonçalo Guedes; Lima, Derley e Jonas.

Onzes prováveis do Paços de Ferreira x Benfica

VAVEL Logo
CHAT