Ferrari apresenta SF15-T, em busca da revolução
(Foto: Ferrari)

Ferrari apresenta SF15-T, em busca da revolução

SF15-T, a esperança "sexy" da Scuderia Ferrari para um regresso que faça esquecer o insucesso das últimas temporadas.

hugopalmeida
Hugo Picado de Almeida

Ferrari apresentou esta manhã, no seu site oficial e nas redes sociais, o novo SF15-T. Num vídeo promocional, a lendária equipa italiana revelou o monolugar com que Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen se farão às pistas em 2015.

SF15-T: 2015 será pelo menos mais bonito do que 2014

Face ao seu antecessor, que em 2014 ficou muito aquém das expectativas e não foi capaz de registar qualquer vitória, muitas vezes perdendo-se no pelotão, o SF15-T apresenta algumas diferenças notórias; a maior delas, como tem sido tendência nas demais equipas, está no nariz do monolugar, mais afilado e fechado na ponta. Contudo, os projectistas de Maranello optaram por manter a lógica subjacente ao seu nariz de 2014, com a existência de uma área de expansão de ar por trás do nariz, ainda que a abertura esteja agora escondida sob a ponta do monolugar, ao contrário da peculiar “boca de aspirador” do F14-T. 

Maurizio Arrivabene, o novo director da equipa, destacou que, ao contrário do carro de 2014, “feio e não vencedor”, o SF15-T é um carro “sexy” e “esteticamente bonito”, ideia partilhada por Sebastian Vettel, que se mostrou muito agradado e ansioso por sair para a pista com um carro que considera "lindíssimo".

Diferente é também a parte de trás do carro, bastante mais justa e com os radiadores mais pequenos, mas também mais eficientes, como destaca James Allison.

Revolução e não evolução

Para James Allison, director técnico da Scuderia, o trabalho em torno do novo monolugar centrou-se em cobrir todos os problemas de 2014, onde a Ferrari teve um “inaceitável fosso na performance”. Allison destaca ainda o nariz, elogiando o novo regulamento da FIA, que diz finalmente ter alcançado um bom compromisso entre segurança e estética. A equipa de Maranello destaca também a nova arquitectura do motor, que permitirá ao SF15-T ganhar eficiência quer no consumo de combustível quer na recuperação de energia eléctrica através do turbo, problema identificado em 2014.

Para Arrivabene, o objectivo é o mesmo de sempre: “ganhar o mais possível”. Ainda assim, o novo director reconheceu que será difícil mudar rapidamente o estado das coisas, e que espera vencer pelo menos dois Grandes Prémios. “Precisamos de uma revolução e não de uma evolução”, frisou Arrivabene na sequência do lançamento do SF15-T.

VAVEL Logo
CHAT