Sauber apresenta o seu C34
O modelo C34 será guiado pelo brasileiro Felipe Nasr e pelo sueco Marcus Ericsson (foto: Sauber)

Depois de uma temporada de 2014 desastrosa, onde pela primeira vez desde o início da sua história não conseguiu qualqur ponto, a Sauber revelou hoje na sua sede, em Hinwill, o seu modelo para 2015, o C34, com unidade motriz Ferrari, esperando que seja um carro bem mais eficaz do que o anterior.

Novo carro e nova dupla dão confiança a Monisha Kaltenborn

Para Monisha Kalternborn, a responsável da marca, o desejo é deixar a temporada de 2014 para trás, e p C34 deverá ser símbolo disso mesmo. A primeira novidade que salta à vista são as novas cores da Sauber: o cinzento, branco e vermelho desapareceram por inteiro, dando lugar a um azul e amarelo fortes, certamente fruto do patrocínio do Banco do Brasil nas laterais do monolugar. «2014 foi um mau ano, mas isso já passou e agora estamos focados no que aí vem. Aprendemos muito e estamos confiantes para a nova época. Temos que melhorar e lutar por lugares nos pontos. Os nossos novos pilotos são uma lufada de ar fresco, são talentosos e estão altamente motivados. Estou confiante», disse Kaltenborn, que permanece na liderança da equipa fundada por Peter Sauber.

Já o designer-chefe de marca, Eric Gandelin, referiu que o grande foco no desenvolvimento do chassis do C34 teve a ver com a performance nas curvas de baixa velocidade e a estabilidade em situações de travagem. "A aerodinâmica exerceu um papel central", começou por afirmar Gandelin. "Não foi só questão de optimizar o downforce e o arrasto, mas também melhorar o equilíbrio do carro e o comportamento nas curvas de baixa velocidade. A grande diferença visual para o C33 começa pelo nariz. Este é assim por causa das mudanças no regulamento, o que mexe na aerodinâmica no resto do carro. Da mesma forma, o novo design das rodas também optimiza o fluxo de ar ao redor das rodas dianteiras», concluiu.

Sauber investe na refrigeração

Assinaláveis novidades no C34 são ainda os radiadores, de arquitectura horizontal, e as laterais, que no seu conjunto permitem um carro mais esguio, algo que parece ser também tendência ao longo do grid em 2015. A Sauber parece também ter posto grande investimento nos sistemas de refrigeração do seu monolugar, fruto das maiores necessidades da nova unidade motriz da Ferrari. A equipa suíça instalou sistemas de refrigeração que lhe permitem dinamicamente atender às necessidades de diferentes componentes do monolugar, de acordo com cada situação. O C34 conta, por exemplo, com sistemas de ventilação nas laterais do cockpit que só serão usadas em determinadas condições.

Com uma nova dupla de pilotos e um monolugar muito diferente do que apresentou em 2014, a Sauber espera dar o pontapé na crise de resultados que a colocou no penúltimo lugar da tabela da última temporada.

VAVEL Logo