Testes em Jerez - Dia 1: Ferrari mais rápida com Vettel
Vettel foi o homem mais rápido do dia, ao volante do SF15-T (Foto: Ferrari).

Testes em Jerez - Dia 1: Ferrari mais rápida com Vettel

O primeiro dia de testes em Jerez viu a Ferrari apontar o melhor tempo, pela mão de Vettel, enquanto a Mercedes fez uma maratona de mais de 150 voltas. A McLaren desiludiu, novamente com problemas mecânicos.

hugopalmeida
Hugo Picado de Almeida

No primeiro dia de testes oficiais da F1 em Jerez (Espanha), Sebastian Vettel colocou a Ferrari no topo da tabela de tempos, com 1:22,620. Rosberg, pela Mercedes, impressinou ao amealhar 157 voltas ao traçado espanhol. A McLaren foi desilusão: Fernando Alonso completou apenas seis voltas, antes do McLaren-Honda requerer assistência.

Testes atípicos em Jerez

Por definição, os primeiros dias de testes da época pouco permitem ler no quadro de tempos, com as equipas ainda realizando diversos testes, verificações e afinações aos seus monolugares, além de que muitas ainda instalarão novos componentes. Na primeira sessão de 2015, mais a situação se agrava: começando por baixo, Caterham e Marussia/Manor, ainda a braços com as suas situações de falência, estão cada vez mais fora da F1 e não marcam presença em Jerez. A Force India, aparentemente enfrentando problemas financeiros e com diversos atrasos na produção do seu monolguar, optou por só se fazer à pista no segundo teste da temporada, em Barcelona. Várias equipas, como a Toro Rosso, apresentam carros ainda distantes das suas configurações de corrida, e a Lotus falhou o primeiro dia de testes, uma vez que atrasos no transporte fizeram com que o seu novo E23 só aterrasse em Espanha durante a tarde.

Vettel liderou o dia ao volante da Ferrari.

Vettel acelera na Ferrari enquanto Rosberg faz maratona pela Mercedes

Apesar de tudo, na F1, ao final do dia, o que contam são os tempos no cronómetro, e a Ferrari poderá ver nisso motivo de alegria, numa época onde espera começar a revolução de que precisa após o fracasso de 2014. Sebastian Vettel, depois de uma época sem vitórias na Red Bull, espera que o vermelho de Maranello seja a faísca de que precisa, e o arranque em 2015 parece auspicioso: o tetra-campeão mundial completou 60 voltas no SF15-T, marcando o melhor tempo do dia: 1.22,620.

Marcus Ericsson, novo rosto na Sauber (depois de escapar a uma Caterham em dissolução), terminou o dia com o segundo tempo, a apenas 0,157 de Vettel. Ericsson conduziu o seu C34 azul e amarelo (as novas cores da Sauber) ao longo de 73 voltas. Da parte da manhã, o piloto sueco fez serem acenadas bandeiras vermelhas, após um pião no sector um.

O terceiro tempo do dia ficou nas mãos de Nico Rosberg, ao volante do seu Mercedes. A cerca de meio segundo de Vettel, o destaque na Mercedes é para o infernal ritmo de trabalho da marca alemã, com Rosberg a fazer uma maratona e somar umas impressionantes 157 voltas de experiência ao volante do W06 apresentado esta manhã no pitlane de Jerez. Uma grande mostra de fiabilidade da equipa campeã em título.

Red Bull veste pele de zebra

Destaque merece também a Red Bull, quanto mais não seja pelo visual único com que se apresentou em pista em Jerez. Do RB11 ainda nada se tinha visto, e pouco pretende a equipa austríaca que os seus competidores vejam. Com um complicado padrão preto e branco, fazendo lembrar a camuflagem de uma zebra, não será fácil distinguir pormenores no novo carro da Red Bull. O mais notório e difícil de esconder é o nariz, que parece inspirado na original solução da Ferrari em 2014, mas de forma esteticamente mais agradável e acrescentando uma ponta redonda e de pequenas dimensões, como se pode ver no Williams deste ano. Daniel Ricciardo, agora o piloto estrela da equipa depois da saída de Vettel e dos excelentes resultados de 2014, fez 35 voltas à pista, com o melhor tempo de 1:23,338 (4º posto).

McLaren-Honda ainda a meio gás

Depois de um primeiro teste falhado no final da temporada, em Abu Dhabi, onde problemas mecânicos impediram a reeditada parceria de ver o seu carro em pista por mais de uma mão-cheia de voltas, o primeiro dia em Jerez não foi mais animador. Com Fernando Alonso (ex-Ferrari), uma das transferências de peso do ano, ao volante, a McLaren-Honda teve novo dia desapontante. Apesar da equipa ter desvalorizado o sucedido, dizendo tratar-se de «problemas mínimos», a verdade é que o piloto espanhol não foi além de seis voltas, entre saídas de instalação e ambientação ao monolugar. Alonso ficou com o último tempo da sessão, um longínquo 1:40,738.

Os outros pilotos em pista no primeiro dia foram Valtteri Bottas, pela Williams, e um dos estreantes da Toro Rosso, o espanhol Carlos Sainz Jr. Já perto do final da sessão, Sainz provocou a segunda bandeira vermelha do dia, depois do seu monolugar parar na pista.

Pastor Maldonado (Lotus), tinha também lugar marcado no primeiro dia de testes, mas os atrasos na chegada do seu monolugar deixaram-no de fora.

VAVEL Logo
CHAT