Testes em Jerez - Dia 2: Vettel de novo mais rápido
Vettel voltou a ser o mais rápido em pista ( foto in: f1fanatic.co.uk)

Testes em Jerez - Dia 2: Vettel de novo mais rápido

Mais um dia de muito trabalho na pista espanhola, com resultados muito semelhantes aos de ontem. A Ferrari continua a provar-se mais rápida, e a Mercedes testa fiabilidade.

fabiocostamendes
Fábio Mendes

Foi um dia parecido ao de ontem no circuito de Jerez.  A Ferrari, pela mão de Sebastian Vettel voltou a ser a mais rápida do dia. A Scuderia continua a mostrar  bom andamento nestes primeiros dias tendo acumulado 89 voltas ao traçado espanhol. Foi o último dia de Vettel em Jerez, que foi aplaudido pelos mecânicos da equipa no final do dia, claramente satisfeitos pelo trabalho do alemão. Se as primeiras notícias sobre o novo monolugar italiano não auguravam nada de bom, a resposta em pista tem sido positiva. Kimi Räikkönen é o senhor que se segue, testando o SF15-T nos dias 3 e 4 dos testes.

Sauber continua com bom andamento ( foto in: f1fanatic.co.uk)

Sauber e Williams fecham o pódio do dia 2

A Sauber voltou a ocupar o 2º lugar da tabela , com Felipe Nasr a mostrar serviço. Pelo segundo dia, a equipa de Peter Sauber foi a segunda mais rápida, mostrando que para já os motores Ferrari parecem estar de boa saúde e o novo chassis apresenta uma competitividade superior ao do ano passado. Um bom sinal para a equipa que precisava e muito de boas notícias.

A Williams fechou o “pódio” do 2º dia com a 3ª melhor marca e com 61 voltas cumpridas por Bottas. O optimismo é a palavra de ordem na equipa britânica, com Pat Symonds entusiasmado com os números do FW37. Por enquanto ainda não é muito visível em pista mas com certeza que o positivismo é fundamentado e se a equipa conseguir repetir o bom desempenho do ano passado muito se pode esperar da Williams.

Mercedes teve hoje os primeiros problemas de fiabilidade ( foto in: f1fanatic.co.uk)

Quem continua a acumular quilómetros de forma implacável é a Mercedes. Se ontem Rosberg fez 157 voltas, hoje Hamilton fez 97 mesmo com problemas no W06. Uma fuga de água acabou mais cedo com a sessão dos Flechas de Prata que mesmo assim conseguiram ser os que mais rodaram em Jerez. A equipa parece apostada em testar primeiro a fiabilidade da nova máquina para depois passar a analisar a performance. Mas para já tudo indica que estão no bom caminho.

Max Verstappen foi hoje o piloto responsável por rodar o STR10 tendo obtido o 5º lugar e rodado 73 voltas, num dia mais positivo que o de ontem para a equipa. Vertappen tem muito para provar pois todos os olhos estão sobre ele mas não comprometeu no seu primeiro teste pela Toro Rosso. Com palavras de optimismo desde o primeiro dia, em relação ao novo carro a equipa procura colocar em pista as boas indicações.

Lotus foi para a pista um dia mais cedo ( foto in: f1fanatic.co.uk)

Lotus, McLaren e Red Bull experimentam diferentes problemas

A grande surpresa do dia foi a entrada em cena da Lotus e de Pastor Maldonado. Depois de um atraso, a equipa de Enstone apenas ontem conseguiu chegar a Jerez e era esperado que apenas iniciassem as hostilidades amanhã, mas para surpresa geral o E23 surgiu em pista e acumulou 41 voltas. O dia acabou mal com o carro a parar no final do 3º sector. Mas um sinal positivo com a equipa a aproveitar este 2º dia para rodar o novo monolugar que se espera traga alegrias.

Button teve hoje oportunidade de sentir o novo MP4/30 mas verdade seja dita, não deu para tirar grandes ilações. Tal como ontem foram vários os problemas a atormentar a equipa. O chefe da equipa admitiu hoje que a McLaren apostou muito na performance, com um design muito apertado na traseira para uma melhor aerodinâmica, mas que complica a vida à equipa ao nível do aquecimento dos elementos e da fiabilidade. Mas é um risco tomado com plena consciência e que a equipa já sabia que podia ser difícil de gerir. Ainda assim a equipa mantem-se optimista em relação ao futuro.

No ultimo lugar da tabela ficou a Red Bull. Depois de ter impressionado com a pintura camuflada e ter feito 73 voltas com Ricciardo, hoje o dia foi muito menos produtivo. Kvyat teve uma ligeira saída de pista na volta de instalação que lhe danificou a asa dianteira. Por incrível que pareca, a equipa não tinha asa de substituição e, como tal, o russo limitou-se a 18 voltas de instalação em nível reduzido, sem que se pudesse chegar a ter noção do seu andamento no novo RB11. Uma estreia bem negativa.

VAVEL Logo