Liga NOS: Os «flopazos» de 14-15
Fracasso nas contratações é transversal a todas as equipas do campeonato.

Liga NOS: Os «flopazos» de 14-15

Com mais de meia temporada decorrida, é já possível perceber quais foram os maiores «flops» da actual edição da Liga Portuguesa.

andrecunhaoliveira
André Cunha Oliveira

Ou pelos milhões que custaram ou simplesmente pelo estatuto de que gozavam nos seus anteriores países, há vários reforços contratados para a presente época que se revelaram um verdadeiro fracasso para algumas das equipas da Liga Portuguesa.

Investimentos avultados para clubes com parcos rendimentos que prometem constituir-se como fardos pesados para o próximo mercado de transferências, no final da temporada. Quem são afinal os maiores «flops» de 2014-15? VAVEL revela-lhe alguns nomes. 

Adrián López

Nome incontornável no campeonato de tiro ao lado dos três grandes. O avançado espanhol custou 11 milhões de euros (por 60% do passe!) à SAD do FC Porto e até agora em nada justificou este «capricho» de Julen Lopetegui. Se a contratação do ex-colchonero desde sempre suscitou muitas dúvidas, a verdade é que nem o mais céptico dos críticos poderia adivinhar um impacto tão insignificante do internacional espanhol na Liga Portuguesa (1 golo em 17 jogos).

ionAdrián López é, indubitavelmente, o maior flop da temporada. 

Bebé 

Jorge Jesus mudou-lhe o nome mas não conseguiu alterar o futebol displicente e anárquico de Bebé, ex-Manchester United. Depois da boa temporada no Paços (13 golos), Tiago não foi lesto a adaptar-se aos ensinamentos de Jesus e os três milhões de euros dispendidos na sua contratação continuam por fazer render.

Simeon Slavchev

Os adeptos do Sporting não conheciam este internacional búlgaro mas rapidamente se entusiasmaram com a contratação deste autêntico «box-to-box» capaz de galgar kms e marcar golos como se de um Lampard se tratasse. Pelo menos foi o que os vídeos do youtube deram a entender, mas rapidamente se percebeu que este médio de apenas 21 anos, escolhido para ser alternativa a Adrien Silva, está ainda bem longe desse patamar. Os 2,5 milhões gastos com Slavchev estão agora congelados...no Bolton

Ibrahim 

Aquela que foi a contratação mais cara de sempre (600 mil euros) da história do Marítimo acabou por se revelar um verdadeiro barrete para a formação insular. Reforço sonante de início de temporada, Ibrahim acabou por disputar apenas 8 partidas em Portugal até desaparecer, qual Shikabala, para parte incerta e enfurecer os dirigentes maritimenses. Saiu em Janeiro para o Zamalek sem nunca demonstrar na Liga Portuguesa o valor que lhe era apontado. 

Suk

Em 2012/13, os 4 golos em 14 jogos marcados na I Liga com a camisola do Marítimo valeram-lhe um contrato milionário com os sauditas do Al-Ahly. Fisicamente forte, hábil a jogar de costas para a baliza, o avançado sul-coreano continuou por isso no radar de várias equipas portuguesas e regressou esta época à Madeira, mas para jogar na Choupana. A verdade é que Suk acabou por decepcionar neste seu regresso a Portugal e pelo Nacional da Madeira logrou marcar por apenas 2 ocasiões na Liga. Agora no Vitória de Setúbal, o ponta-de-lança de 23 anos tem nova oportunidade para mostrar que está de volta. 

Mas quem diz estes cinco pode dizer muitos outros, nenhuma dúvida sobre isso. Esquecer Cristante, Andrés Fernández, Naby-Sarr, Willy-Boy ou Djavan é tão criminoso quanto seria ignorar as escolhas de VAVE. Mas como nada é definitivo, acredita o leitor que algum destes nomes estará no lote de revelações de 2015-16? Fica o desafio. 

VAVEL Logo
CHAT