1-0, MIN.46, BAS DOST ; 2-0, MIN.63, BAS DOST
Patrício impede «lobos» de fazerem festim com presa leonina
Foto. Bongarts

Patrício impede «lobos» de fazerem festim com presa leonina

Ontem, no Volkswagen Arena, o Wolfsburgo deixou clara a sua superioridade em relação ao Sporting: os germânicos foram mais intensos, mais concentrados e mais dominadores. Só a excelente exibição de Rui Patrício impediu os lobos de punirem os leões com um resultado mais castigador.

vavel
VAVEL

O Sporting visitou ontem a Volkswagen Arena, no âmbito da Liga Europa - jogando contra o favoritismo do Wolfsburgo, os leões viajaram para a Alemanha com intuito de mostrar as garras e pontapear para canto a depressão interna, resultante de dois empates na liga portuguesa. Mas, na luta contra os lobos germânicos, o Leão saiu ferido: dois golos de Bas Dost tornaram palpável o domínio físico e técnico do Wolfsburgo. Só a excelência de Rui Patrício impediu a goleada alemã.

O Sporting até entrou com coragem mas os minutos foram pesando nas pernas e na cabeça dos leões - a cada lance que se sucedia, ascendia a ideia de que os lobos de Wolfsburgo iriam, mais tarde ou mais cedo, fazer uso da sua superioridade técnica (craques como Schurrle, Hunt, De Bruyne ou Bas Dost) e da sua pujança física (habituados que estão ao andamento da frenética Bundesliga). Carrillo assustou Benaglio mas o remate cruzado raspou o poste - e, a partir daí, pouco mais se viu do Sporting de ataque.

Patrício impediu que os lobos fizesse festim com a presa leonina

Na verdade, e, apesar da boa entrada leonina, o Wolfsburgo sempre esteve em controlo das operações: é logo aos 16 minutos que Schurrle obriga Patrício a uma competente defesa; minutos depois, é um corte providencial (e arriscado) de Paulo Oliveira que impede Bas Dost de tranquilamente encostar a bola para a baliza leonina. O intervalo chegou e, no arranque da segunda, logo se viu que os alemães vinham para tomar conta da partida - minuto 46 e surge o golo do Wolfsburgo, Bas Dost, na cara de Patrício, atirou a contar. 

Após passe precipitado de Nani, Naldo galgou terreno e, perante a passividade leonina, descobriu, com um passe rectilíneo, o colega holandês. O ponta-de-lança finalizou com tranquilidade, beneficiando do péssimo posicionamento de Jefferson, que falhou em acompanhar a linha de fora-de-jogo desenhada pelos colegas. O domínio caseiro acentuou-se e o Sporting, desmotivado, baixou a cabeça - seguiram-se defesas cruciais de Rui Patrício (três de grande nível), mas o caudal ofensivo dos lobos foi forte demais para os leões: De Bruyne cruzou e Dost, que se escapara a Oliveira, apenas precisou de encostar para a baliza.

Nani, Carrillo e Montero desaparecidos: um triângulo das Bermudas

A perder por 2-0 e sem engenho para descobrir caminhos para a baliza de Diego Benaglio, o Sporting tentou, através de esticões, furar a defesa germânica, mas o importante golo forasteiro acabou por não surgir, o que dificultará ainda mais a vida do Sporting na segunda mão destes dezasseis-avos-de-final da Liga Europa. Ainda assim, o resultado final é lisonjeiro para os leões, já que o internacional luso bloqueou, com perícia, três remates que levavam o selo de golo. Se com este resultado as perspectivas leoninas não são positivas, uma goleada mataria, sem dúvida, a esperança verde.

No seu primeiro grande teste de fogo, Oriol Rosel, incumbido de substituir William Carvalho, não embaraçou o Sporting, mas também foi incapaz de pegar no jogo e ser o primeiro distribuidor de jogo da formação leonina. Nani, apagado, foi anulado pela atenção defensiva do Wolfsburgo, e Carrillo, apesar da boa oportunidade de que dispôs na primeira parte, também passou ao lado da partida. Fredy Montero, isolado da equipa, perdido entre as torres Knoche e Naldo, foi uma sombra de si mesmo.

Bas Dost: assassínio de defesas em série

O grande destaque vai todo para o ponta-de-lança holandês Bas Dost, que vive um momento de forma incrível: nas últimas cinco partidas o atleta de 25 anos apontou nada mais nada menos que dez golos nos últimos seis jogos realizados (conta com 12 tentos em 16 jogos nesta presente temporada). O médio belga Kevin de Bruyne também esteve a bom nível, carregando a sua equipa para o ataque e assistindo, de modo primoroso, Dost para o segundo golo do jogo. A tarefa do Sporting adivinha-se tremendamente espinhosa  - em Alvalade, terá de marcar dois golos e não sofrer nenhum para empatar a eliminatória.

VAVEL Logo
CHAT